Images

Gênesis 7:1-10 - A arca fica pronta.

A arca fica pronta.

V-1.
Passaram 120 anos e a arca fica pronta, então Deus chama a Noé;

_ Entre na barca, você e toda a sua família, pois eu tenho visto que só você é idôneo para ser admitido no novo mundo que surgirá após a purificação da terra pela água.

V-2,3.
Prevendo a necessidade de um alimento de emergência depois que o dilúvio tivesse destruído toda a vegetação, Deus sabia que o homem precisaria comer transitoriamente a carne de animais limpos.
Também os precisava para os sacrifícios. Por estas razões óbvias, Deus dispôs que se preservassem suficientes animais limpos a fim de que não se extinguissem.

V-4
_ Pois daqui a sete dias eu vou fazer chover durante quarenta dias e quarenta noites. Assim vou acabar com todos os seres vivos que criei.

Parece estranho que Noé e sua família teriam que permanecer sete dias dentro da Arca, antes do início do dilúvio. Talvez havia tarefas a serem feitas lá dentro. Não há dúvidas de que o mundo do lado de fora riu e zombou deles.

V-5
Que coisa maravilhosa foi a obediência de Noé em tudo o que Deus lhe dissera. Ele é honrado por isso várias vezes na Bíblia. Deus tem prazer em nossa obediência.

V-6-10.
Noé não esperou até o último dia antes do dilúvio para entrar na arca, ele e sua família não perderam tempo em obedecer à ordem de entrar no barco de refúgio.

Em nenhum lugar na Bíblia, lemos que Noé foi caçar ou reunir os animais para levá-los para dentro da arca; na realidade todos os animais, estavam sendo dirigidos pelo Criador.

Isto nos lembra que não devemos nos preocupar com detalhes que estão fora do nosso controle, quando prosseguimos em obediência ao Senhor: dediquemo-nos à obra que nos é dada, e deixemos o resto para Ele.

Sete dias depois, as águas do dilúvio começaram a cair re cobrir a terra.
Até segunda pessoal!

Em Cristo;

A seguir: O dilúvio global

Images

Gênesis 6:13-22 - As instruções de Deus para Noé

As instruções de Deus para Noé

V-13.

_ Noé, venha cá. Resolvi acabar com todos os seres humanos. Eu os destruirei completamente e destruirei também a terra, pois está cheia de violência

Deus anunciou seu plano diretamente a Noé. Isto sucedeu provavelmente 120 anos antes do dilúvio. Deus queria dar aos homens a oportunidade de consertar seus maus caminhos se assim o desejassem, e portanto comissionou a Noé como "pregador de justiça" para dar esta mensagem de advertência.

V-14.

_ Vou proporcionar algo para salvar a você e a sua família, quero que construa uma Arca.

Na realidade não era nenhum navio ou barco, pois sua finalidade não era navegar, mas apenas flutuar

_ Pegue madeira boa e construa para você este grande barco. Faça divisões nela e tape todos os buracos com piche, por dentro e por fora.


V-15,16.
_ Quero que o construas de acordo com minhas instruções.

Suas dimensões, tal como foram dadas a Noé, mostram que o barco era de um tamanho colossal. Se não tivesse sido por essas instruções detalhadas da parte de Deus, Noé, inexperiente na construção de navios ou em navegar, nunca poderia tê-lo construído.

V-17.
_ Vou cobrir toda a terra com água, a fim de destruir tudo o que tem vida; tudo o que há na terra morrerá.
Esta é a primeira vez que Deus explica a Noé como seria a destruição e é claro, Noé se desespera.

V-18.
_ Mas não se preocupe, eu vou fazer uma aliança com você. Eu quero que, você, sua mulher, os seus filhos e as suas noras entrem na arca quando ela estiver pronta, para que possam sobreviver.

Ao concluir um pacto com Noé, Deus fortaleceu a confiança desse varão justo na segurança do cuidado divino. Sem importar o que ocorresse, Noé sabia que ele e sua família estariam a salvo.
V-19.
_ Também quero que leve para dentro do barco um macho e uma fêmea de todas as espécies animais, pois quero conservá-los vivos.

Esta ordem tinha o propósito de informar a Noé acerca das medidas que devia tomar para salvar o mundo animal de uma aniquilação completa, e um casal de cada animal seria essencial para a reprodução.

V-21.
_ Se prepare com comida. Portanto, leve todo tipo de comida para que você e os animais tenham o que comer lá dentro.

Esta era uma tarefa não muito fácil. Devia plantar, colher e fazer estoque de comida para durar um ano.

Noé tinha que ser não só um construtor de barcos, más também agricultor e abastecedor de alimentos.

V-22.
O registro da instrução dada a Noé termina com a observação de que ele fez todo o que Deus lhe pediu que fizesse.

Este curto versículo representa 120 anos construindo a arca. Alguns dos que creram na mensagem de Noé, como seu avô Matusalém, morreram antes de que se levasse a cabo o temido acontecimento.

Desde a criação do mundo, ainda não havia chovido sobre a terra. Sem dúvida Noé era um homem fiel, obediente e cheio de fé em Deus para levar avante tamanho empreendimento!

A experiência de Noé apresenta um nobre exemplo para os cristãos que sabem que estão vivendo no tempo do fim.
Seu segredo?
Ele apenas creu e agiu baseado na Palavra de Deus.

Em Cristo;

A seguir: A arca fica pronta.

Images

Gênesis 6:6-12 - O arrependimento divino


O arrependimento divino

V-1.
Este capítulo faz um relato das condições que levaram ao dilúvio. Aqueles dias se assemelham com a época em que nós vivemos hoje.

Dez gerações após Adão, a raça humana aumentou rapidamente não só em maldade senão também em quantidade.

O povo de Deus é a força que preserva os valores em uma sociedade. Quando os que professam ser santos começam a perder e a comprometer seu testemunho, os tempos se tornam desesperadores. Isto é o que ocorreu antes do dilúvio.

Em Gênesis 04, vimos que os descendentes de Caim (filhos dos homens), que embora se excedesse em algumas áreas da cultura, desviaram-se mais e mais de Deus, e daquilo que era correto.

Em seguida estudamos que os descendentes de Sete (filhos de Deus) em sua maioria eram tementes a Deus. Eles foram o sal da terra. A partir de agora vemos um triste relato da decadência espiritual deles.

V-2.
As mulheres descendentes de Caim eram muito atraentes e sedutoras, vemos aqui que satanás já começava a desenvolver a indústria do sexo para destruir uma sociedade.

Devido ao desequilíbrio dos seus desejos, os que adoravam a Deus não se satisfizeram com as filhas da linhagem piedosa, e começaram a se envolver com as prostitutas descendentes de Caim, aliás, o emprego da forma plural, "tomaram.... mulheres", parece sugerir que predominava a poligamia.

Estas alianças profanas entre os filhos de Deus e as filhas dos homens, foram à causa do rápido aumento da impiedade entre os primeiros habitantes.

V- 3.
Ao ver estas uniões não santificadas, o desagrado de Deus foi imediato. Sendo escravos de suas paixões, já não poderiam mais ficar sujeitos ao Espírito de Deus.

O Espírito Santo não poderia continuar operando senão durante um curto tempo, depois do qual seria retirado dos rebeldes seres humanos.

V-4.
Nesse tempo todos os seres humanos eram de grande estatura, mais alguns se sobressaíam, por serem violentes, por terem caráter terrorista e por serem ainda maiores em porte físico.
Esses indivíduos possuídos por demônios eram renomados por sua sabedoria e habilidade, consagravam suas faculdades intelectuais e físicas à complacência de seu próprio orgulho e paixões e à opressão de seus próximos, fazendo-se temidos por todos.

Más existiram realmente os gigantes? E quanto chegaram medir de altura?

Nos finais dos anos 50 durante a construção de uma estrada no sudeste da Turquia, em Homs e Uran-Zohra no Vale do Eufrates, região próxima de onde viveu Noé após o dilúvio, foram encontradas várias tumbas de gigantes. Elas tinham 4 metros de comprimento, e dentro de duas estavam ossos da coxa (fêmur humano) medindo cerca de 120 centímetros de comprimento. Calcula-se que esse humano tinha uma altura de aproximadamente 4 metros e pés de 53 centímetros. Uma cópia do osso (fotos abaixo) está sendo comercializada pelo Mt. Blanco Fossil Museum na cidade de Crosbyton, Texas, EUA.
V-5.
Dificilmente poderia a linguagem humana apresentar um quadro mais vívido de depravação humana. Não sobrava nada de bom nos homens. Estavam "corrompidos até a medula".

Aqui encontramos o mau reinando supremo no coração, nos "pensamentos" e nas ações do ser humano, mas não em forma passageira, más continuamente, não meramente no caso de uns poucos indivíduos, más na sociedade em conjunto.

Esta depravação total provoca em Deus um sentimento que em um primeiro instante nos surpreende;

Deus arrependeu-se de ter criado o homem?

Vamos entender melhor na próxima postagem.

Em Cristo!

A seguir: As instruções de Deus para Noé

Images

Gênesis 6:1-5 - O Mundo em trevas


O Mundo em trevas

V-1.
Este capítulo faz um relato das condições que levaram ao dilúvio. Aqueles dias se assemelham com a época em que nós vivemos hoje.

Dez gerações após Adão, a raça humana aumentou rapidamente não só em maldade senão também em quantidade.

O povo de Deus é a força que preserva os valores em uma sociedade. Quando os que professam ser santos começam a perder e a comprometer seu testemunho, os tempos se tornam desesperadores. Isto é o que ocorreu antes do dilúvio.

Em Gênesis 04, vimos que os descendentes de Caim (filhos dos homens), que embora se excedesse em algumas áreas da cultura, desviaram-se mais e mais de Deus, e daquilo que era correto.

Em seguida estudamos que os descendentes de Sete (filhos de Deus) em sua maioria eram tementes a Deus. Eles foram o sal da terra. A partir de agora vemos um triste relato da decadência espiritual deles.

V-2.
As mulheres descendentes de Caim eram muito atraentes e sedutoras, vemos aqui que satanás já começava a desenvolver a indústria do sexo para destruir uma sociedade.

Devido ao desequilíbrio dos seus desejos, os que adoravam a Deus não se satisfizeram com as filhas da linhagem piedosa, e começaram a se envolver com as prostitutas descendentes de Caim, aliás, o emprego da forma plural, "tomaram.... mulheres", parece sugerir que predominava a poligamia.

Estas alianças profanas entre os filhos de Deus e as filhas dos homens, foram à causa do rápido aumento da impiedade entre os primeiros habitantes.

V- 3.
Ao ver estas uniões não santificadas, o desagrado de Deus foi imediato. Sendo escravos de suas paixões, já não poderiam mais ficar sujeitos ao Espírito de Deus.

O Espírito Santo não poderia continuar operando senão durante um curto tempo, depois do qual seria retirado dos rebeldes seres humanos.

V-4.
Nesse tempo todos os seres humanos eram de grande estatura, mais alguns se sobressaíam, por serem violentes, por terem caráter terrorista e por serem ainda maiores em porte físico.
Esses indivíduos possuídos por demônios eram renomados por sua sabedoria e habilidade, consagravam suas faculdades intelectuais e físicas à complacência de seu próprio orgulho e paixões e à opressão de seus próximos, fazendo-se temidos por todos.

Más existiram realmente os gigantes? E quanto chegaram medir de altura?

Nos finais dos anos 50 durante a construção de uma estrada no sudeste da Turquia, em Homs e Uran-Zohra no Vale do Eufrates, região próxima de onde viveu Noé após o dilúvio, foram encontradas várias tumbas de gigantes. Elas tinham 4 metros de comprimento, e dentro de duas estavam ossos da coxa (fêmur humano) medindo cerca de 120 centímetros de comprimento. Calcula-se que esse humano tinha uma altura de aproximadamente 4 metros e pés de 53 centímetros. Uma cópia do osso (fotos abaixo) está sendo comercializada pelo Mt. Blanco Fossil Museum na cidade de Crosbyton, Texas, EUA.
V-5.
Dificilmente poderia a linguagem humana apresentar um quadro mais vívido de depravação humana. Não sobrava nada de bom nos homens. Estavam "corrompidos até a medula".

Aqui encontramos o mau reinando supremo no coração, nos "pensamentos" e nas ações do ser humano, mas não em forma passageira, más continuamente, não meramente no caso de uns poucos indivíduos, más na sociedade em conjunto.

Esta depravação total provoca em Deus um sentimento que em um primeiro instante nos surpreende;

Deus arrependeu-se de ter criado o homem?

Vamos entender melhor na próxima postagem.

Em Cristo!

A seguir: O arrependimento divino 

Images

Gênesis 5:25-32 - Noé, a esperança.


Noé, a esperança.

Moisés continua em sua maneira padronizada de narrar os descendentes de Set;

Matusalém tem um filho e lhe chama de Lameque (não confunda com perigoso descendente de Caim).

Lameque sofreu muito com situação em que o mundo se encontrava em sua época, ele parecia não ter forças para suportar a vida extremamente difícil que tinha que levar a cada dia.

Sem dúvida, Lameque sentiu a carga de cultivar o terreno que Deus tinha amaldiçoado e esperava com fé o tempo quando as calamidades existentes e a corrupção cessariam.

Sua esperança de que isso pudesse realizar-se veio com um filho. O nome Noé significa "descanso" ou "conforto".

De alguma maneira Lameque viu em Noé alguém que foi enviado para confortá-lo, enquanto ele trabalhava na terra amaldiçoada pelo pecado.

Porém sua esperança acabou não sendo cumprida com seu filho, pelo menos não na forma em que ele esperava.

Com tudo, Noé recebeu a missão de proclamar uma advertência audaz contra o mau, assumindo um papel importante, chegando a ser o progenitor de todos os que viveram desde seu tempo.

Note que Noé teve muitos irmãos e irmãs, mas, infelizmente nenhum deles se arrependeu e entrou na Arca.

A humanidade estava piorando a cada ano que passava, havia provado que, apenas com sua consciência para acusá-la, ela se encaminhava irreparavelmente para o mal.

A santidade do casamento havia sido perturbada pela lascívia dos homens, atraídos apenas pela beleza física das mulheres. Mesmo aqueles que temiam a Deus estavam se corrompendo.

Deus, então, advertiu que sua paciência se esgotaria: a humanidade só teria mais 120 anos de existência.

Porém havia um homem que permaneceu solitário em sua fé, apresentando-se como uma gota de esperança em meio ao caos: Noé. Dele é a narrativa que se segue nas próximas postagens.

Em Cristo;
Images

Gênesis 5:21-24 e Judas 1:14, 15 - Enoque, um exemplo de vida


Enoque, um exemplo de vida

Gênesis 5:21-24 e Judas 1:14, 15

Passaram-se mais de 1.500 anos após a morte de Adão e a espécie humana crescia em quantidade e em pecado como uma praga, espalhando-se por todos os continentes da terra.
Aquela geração de adoradores que estudamos na postagem passada, aos poucos foi sucubindo ao estilo de vida da geração que descendia de Caim.

O contato dos que adoravam a Deus e os que o desaviavam era inevitável, pois os laços familiares e a necessidade do comércio entre eles tornava este distanciamento impossivel.

V-21,22.
Neste período apenas um nome, Enoque, ultrapassa aos outros em excelência e piedade.
A excepcional vida de Enoque demanda um estudo muito especial;

Duas vezes se declara que "caminhou com Deus". Também se emprega esta expressão no caso de Noé.
Este homem teve em sua vida a constante presença divina desenvolvendo uma estreitíssima relação com Deus.

Aos 65 anos de idade com a chegada de um filho para favorecer seu lar, entendeu por experiência própria a profundidade do amor de um pai e como nunca antes, foi atraído para Deus, seu próprio Pai celestial.

Seu caminhar com Deus consentiu não só na contemplação de Deus, senão também num ministério ativo em favor de seus próximos.

O nome de Matusalém, dado ao filho, era profético e se referia à vinda do dilúvio. Em essência, foi dito a Enoque, que logo após a morte de Matusalém o dilúvio viria. Sem dúvida isto produziu a sua vida uma ardente pregação.

Várias foram às vezes em sua vida, que em público previu a segunda vinda de Cristo, e fervente e solenemente admoestou aos pecadores que o rodeavam da terrível condenação que esperava aos ímpios.

A constante fidelidade de Enoque, manifestada durante um período de 300 anos, é um depoimento animador para aqueles cristãos que parecem encontrar dificuldade de "caminhar com Deus" durante um só dia.

O primeiro arrebatamentoV-24.


Chegamos agora ao acontecimento mais significativo da era antediluviana, um acontecimento que encheu aos fiéis de esperança e alegria.

Em um belo dia, diante dos olhares atônitos de crentes e ímpios, Deus leva Enoque da terra para o céu sem permitir que ele passe pela morte e pelo dilúvio que viria.

Enoque foi o primeiro pecador, salvo pela graça, que atingiu a honra da translação.

Temos aqui um modelo de virtude que ressalta em enorme contraste com outro péssimo modelo de sua mesma época.

· Enoque foi da sétima geração após Set filho de Adão.
· Lameque, aquele famigerado que adicionou ao crime do assassinato o vício da poligamia foi da sétima geração da linhagem de Caim.

Isto demonstra a influência de Caim e de Sete sobre suas famílias.

Deus transladou Enoque, não só para recompensar a piedade de um homem temente a ele, senão para demonstrar a segurança da libertação que Deus prometeu do pecado e a morte.

A lembrança deste notável acontecimento sobreviveu na tradição judia (Eclesiástico 44: 16), no registro cristão (Heb. 11: 5; Jud. 14) e até mesmo nas fábulas pagãs como o livro dos Jubileus, livros apócrifos e em algumas lendas Arábicas.

Sua partida deve ter feito uma tremenda impressão em seus contemporâneos, se julgarmos a extensão atingida pelo relato de Enoque que chegou às gerações posteriores.

A vida exemplar de Enoque com seu pináculo glorioso, testemunha em nossos dias a possibilidade de viver com santidade num mundo dominado pelo pecado.

Em Cristo;



Images

Manual de instrução


                  Dicas de como usar este blog

                1. Ore, peça que Deus fale com você

                2. Leia em sua Bíblia os versículos sugeridos do dia

                3. Agora leia o comentário no blog dos versículos que você acabou de ler em sua Bíblia

                4. Volte para sua Bíblia, e a personalize, faça anotações, sublinhe etc. Um outro dia guando você ler novamente estes mesmos versículos, vai lembrar-se da mensagem.

                5. Se desejar, deixe seu comentário no blog.

                6. Guarde em seu coração, o que você aprendeu com a palavra de Deus neste dia e compartilhe com outras.
                A palavra de Deus não é para ser apenas lida como se lê um livro ou um jornal, é para ser meditada, decorada e estudada.

                Se você têm outras dicas bacanas de como usar este blog, compartlhe conosco.
                Este blog não serve para substituir sua espada e sim para amolá-la

                Em Cristo;

                A seguir : Enoque, um exemplo de vida
                Images

                Gênesis 5:1-20 - A descendencia de Set


                A descendencia de Set

                Gênesis 5:1-20

                Gênesis capítulo 4 contém o registro de Caim e de seus descendentes. Em Gênesis capítulo 5, a ênfase muda para Sete e sua geração.
                Como ninguém da semente de Caim sobreviveu ao dilúvio, nós todos somos descendentes de Sete, através de Noé e de seus filhos.

                Um período de perto de 1.500 anos é coberto por uma lista de gerações apresentadas neste capítulo.

                A princípio a leitura é monótona. Vemos nascer, crescer até atingir a vida adulta, casar, ter filhos e logo morrer sem deixar para a posteridade nada mais que seu nome para lembrar.

                A monótona repetição de morte, ao final de cada biografia, com exceção da de Enoque afirma o domínio da morte como salário do pecado.

                Revela que a sentença de morte não foi uma vã ameaça. A morte é uma lembrança da natureza e do resultado da desobediência.

                As biografias dos patriarcas do versículo um ao vinte, seguem o modelo do relato da vida de Adão e não precisam uma explicação individual.

                Outro detalhe que podemos observar nestes versículos é a longevidade da raça humana neste período:

                Em minha pesquisa encontrei algumas teorias;

                (1) A vitalidade original com a que foi dotada a humanidade na criação,

                (2) Talvez o pecado não tivesse ainda afetado totalmente a genética e a constituição física do homem.

                (3) O efeito restante do fruto da árvore da vida, supondo que dele tivessem comido Adão e Eva.

                (4) A qualidade superior do clima da terra e do meio ambiente

                (5) A graça divina ao adiar a execução do castigo do pecado.

                Eu fico contente em saber que a graça de Deus é quem permitiu isso.

                Infelizmente como veremos mais adiante, uma vida longa não promove a piedade.

                Um bom final de semana a todos, e até segunda!

                Em Cristo!

                  A seguir: Dicas de como usar este blog

                Images

                Gênesis 4:25,26 - Surge uma geração de adoradores


                Surge uma geração de adoradores

                O nascimento de Set

                V- 25
                Após termos sido informados acerca da evolução da ímpia família de Caim, o autor (Moisés) volta a nos falar de Adão e Eva e repassa brevemente a história dos que foram leais a Deus.

                O casal Adão e Eva tinha experimentando a dura realidade de até onde o ser humano sem Deus pode chegar.

                Vendo Eva que seu piedoso filho estava morto e reconhecendo que as palavras de Deus acerca da semente prometida não podiam encontrar seu cumprimento no maldito Caim ou em seus outros filhos, expressou sua fé em que o Libertador prometido viria mediante a um outro filho.

                Logo após a morte de Abel, nasceu mais um filho a quem sua mãe deu o nome de Set, que significa a "compensação" ou "substituto".

                Sua fé foi recompensada, pois os descendentes de Set obedeceram ao Senhor.

                O primeiro avivamento

                V-26.
                Nesse tempo as pessoas começaram a oferecer a Deus um culto mais formal.

                A partir de Enos (neto de Sete) "se começou a invocar o nome do Senhor" com uma distinção mais pública entre os que adoravam ao Senhor e os que o desafiavam.

                Como vemos aqui, a expressão "invocar o nome de Senhor" se usa frequentemente no AT para indicar um culto público.

                Sal. 79: 6 Derrama o teu furor sobre as nações que te não conhecem e sobre os reinos que não “invocam o teu nome”.

                Sofonias. 3: 9 Então darei lábios puros aos povos, para que todos "invoquem o nome do Senhor" e o sirvam de comum acordo.

                Com o passar do tempo, satanás seduzirá esta geração de adoradores, e como estudaremos adiante, infelismente esta adoração se esfriará e apenas uma pequena minoria da qual Noé e sua família farão parte, continuarão firmes no Senhor.

                Em Cristo;


                Images

                Gênesis 4:16-24 - Os descendentes de Caim


                Os descendentes de Caim


                V-16.
                Adão deixou a presença divina provavelmente para não voltar nunca mais, e começou sua vida de errante na terra de Nod, ao este do Edem.
                Esta terra antediluviana, cujo nome significa "errante", "fugida", ou "exílio", chegará a ser o lar dos ímpios descendentes de Caim.

                V-17
                Passado mais de cem anos desde que Adão e Eva foram expulsos do jardim, além de Caim e Abel, o casal também teve dezenas de filhos, netos e bisnetos neste periodo.
                Os primeiros habitantes da terra não tiveram outra saída senão casar-se com seus irmãos e irmãs a fim de cumprir a ordem divina: "Frutificai e multiplicai-vos".

                Com mais de cem anos já havia uma boa civilização habitando nessa região, e foi ali que Caim conheceu sua mulher e tiveram um filho.
                O nome que deram a este menino, Enoc, significa "dedicação" ou "consagração", expressava assim a esperança de que seu filho pudesse ser uma bênção para seu lar entristecido.

                Caim começou a edificar uma colônia fortificada para sua família como lugar de moradia mais ou menos permanente, dando a ela o nome de seu filho, Enoc.
                Sua intenção de fundar uma cidade foi ditada por um desejo de desafiar a maldição que o condenava a uma vida como fugitivo.

                A primeira "cidade" do mundo foi fundada pelo primeiro assassino do mundo, um indivíduo perversamente impenitente cuja vida, plenamente dedicada ao mau e sem nenhuma esperança, decorreu desafiando a Deus.

                V-18, 19, 20.
                Passaram mais alguns anos e Enoc já tem um filho chamado Irad, que por sua vez também teve filhos e assim por diante até chegar a Lamec.

                Este cidadão foi o primeiro em perverter o casamento tal como foi estabelecido por Deus, casando-se com duas mulheres, convertendo-o na concupiscência dos olhos e a concupiscência da carne, sem ter sequer o pretexto de que a primeira esposa não lhe dava filhos. A poligamia foi um mau novo que se alastrou durante longos séculos.

                Os nomes das duas infelizes eram Ada e Zilá e como não podia ser diferente, tiveram muitos filhos.

                V-21.
                Um dos filhos de Ada foi o criador da Harpa, o primeiro instrumento musical do mundo.
                Muitos desenhos antigos deste instrumento procedentes de Egito, Palestina e Mesopotâmia nos dão uma idéia clara de como era a harpa.
                Esses desenhos mostram que o instrumento consistia numa madeira de ressonância através da qual se tendiam sensatas.

                V-22.
                Muitos têm dúvidas quanto a que se conhecesse o ferro em tempos tão remotos como os que indicam o livro de Gênesis, No entanto, descobertas efetuadas no Egito e Mesopotâmia demonstraram que se produziam objetos de ferro nos períodos históricos mais remotos do que tinha registro.
                Objetos de cobre, bronze e ferro que eram utilizados como enfeites ferramentas, armas, vasilhas, etc., estão sendo encontrados em quantidades crescentes.

                V-23, 24.
                E assim a ímpia família de Caim crescia em meio a assassinatos, e poligamias. O mundo ia sendo povoado pelo pecado.

                Em Cristo;

                A seguir: Surge uma geração de adoradores
                Images

                Gênesis 4:13-15 - O fardo pesado de Caim


                O fardo pesado de Caim

                Nesta postagem veremos a imágem do homen moderno. Cheio de problemas, carregando sozinho seu pesado fardo, decorrentes de seus pecados, porém incapaz de reconhece-los diante de Deus.

                V-13.

                _ Olha Deus, eu não vou poder agüentar esse castigo tão pesado.

                É triste notar que ele estava pesaroso por causa do castigo e não pela culpa de seu pecado.

                Ainda que Caim merecesse a pena de morte, um Deus misericordioso e paciente lhe deu uma oportunidade a mais de arrepender-se e converter-se.

                V-14.
                E Caim segue sua série de reclamações sem demonstrar um traço de arrependimento;

                _ Deus, hoje tu estás me expulsando desta terra para sempre.
                _ Portanto terei de andar pelo mundo como um foragido, sempre fugindo e me escondendo da tua presença.

                O coração dele estava cheio de medo, preocupação, descontentado, e sofrendo com o espírito do mal e pelo medo da morte.
                Ele afligiu-se por causa da acusação da sua própria consciência, pela solidão e pelo pecado.

                Aqui, aprendemos a lei da semeadura, fatalmente colheremos o que plantamos. O pecado não termina sozinho. O pecado sempre acompanha a dor. E a do coração é mais grave que a dor exterior.

                _ E como eu vou viver? Pois qualquer pessoa que me encontrar vai querer me matar.

                Sua consciência culpada lhe advertia que merecia morrer e que de ali em adiante sua própria vida estava em perigo.
                V-15

                Para aliviar sua angústia e medo Deus colocou um sinal externo em Caim, como uma promessa divina de que nada poria em perigo sua vida. Não era um sinal do perdão de Deus, pois não houve arrependimento, senão tão só de uma proteção temporal.

                Neste momento sai da presença de Deus, carregando um fardo pesado, e um coração cheio de amargura, seguindo seu destino rumo a terras desconhecidas, deixando para trás sua família e uma história que poderia ser escrita com ricas bênçãos.

                Em Cristo;


                Images

                Gênesis 4:11,12 - O castigo de Caim


                O castigo de Caim

                V-11.

                Deus não fica parado quando um justo é desonrado. A morte de Abel desencadeou uma atitude inédita até o momento na história.

                Até agora uma maldição divina só tinha caído sobre a serpente e sobre a terra, agora pela primeira vez cai sobre um homem.

                _ Por esse seu crime, você será amaldiçoado e não poderá mais cultivar a terra.

                A terra de maneira nenhuma iria produzir um grão sequer para ele. Este castigo era pelo pecado de derramar o sangue de seu irmão como se fosse uma coisa comum.

                _ Pois, quando você matou o seu irmão, a terra abriu a boca para beber o sangue dele.

                A mesma terra que ele tanto amava, por lhe dar as mais belas e recompensadoras colheitas, fora palco de seu pecado.

                Como a terra foi obrigada a beber o sangue de um inocente, se rebelou, por assim dizê-lo, contra o assassino; e quando ele a lavrasse, esta terra não lhe recompensaria pelo seu trabalho.

                V-12.

                _ Quando você preparar a terra para plantar, ela não produzirá nada.

                Como Caim tinha usado mal os frutos da terra, Deus não lhe permitiria mais ganhar seu sustento trabalhando a terra.

                _ Você vai andar pelo mundo sempre fugindo.

                Caim foi condenado a uma vida perpetuamente errante a fim de conseguir alimento para si mesmo, para sua família e seus animais.

                Uma pessoa errante na terra, não pode ser um agricultor de sucesso.

                Esse foi o resultado de caim ter escolhido sua própria rota, resolver governar seus próprios sentimentos.

                Quando tomamos estas atitudes, as conseqüências são as mesmas, perdemos as bênçãos de Deus, nossa vida perde vigor, enfraquece a nossa capacidade de vencer e acabamos insatisfeitos, frustrados, procurando preencher um vazio interior andando de lugar em lugar.

                Veremos na próxima postagem que a sentença divina converterá a crueldade e arrogância de Caim em grande desespero.

                Em Cristo;



                Images

                Gênesis 4:8-10 - A morte de Abel



                A morte de Abel

                Gênesis 4:8-10

                V-8
                Diante das alternativas propostas, Caim, impelido por seus ciúmes, sucumbiu ao pecado.

                Já havia preparado em sua mente como seria eliminado seu irmão.

                Para entender melhor o caso vamos imaginar um diálogo;

                _ Olá meu irmão Abel!

                _ Oi Caim, parece-me que não estás mais triste, que bom!

                _ Vamos dar um passeio comigo no campo, quero lhe mostrar algo?

                _ Claro Caim, vamos nessa!

                A inimizade entre o bem e o mau, predita por Deus antes da expulsão do jardim, será vista agora pela primeira vez em sua forma mais horrível.

                Começa aqui uma caçada incessante de satanás contra os filhos de Deus e a todos os possíveis descendentes de Jesus Cristo, nosso Salvador.

                Quando chegaram no campo, Caim não deu a mínima chance a Abel, virou-se furioso contra seu irmão e com crueudade o matou.

                O primeiro homem á morrer sobre a terra foi um filho de Deus.

                E o que nos traz conforto é saber que o primeiro homem ao morrer, foi para o céu.

                Com Caim, a semente da mulher já tinha se transformado na semente da serpente.

                O crime de Caim revelava a verdadeira natureza de Satanás como "homicida desde o princípio" (João 8: 44).

                Deus procura o pecador

                V-9
                Como Deus se tinha apresentado aos pais de Caim com uma pergunta, assim também agora se apresentou a Caim.

                _ Onde está Abel, o seu irmão?

                Como no caso de Adão e Eva, agora Deus procurou a Caim para mostrar-lhe sua transgressão em seu enfoque devido, para despertar sua consciência culpada e levá-lo ao arrependimento, e para criar nele um novo coração.

                No entanto, os resultados foram muito diferentes.

                _ Sei lá, por acaso sou eu o guarda-costas de meu irmão?

                Caim ousadamente negou sua culpa. A desobediência o tinha levado ao assassinato; ao assassinato adicionou agora a mentira e a oposição obstinada, pensando cegamente que ia ocultar seu crime de Deus.

                Quando nós seguimos ao diabo, agimos da mesma forma que ele.

                O julgamento

                V-10
                Não tendo dado resultados na conversa indireta e suave, Deus procedeu a acusar a Caim de seu crime.

                Então Deus disse:

                _ Por que você fez isso? Da terra, o sangue do seu irmão está clamando por mim!

                O espantado assassino encontrou um Deus que tudo vê e que tudo sabe, lendo sua alma nua.

                Como podia Aquele que impede a queda de um pardal, Aquele que é o autor da vida, ficar calado perante o silencioso clamor do primeiro mártir? (veja Salmos 116: 15)

                Diante de um Caim totalmente frio e cauterizado por satanás, Deus declara as conseqüências de sua escolha...

                Em Cristo;


                Images

                Gênesis 4:5-7 -A batalha espiritual de Caim


                A batalha espiritual de Caim

                V-5.
                O orgulho ferido

                Caim notou a ausência de um sinal visível do agrado de Deus e da aceitação de sua oferenda.

                Não conseguia entender porque Deus não reconheceu seu esforço. Nada irrita mais um homem do que ser repreendido pela sua atitude orgulhosa.

                Como resultado, sentiu um feroz ressentimento contra seu irmão e para com Deus. Indubitavelmente não experimentou o arrependimento pelo pecado, nem sentiu necessidade de auto-examinarse nem de orar pedindo luz ou perdão.

                Caim não ocultou seus sentimentos de frustração, desagrado e ira. Seu rosto demonstrava seu ressentimento.

                V-6.
                Deus sai novamente a procura do pecador

                A rejeição da oferta de Caim não significou necessariamente que Deus o rejeitaria também.

                Deus, com misericórdia e paciência, foi procurar por Caim assim como fez com seus pais quando o desobedeceram lá no jardim.

                _ Caim? Porque estás tão irado?

                Vamos imaginar, Caim sentado em uma pedra, de cabeça baixa, que nada responde.

                _ Porque estás com um semblante para baixo?

                Deus estava pronto para dar-lhe outra oportunidade. Ainda que Deus manifestasse claramente seu desagrado ao rejeitar a oferenda, apresentou-se ao pecador e raciocinou com ele para persuadi-lo do erro de seu proceder e da sua ira sem lógica.

                V-7.
                Uma nova oportunidade

                _ Se você se arrepender e viver em obediência a mim, com certeza serás aceito!

                _ Porém, se você continuar vivendo tentando agradar a si mesmo, o pecado baterá a sua porta como um animal feroz, e desejos demoníacos virão sobre você, como o que você está tendo agora, por isso precisas urgentemente dominar estes impulsos, antes que algo pior aconteça.

                Deus sabia que Caim estava sendo instigado pelo diabo, éra uma batalha espiritual que Caim não se dava conta.

                O “pecado poderá nos conquistar e nos dominar, se não crucificarmos a carne e tivermos domínio sobre ela.”

                O inimigo soprava ao seu ouvido novas mentiras e aos poucos colovaca em seu duro coração, um desejo feroz contra seu irmão.

                Após ouvir a palavra de Deus e as de satanás, Caim tinha uma decisão a tomar; Com esta atitude iria adorar a Deus ou adorar a satanás. Esta é a razão da batalha espiritual.

                Todos os dias vemos em nossa frente circunstancias que nos obrigam a tomar decisões.

                Dependendo destas decisões estaremos avançando na guerra contra satanás e vivendo da forma para o qual fomos criados, adorar a Deus.

                Então Caim escolheu sua decisão, levantou-se e foi procurar seu irmão para...

                Em Cristo;


                Images

                Gênesis 4:1-4 - O primeiro dia fora do jardim


                O primeiro dia fora do jardim

                V-1

                A primeira noite fora do protegido jardim foi horrível, o medo rondava cada segundo do casal. Gritos assustadores de animais ferozes pareciam anunciar que estavam cada vez mais próximos.

                Começava então uma nova fase na vida de Adão e Eva. Não seria fácil a vida daqui para frente. Fazia já muito tempo que Deus não os visitava como era de costume todas as tardes e os pegava no colo confortando-os com seu infinito amor.

                A sensação de solidão e medo agora, causada pela separação já era insuportável.

                Foi em meio a este terrível quadro, que lembraram então da promessa divina do cap. 3: 15.

                Nove meses se passaram e uma esperança se renovara em meio ao caos.

                Eva estava agora com seu primogênito em seus braços, acariciando a esperança de que ele fosse o Libertador prometido, chamando-o de Caim (Qáyin), "adquirido".

                Seu ávido anseio de um rápido cumprimento da promessa divina encontraria o mais amargo desengano.

                Não sabia que esse, seu primeiro filho, chegaria a ser o primeiro assassino do mundo.


                V-2.
                O nascimento de Caim e Abel

                No versículo 1 encontramos as expressões “concebeu e deu a luz”, já no versículo 2 percebemos a ausência da expressão "concebeu" e o uso da expressão peculiar "deu a luz", literalmente parece que Eva "continuou dando a luz". Com isso alguns comentaristas sugerem que Abel era irmão gêmeo de Caim.
                Muitos anos se passaram e Adão, Eva e seus dois filhos já estavam mais adaptados a realidade que o mundo lhes exigia.

                A agricultura estava sendo dominada e Caim demonstrava um talento para este importante setor.

                Abel inclinou-se a cuidar dos rebanhos, outro setor importante para a subsistência da época.

                Provavelmente pela importância que os animais tinham para esta época, todos já possuíam seu próprio rebanho, independente de sua atuação profissional.

                V-3
                O culto de Caim

                Durante toda a sua infância até a vida adulta os dois aprenderam com seus pais o sistema de oferendas de sacrifícios que tinha sido introduzido por Deus quando o eles foram expulsos do jardim.

                A regra instituída divinamente de sacrificar um cordeiro por seus pecados, já era uma prática comum em seus cultos.

                Estava chegando próximo mais um culto em que todos deveriam trazer ao altar sua oferta para o pagamento de seus pecados.

                Caim era um bom religioso, nunca faltava a um culto, orgulhava-se por oferecer a Deus sempre o melhor e gostava de ser reconhecido por isso denunciando em si um espírito de orgulho e justiça própria.

                Colocou então sobre o altar, cheio de orgulho e vaidade sua oferta composta dos mais lindos e coloridos frutos que colhera. Resolveu ofertar a Deus o que lhe convinha e não o que Deus queria.

                Caim sabia que estava fazendo um culto errado ao apresentar esta classe de oferta a Deus.

                Demonstrava com esta atitude que não precisava de sangue inocente para pagar os pecados que talvez nem ele reconhecia.

                O fruto da terra oferecido por Caim representa apenas o seu próprio esforço, e sabemos que por mais que nos esforcemos, nunca poderemos compensar nosso pecado diante da santidade de Deus.

                A Bíblia toda ensina que nada do que nós oferecemos a Deus é aceito se não estivermos corretos diante dele.

                V-4
                O culto de Abel

                Chegou o momento de Abel entregar sua oferta.
                Escolheu entregar o primeiro cordeiro de seu rebanho.
                Com esta atitude estava confessando sua necessidade de uma "oferta pelo pecado". O ritual dos sacrifícios como estudaremos mais adiante, requeria derramar o sangue dos animais primogênitos sobre o altar e queimar sua gordura sobre o fogo (Núm. 18: 17).

                Deus aceitou a oferenda de Abel, essa aceitação resultou evidentemente, no sacrifício sendo consumido pelo fogo divino, tal como acontecerá frequentemente em tempos posteriores.

                É importante notar que ao aceitar o sacrifício de Abel, Deus o estava aceitando a ele
                pessoalmente.

                Na realidade, a narração menciona primeiro Deus aceitando a Abel e depois a aceitação de sua oferenda.
                Isto é uma indicação de que Deus não estava tão interessado no sacrifício más em quem estava oferecendo.

                Deus não está interessado no que você está ofertando, más nos sentimentos que se escondem por trás destas ofertas.

                A diferença entre Caim e Abel pode ser vista em todas as épocas inclusive em nossa atual.

                Como você tem se apresentado e o que você tem oferecido a Deus quando o está cultuando em sua igreja?

                Hoje Deus não quer mais que ofertamos a ele, sacrifícios de animais, ele quer mesmo é você como um sacrifício vivo, santo e agradável diante dele que é o culto racional. (Rom 12:1)

                Pense nisso!

                Em cristo;


                Images

                Gênesis 3:24 - Os querubins



                Os querubins

                Gênesis 3:24

                Ao expulsar Adão e Eva do Édem e enviá-los a ganhar a vida com o suor de seu rosto, Deus realizou o que deve ter sido para ele, tanto como para Adão, uma triste tarefa.

                Após ter desvendado e aproveitado uma vida maravilhosa no jardim, eles teriam agora uma luta perpétua contra ervas daninhas, insetos, bichos peçonhentos e animais perigosos.

                Mesmo que quisessem seria impossível entrar no jardim. Ele estava fortemente guardado por anjos poderosos.

                A Bíblia apresenta pela primeira vez os querubins como pertencentes à classe de seres que chamamos anjos.

                Estes misteriosos seres angélicos são sempre vistos na presença de Deus (Ezequiel 9: 3; 10: 4; Salmos 99: 1).

                Estes anjos que vigiavam o portão do jardim, possuíam, por estar tão próximos de Deus uma extraordinária glória que o pecador que os contemplassem experimentaria uma morte instantânea.
                Por isso as figuras dos querubins como estudaremos mais tarde, serão esculpidas para estar em cima da arca e nas cortinas do tabernáculo (Êxodo 25: 18; 26: 1,31) e mais tarde serão esculpidas nas paredes e portas do templo (1 Reis 6: 29, 32, 35).

                A lembrança dos seres celestiais que cuidam do caminho até a árvore da vida, se conservou inclusive na cultura antiga dos povos pagãos.

                Os palácios Assírios eram rodeados por grandes seres alados chamados káribu, meio animal e meio homem, talvez uma adulteração pagã do registro dos guardiões do paraíso instituídos por Deus.

                Nos templos Egípcios se encontram numerosas representações de querubins, esfinges, criaturas similares a seres humanos, criadas para proteger o santuário de seus deuses.

                Certamente satanás deve ter inspirado estes povos, pois estas culturas são muito ricas em imagens de seres alados, destinados a adoração e proteção de santuários.

                Ele tinha estes conhecimentos, no passado já tinha feito parte da ordem dos querubins e sempre teve o prazer de converter ao paganismo quase tudo que Deus criara.

                Em Cristo!


                Images

                Gênesis 3:22,23 - Adão e Eva expulsos do jardim


                Adão e Eva expulsos do jardim

                Gênesis 3:22,23

                Adão e Eva descansavam aliviados momentaneamente no jardim, depois de se inteirarem de seus castigos e de receberem o cuidado de Deus com vestimentas...

                Enquanto isso uma reunião acontecia no Céu com um diálogo envolvendo a Trindade; Pai, Filho e Espírito Santo.

                Então Deus diz;

                _ Agora eles se tornaram como um de nós, pois conhecem o bem e o mal.

                A promessa de Satanás de que o homem chegaria a ser "como Deus" só se cumpriu em que o homem agora conhecia um pouco dos resultados do pecado.

                _ Ora, se eles ficarem no jardim, estenderão a mão e comerão a fruta da árvore da vida e viverão para sempre.

                Imediatamente após a queda foi necessário evitar que o homem continuasse comendo o fruto da árvore da vida, para que não se convertesse num pecador imortal.

                Provavelmente, antes do pecado o homem já havia comido do fruto desta árvore, pois Deus nunca o tinha proibido.

                Pelo pecado, o homem tinha caído sob o poder da morte. De maneira que o fruto que produzia a imortalidade agora só podia provocar-lhe dano.

                A imortalidade experimentada num estado de pecado, e portanto numa desventura eterna, não era a vida que Deus concebeu para o homem.

                Negar ao homem acesso a essa árvore vivificadora foi tão só um ato de misericórdia divina que Adão não apreciou plenamente nesse tempo, mas pelo qual estará agradecido no mundo futuro.

                Eles perderam os privilégios da inocência, mas não deviam se desesperar.

                O caminho para a árvore da vida estava fechado, mas ficou a esperança da Semente prometida, através da qual um novo e vivo Caminho para a presença de Deus foi aberto para nós.

                A expulsão do jardim do Éden é representada como a separação espiritual do homem e Deus.

                Adão e Eva não receberiam mais a visita nos finais de tarde do Todo Poderoso.

                O pecado agora os separava de Deus.

                A isso chamamos de morte espiritual.

                A partir daí todo o ser humano nasceria separado de Deus.

                Até a vinda de Cristo que nos devolveria a possibilidade de um novo nascimento espiritual.

                João 3:3 - A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

                Em Cristo;

                A seguir: Os querubins
                Images

                A Bíblia em Lego


                A Bíblia em Lego

                Olá Amigo blogueiro!

                Quero compartilhar um site bacana com você; A Bíblia em lego!

                A internet se bem utilizada é realmente fantástica.

                Agora você pode investir um tempo com seu filho lendo a bíblia para ele direto de seu computador e de graça.

                Já estou fazendo isso com meu filho todos os dias, quando chego do trabalho e ele está adorando.

                A concepção é engenhosa e extremamente criativa. As cenas são criadas diretamente com base em trechos bíblicos.

                Tudo é feito em LEGO à exceção do céu e dos textos que são acrescentados às fotografias posteriormente.

                Algumas peças são alteradas ou adaptadas com uma lâmina.

                São também acrescentados alguns adereços. As expressões do rosto e certas peças de vestuário são desenhadas a marcador.

                As histórias são contadas usando bonecos e cenários do Lego, desde o Gênese até as epístolas dos apóstolos.

                No total, são 4.062 fotos em um total de 376 histórias.

                Nem todas estão terminadas, mas já é muita coisa!

                Clique aqui e use sem moderação. 

                Já está traduzida em português, más a tradução ficou um pouco esquisita, para meu filho acompanho as lustrações e os versículos em minha bíblia.

                Aproveitem!


                Images

                Gênesis 3:20,21 O primeiro sacrifício


                O primeiro sacrifício

                Gênesis 3:20,21 

                V-20.

                Eva, Jawwah significa "vida". O termo jawwah é uma antiga forma semítica que também se encontra em arcaicas inscrições fenícias.

                Adão deu a sua esposa o nome de "vida". Uma atitude de fé, pois viu na semente prometida a sua mulher àquele que devolveria a eles e a seus descendentes a imortalidade que tinham perdido legalmente nesse dia.

                Ao invés de chamá-la com melancolia e desprezo como poderia esperar-se devido às circunstâncias "a mãe de todos os sentenciados a morte", ele fixou os olhos pela fé em seu Juiz, e antes que ela desse a luz a seu primeiro filho, chamou-a com esperança "Vida".

                Certamente, a fé foi para ele neste momento foi "a certeza do que se espera a convicção do que não se vê" (Hb. 11: 1).

                V-21

                Antes de expulsar Adão e Eva do Édem, Deus lhes deu vestimentas mais duráveis, adequadas para o trabalho físico que lhe esperava, e como proteção também contra as mudanças de temperatura do ambiente que encontrariam fora do jardim.

                As peles destes animais que foram sacrificados para cobrir Adão e Eva representam também, aquele que um dia seria sacrificado para cobrir os pecados da humanidade.

                O serviço de sacrifícios para o pagamento dos pecados, ainda que não mencionado especificamente aqui, provavelmente foi instituído nesse tempo.

                O relato dos sacrifícios de Caim e Abel, que narrarei no capítulo seguinte, mostrará que os primeiros filhos de Adão e Eva estarão bem familiarizados com esse ritual. O que prova esta tese.

                Deus já os estava preparando para um ritual que seria prática comum no povo de Deus até a vinda do verdadeiro e definitivo cordeiro que tiraria todo o pecado do mundo.

                Veja que maravilha de história estamos acompanhando caro blogueiro, o plano da salvação sendo desvendado desde sua raiz.

                Em Cristo;

                A seguir: A Bíblia em Lego
                Images

                Gênesis 3:17-19 - A maldição do pecado e o castigo de Adão


                A maldição do pecado e o castigo de Adão


                Gênesis 3:17-19 

                V- 17
                Agora Deus olha para Adão que após ouvir os castigos de satanás e Eva está apavorado só de imaginar o que lhe espera.

                _ Bem Adão, agora é com você;

                _ Glup!

                _ Você deu ouvidos a tua esposa, ao invés de me obedecer.

                Antes de pronunciar a sentença, Deus explicou, por que era necessário e adequado.

                Adão tinha procedido de acordo com os persuasivos argumentos de Eva, pondo a palavra dela acima da de Deus.

                _ Por esse motivo,agora a terra será amaldiçoada.

                Adão perderá a habilidade de ter domínio total sobre a terra como havia se estabelecido em Gênesis 1:28.

                O trabalho se tornará uma tarefa suada e cansativa. Simplesmente trabalhar para poder sobreviver, exigirá da maioria das pessoas, labutar duramente e em meio a muitas dificuldades.

                A vida termina então com a morte física e o retorno do corpo ao pó.

                ­_ Com dor comerás o que colheres da terra, todos os dias de tua vida.

                Esta mesma palavra que tinha sido usada para expressar os sofrimentos relacionados com o parto, agora se usa para informar a Adão das dificuldades que encontraria quando colher as duras penas um mísero sustento da terra maldita.

                Enquanto vivesse ali, não teria esperança de que se aliviasse isto. A expressão "todos os dias de tua vida" é a primeira indicação de que viria com segurança a morte, ainda que esse fato levasse um tempo.

                V- 18.

                E Deus prossegue diante de um Adão trêmulo;

                ­_ Espinhos, abrolhos, ervas daninhas e pestes crescerão com mais facilidades do que as plantações a partir de agora.

                Antes da queda, a terra produzia só plantas que eram úteis como alimentos ou lindas flores para ornamentar a terra.

                O trabalho agora será aumentado, pois será necessário cultivar a terra, isso incrementará a aflição da existência do homem.

                Tinha que aprender, por uma amarga experiência, que a vida separada de Deus, no melhor dos casos, é de dor e aflição.

                V- 19.

                Quando Adão achou que tinha acabado, Deus continuou;

                _ Com o suor do teu rosto arrancarás de uma terra mal disposta o alimento para você e sua família até que voltes a terra

                Com tudo, devemos reconhecer que este castigo foi diante dos fatos, na realidade uma bênção disfarçada para nós pecadores.

                Quando um homem trabalha, é muito menos provável que peque do que quando passa seus dias na ociosidade.

                O esforço e o trabalho desenvolvem o caráter e lhe ensinam humildade e cooperação com Deus.

                Esta é uma razão pelo que a igreja cristã geralmente encontra seus mais leais sustentadores, na classe trabalhadora.

                O trabalho, ainda que seja árduo, não deve ser desprezado, porque "há uma bênção nele".

                _ Tem mais uma coisa Adão;

                _ Glup!!

                _ Mais uma conseqüência, resultante de seu pecado; O cemitério será para você um destino certo.

                E Deus termina com uma terrível notícia. Assim entendeu o homem que o plano da salvação (v.15) não impediria a perda de sua vida atual, senão que lhe oferecia a segurança de uma vida nova.

                Deus, usando de misericórdia, concedeu ao homem um tempo de graça; caso contrário a morte teria ocorrido imediatamente. A justiça divina requeria que o homem morresse, mas a misericórdia divina lhe concedeu a oportunidade de viver.

                Em Cristo;


                Images

                Gênesis 3:16 - A maldição do pecado e o castigo da mulher



                A maldição do pecado e o castigo da mulher

                Gênesis 3:16

                Agora Deus se vira para a mulher e diz;

                ­_ Eva, vou multiplicar grandemente a sua dor quando você der a luz a seus filhos.

                Antes do pecado já havia se estabelecido que a mulher desse a luz; "Frutificai e multiplicai-vos" (cap. 1: 28).

                Por isso os embaraços de um parto tinham o propósito de ser uma bênção e não uma maldição. Mas a entrada do pecado significou que de ali em diante a gestação seria acompanhada de muita dor.

                Em épocas que não havia a medicina e as maternidades como as de hoje, as dores de parto eram tão intensas que nas Escrituras são apresentadas como um símbolo da mais tremenda angústia corporal e mental (veja em 1 Tes. 5: 3; João 16: 21).

                Deus continua;

                _ Tem mais Eva, teu desejo será para o teu marido.

                A palavra hebréia shuq, "desejo", significa "ter um intenso desejo de uma coisa", o que indica que o mais forte desejo sexual possível seria uma característica apenas de Adão.

                Ainda que oprimida pelo homem e torturada pelas dores do parto, a mulher, todavia ainda sentiria um desejo sexual por seu esposo, porém não igual ao dele.

                Este desequilíbrio foi transferido para todas as gerações até os dias de hoje. Quem é casado sabe do que estou falando.

                O diabo aproveitando este desequilíbrio criou a indústria do sexo e seus derivados como a pornografia, a prostituição, o homossexualismo e a pedofilia. Sem falar nos crimes sexuais bárbaros que tem nos chocados, como temos visto nos noticiários.

                Note que todos envolvendo somente homens.

                É por isso que o apostolo Paulo aconselhou; _ Mas, se vocês não podem dominar o desejo sexual, então casem, pois é melhor casar do que ficar queimando de desejo. 1° Cor 7:9

                É bom lembrar que estes castigos pronunciados por Deus não eram de sua vontade.

                Era o resultado da entrada do pecado. Quando Deus criou homem e mulher, e os criou perfeitos.

                Como desgraça pouca é bobagem, Deus finaliza as consequências em que resultaram sua desobediência;

                _ Tem mais uma coisa Eva, você perdeu também a condição de igualdade com teu esposo, ele te dominará.

                Entre a maioria dos povos que não são cristãos, a mulher tem estado submetida, através dos séculos, à degradação e a uma escravatura virtual.

                O cristianismo colocou à mulher na mesma plataforma que o homem no que diz respeito às bênçãos do Evangelho (Gálatas. 3: 28).

                O pecado levou a mulher a ter muitas dores em seu relacionamento com o homem.

                Antes de o pecado entrar no mundo Adão já havia recebido o papel de líder, deveria ser uma benção para todos, com a entrada do pecado perdeu-se o equilíbrio.

                O homem tem usado sua força e posição para trazer miséria à mulher. Note os apuros de muitas mulheres através da história e mesmo hoje em muitos lugares.

                Felizmente para aqueles que conhecem a Cristo, estes sofrimentos são grandemente reduzidos.

                Ainda que o esposo deva ser a cabeça do lar, os princípios cristãos levarão ao homem e a sua esposa a experimentar um verdadeiro companheirismo, onde cada um está tão consagrado à felicidade e bem estar do outro, que nunca mais deverá ocorrer situações em que qualquer deles trate de ser o dominador um do outro.

                Cristo nos devolveu o equilíbrio dos papéis do marido e da esposa, como Deus assim estabeleceu no Éden antes do pecado.

                No lar onde o homem segue o exemplo de Cristo, a sua "liderança" é uma grande benção para todos [Efésios 5].

                Um outro exemplo são os lares administrados por mulheres que insistem em dominar seus esposos, dificilmente serão felizes.

                Somente em Cristo poderemos restituir em nossos lares aquilo que foi perdido lá no Éden e tem destruído famílias até os dias de hoje.

                Images

                Gênesis 3:14,15 - A maldição do pecado e o castigo da serpente


                A maldição do pecado e o castigo da serpente

                Gênesis 3:14,15

                V-14.
                A maldição do pecado atingiu não só a serpente más toda a criação animal, ainda que ela tivesse de levar uma maldição maior do que os outros animais.

                A serpente, que antes era a mais inteligente e bela das criaturas, ficou condenada de agora em adiante, a arrastar-se sobre o pó, se transformando para sempre no símbolo do mau.

                Não é de admirar-se que a maiorias dos seres humanos sentem repugnância e temor na presença de uma serpente.

                Esta mudança no reino animal serviu para Adão, como um meio de impressioná-lo com as conseqüências de seu pecado.

                Deve ter provocado intenso sofrimento em seu coração ao contemplar as criaturas que outrora eram dóceis e obedientes agora se converterem em feras perigosas e peçonhentas.

                V-15.

                Agora o Senhor deixa de dirigir-se a serpente, para pronunciar juízo sobre satanás.

                Este juízo, expressado em linguagem profética, é entendido pela igreja cristã como a primeira profecia sobre a vinda do Libertador.

                Jesus Cristo é a semente de que fala este versículo, foi ele quem veio "para desfazer as obras do diabo".

                A "semente" se expressa no singular, indicando que não é uma multidão de descendentes da mulher, que vai se ocupar de achatar a cabeça da serpente, senão um só indivíduo fará isso.

                Note que Deus fala da semente da mulher e não do homem. Mostrando desde já que o salvador nasceria de uma virgem.

                Por essa satanás não esperava, virá alguém para derrotá-lo de novo? Já tinha sido derrotado uma vez no céu.

                Más quém e quando será? Apartir daí acompanharemos a incansável busca do inimigo de Deus ao tentar destruir quaisquer que sejam os descendentes que darão continuidade a linhagem que chegará a Cristo.

                Estas observações mostram claramente que neste anúncio está condensada a relação do grande conflito entre Cristo e Satanás, uma batalha que começou no céu, continuou na terra, onde Cristo outra vez derrotou a Satanás quando pregado na cruz, e terminará finalmente com a destruição do maligno.

                Quão bondoso foi Deus! A justiça divina requeria castigo para o pecado, mas a misericórdia divina já tinha achado uma forma para salvar à raça humana da queda, pelo sacrifício voluntário da semente da mulher.

                Não sabemos quanto claro foi o entendimento de Adão sobre do plano da salvação, mas podemos estar seguros de que lhe foi revelado o suficiente para assegurar-lhe que o pecado não duraria para sempre, que da semente da mulher nasceria o Redentor, que seria recuperado o domínio perdido e que se restauraria a felicidade no Édem.

                Veja que do princípio ao fim, o Evangelho da salvação é o tema principal da Bíblia.
                Deus seja louvado!


                Images

                Gênesis 3:12,13 - Uma história de amor quase perfeita


                Uma história de amor quase perfeita

                Gênesis 3:12,13

                V-12

                Ato I - Era uma vez a historia de um amor perfeito entre um homem e uma mulher. Nunca na história da humanidade se contou um romance tão lindo e original.

                Um homem que vivia só em um paraíso e após acordar de seu sono solitário, descobre que de seu próprio corpo nasceu a parte que lhe faltava, a mais linda das criaturas. Os dois trocaram juras de amor e prometeram se amar por toda uma eternidade.

                Ato II - Passado algum tempo, este homem apaixonado, depara-se com aquela figura doce e cheia de ternura oferecendo-lhe o fruto de uma arvore proibida. Se comessem deste fruto uma maldição cairia sobre eles. Ela já o tinha comido. O homem não pode resistir aquele sorriso. Ele a amava demais para lhe repreender e talvez perdê-la para sempre. Arriscou-se de tal maneira que lhe surpreendeu por tão grande prova de amor.

                Até aquí nos paresse um belo conto de fadas, não fosse a trágica consequência que a continuidade desta história nos deixara como herança.

                Ato III - Agora Adão está diante de Deus que lhe faz algumas perguntas difíceis de ser respondidas. A resposta de Adão foi uma tortuosa e evasiva desculpa por sua confusão, o que significava uma acusação contra Deus e a sua amada.

                Incrível como se mudou o caráter de Adão neste curto intervalo entre sua última prova de amor por Eva e instante de agora.

                O homem que sentia um carinho tão terno por sua mulher, que chegou ao ponto de violar a ordem de Deus a fim de que não fosse separado dela, agora fala dela com antipatia frieza e insensibilidade;

                _ A mulher que me destes como colega...

                Um dos amargos frutos do pecado é a dureza de coração.

                Fique longe de Deus e você verá no tipo de ser humano em que você pode se transformar.
                O que mais temos visto ultimamente nos noticiários são crimes bárbaros cometidos por pessoas que aparentemente deveriam amar, más por estarem tão afastados de Deus ganharam um coração de pedra.

                Às vezes você até não consegue entender porque um amigo, irmão ou até um cristão pode demonstrar tanta ingratidão com você? Agora você entende!

                O humanidade só não está pior porque a presença de Deus está presente neste mundo através de sua igreja.

                Más quando a igreja for arrebatada à dureza de coração vai se alastrar assustadoramente.

                A insinuação de Adão de que Deus era culpado por sua triste condição, ao ter dado a ele uma criatura tão débil e sedutora, demonstra uma profunda ingratidão.

                V-13

                Agora Deus vira-se para a mulher.

                _ Eva por que você fez isso?

                Enquanto Deus interrogava a Adão, a mulher já havia preparado em sua mente uma defesa curta e grossa.

                _ A cobra me enganou, e eu comi!

                Nem Adão nem sua mulher negaram os fatos, somente procuraram escapar acusando a outro.

                Também não deram evidências de arrependimento.

                No entanto, existe uma notável diferença entre suas confissões.

                A mulher protestou que tinha sido enganada;

                Adão admitiu claramente que não foi enganado, aceitou a oferta de Eva com pleno conhecimento de suas conseqüências.