Images

Gênesis 4:1-4 - O primeiro dia fora do jardim


O primeiro dia fora do jardim

V-1

A primeira noite fora do protegido jardim foi horrível, o medo rondava cada segundo do casal. Gritos assustadores de animais ferozes pareciam anunciar que estavam cada vez mais próximos.

Começava então uma nova fase na vida de Adão e Eva. Não seria fácil a vida daqui para frente. Fazia já muito tempo que Deus não os visitava como era de costume todas as tardes e os pegava no colo confortando-os com seu infinito amor.

A sensação de solidão e medo agora, causada pela separação já era insuportável.

Foi em meio a este terrível quadro, que lembraram então da promessa divina do cap. 3: 15.

Nove meses se passaram e uma esperança se renovara em meio ao caos.

Eva estava agora com seu primogênito em seus braços, acariciando a esperança de que ele fosse o Libertador prometido, chamando-o de Caim (Qáyin), "adquirido".

Seu ávido anseio de um rápido cumprimento da promessa divina encontraria o mais amargo desengano.

Não sabia que esse, seu primeiro filho, chegaria a ser o primeiro assassino do mundo.


V-2.
O nascimento de Caim e Abel

No versículo 1 encontramos as expressões “concebeu e deu a luz”, já no versículo 2 percebemos a ausência da expressão "concebeu" e o uso da expressão peculiar "deu a luz", literalmente parece que Eva "continuou dando a luz". Com isso alguns comentaristas sugerem que Abel era irmão gêmeo de Caim.
Muitos anos se passaram e Adão, Eva e seus dois filhos já estavam mais adaptados a realidade que o mundo lhes exigia.

A agricultura estava sendo dominada e Caim demonstrava um talento para este importante setor.

Abel inclinou-se a cuidar dos rebanhos, outro setor importante para a subsistência da época.

Provavelmente pela importância que os animais tinham para esta época, todos já possuíam seu próprio rebanho, independente de sua atuação profissional.

V-3
O culto de Caim

Durante toda a sua infância até a vida adulta os dois aprenderam com seus pais o sistema de oferendas de sacrifícios que tinha sido introduzido por Deus quando o eles foram expulsos do jardim.

A regra instituída divinamente de sacrificar um cordeiro por seus pecados, já era uma prática comum em seus cultos.

Estava chegando próximo mais um culto em que todos deveriam trazer ao altar sua oferta para o pagamento de seus pecados.

Caim era um bom religioso, nunca faltava a um culto, orgulhava-se por oferecer a Deus sempre o melhor e gostava de ser reconhecido por isso denunciando em si um espírito de orgulho e justiça própria.

Colocou então sobre o altar, cheio de orgulho e vaidade sua oferta composta dos mais lindos e coloridos frutos que colhera. Resolveu ofertar a Deus o que lhe convinha e não o que Deus queria.

Caim sabia que estava fazendo um culto errado ao apresentar esta classe de oferta a Deus.

Demonstrava com esta atitude que não precisava de sangue inocente para pagar os pecados que talvez nem ele reconhecia.

O fruto da terra oferecido por Caim representa apenas o seu próprio esforço, e sabemos que por mais que nos esforcemos, nunca poderemos compensar nosso pecado diante da santidade de Deus.

A Bíblia toda ensina que nada do que nós oferecemos a Deus é aceito se não estivermos corretos diante dele.

V-4
O culto de Abel

Chegou o momento de Abel entregar sua oferta.
Escolheu entregar o primeiro cordeiro de seu rebanho.
Com esta atitude estava confessando sua necessidade de uma "oferta pelo pecado". O ritual dos sacrifícios como estudaremos mais adiante, requeria derramar o sangue dos animais primogênitos sobre o altar e queimar sua gordura sobre o fogo (Núm. 18: 17).

Deus aceitou a oferenda de Abel, essa aceitação resultou evidentemente, no sacrifício sendo consumido pelo fogo divino, tal como acontecerá frequentemente em tempos posteriores.

É importante notar que ao aceitar o sacrifício de Abel, Deus o estava aceitando a ele
pessoalmente.

Na realidade, a narração menciona primeiro Deus aceitando a Abel e depois a aceitação de sua oferenda.
Isto é uma indicação de que Deus não estava tão interessado no sacrifício más em quem estava oferecendo.

Deus não está interessado no que você está ofertando, más nos sentimentos que se escondem por trás destas ofertas.

A diferença entre Caim e Abel pode ser vista em todas as épocas inclusive em nossa atual.

Como você tem se apresentado e o que você tem oferecido a Deus quando o está cultuando em sua igreja?

Hoje Deus não quer mais que ofertamos a ele, sacrifícios de animais, ele quer mesmo é você como um sacrifício vivo, santo e agradável diante dele que é o culto racional. (Rom 12:1)

Pense nisso!

Em cristo;



Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

8 comentários:

  1. caim truce o melhor. mas para deus não importa
    o melhor,o pequeno,grande.o que deus quer ver é
    qual a intenção que esta dentro do meu coraçao.
    ai sim,vai ser de grande valor p/deus.
    um abra.................ço.
    cesar.

    ResponderExcluir
  2. É isso api meu irmão!

    Deus te abeñçoe!

    ResponderExcluir
  3. Realmente é de muita responsabilidade o jeito de como nos apresentamos diante de Deus, será que estou oferecendo o melhor e sendo obediente como Deus quêr ou estou fazendo de qualquer jeito e do jeito que acho melhor???

    ResponderExcluir
  4. Rick Waren diz; O maior erro do homem é achar que ir a igreja, em encontros etc, é um sinal de sacrifício porém vão a igreja e reclamam da pregação, no louvor reclamam das musicas, no entanto este suposto sacrifício nem chega a Deus, ou seja estão com o foco na terra não em Deus, assunto semelhante a esse é o dízimo, um amigo certa vez me questionou; Mas tem gente que dá o dízimo a vida toda e tem problemas financeiros igual ao que não dá, passa por problemas familiares e ai... novamente foco errado, pois o fato de dizimarmos não nos garante riqueza e felicidades, pois isto não é uma troca, e sim um sinal de obediência, até mesmo eu posso ter problemas financeiros mesmo dando o dízimo, é só eu tirar os olhar de Deus e passar a olhar para as coisas deste mundo...

    Precisamos deixar de fazer o que achamos e sim o que Deus ordenou, prefiro seguir os mandamentos de Deus transcritos na bíblia a ser cobrado na eternidade por viver na dúvida entre dizimar ou ofertar, questão em que o diabo vem minando a cabeça das pessoas para que andem em dúvida e assim pequem contra Deus..

    Deus abençoe

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pelos comentários enriquecedores!

    ResponderExcluir
  6. Realmente uma escola diaria...
    Deus atenta primeiro para o nosso coração, o que tem lá no profundo, depois ELE atenta para a nossa oferta.....
    Isso é maravilhoso
    Pois podemos não ter nada a ofertar por fora........mas DEUS sabe que o que ta dentro do nosso coração é maior.......
    Gloria a DEUS

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails