Images

Gênesis 14: 13-17 - Abraão enfrenta o Quarteto!


Abraão enfrenta o Quarteto!

V-13,14.
Um fugitivo, provavelmente um dos servos de Ló, chegou à morada de Abraão perto de Hebron com um relatório do que tinha sucedido.

Quando Abrão ficou sabendo que o seu sobrinho tinha sido levado como prisioneiro, reuniu os seus homens treinados para a guerra, todos eles de inteira confiança e nascidos na sua casa. Eram trezentos e dezoito ao todo.

Nesta passagem podemos ver como Abraão era rico. Ele deve ter tido mais de mil servos, pois convocou trezentos e dezoito para entrarem em combate.

Aqui, pela primeira vez, Abraão é chamado de "hebreu", uma designação étnica dada a Abrão de que seus descendentes derivaram dele, originada de seu ancestral Héber (11:14-16).

Abraão tinha celebrado com seus vizinhos, um tratado de ajuda mútua com Manre e os seus irmãos Escol e Aner. Eles ajudariam a Abraão em sua expedição para resgatar a Ló.

Não se sabe quantos acompanhantes e servos dos três amigos de Abraão foram com ele em sua missão de resgate, mas provavelmente estes constituíram um aumento importante ao seu exército.

Abraão é o único patriarca que aparece como chefe militar.

Abrão foi com eles, perseguindo os quatro reis até a cidade de Dã.

Os exércitos vitoriosos dos quatro reis mesopotâmicos, estando em marcha de volta para sua terra, já tinham percorrido um longo caminho, e Abraão teve que atravessar toda Palestina até chegar a eles.

V-15.
Com um falso sentido de segurança, o invicto exército mesopotâmico tinha descuidado sua vigilância.

Cercando o inimigo, Abraão dividiu suas forças em dois grupos e os surpreendeu com um ataque noturno.

Quando as forças de Abraão caíram sobre o campo inimigo em diferentes direções, produziu tal confusão que o poderoso exército mesopotâmico fugiu deixando todos os despojos e os cativos.

Abraão perseguiu aos fugitivos inimigos o suficiente para impedir que se reagrupassem suas forças e regressassem para atacá-lo. Sua vitória foi completa.

V-16.
Abraão trouxe de volta tudo o que os inimigos haviam levado. Trouxe também o seu sobrinho Ló, e tudo o que era dele, e também as suas mulheres, e o resto da sua gente.

A atitude de Abraão para com Ló mostra como era seu caráter. Ele manteve um amor fraternal e um interesse por Ló, a despeito de sua atitude egoísta.

Muitos teriam se alegrado em ver a situação de Ló ao invés de ajudá-lo.

É claro que além possuir um gênio militar, seguramente Abraão não saiu em perseguição de exércitos profissionais como os dos quatro reis conquistadores, sem colocar-se primeiro a si mesmo sob a direção e proteção de Deus.

V-17.
Bera, o humilhado rei de Sodoma, que tinha escapado da batalha no vale de Sidim, recebeu notícias da vitória de Abraão e saiu para encontrá-lo quando este regressava.

O encontro se realizou num vale conhecido antigamente como Save, mas em tempos posteriores como "o vale do rei".

Ele veio acompanhado de um misterioso Rei de Salém, que também era um sacerdote de Deus, seu nome, Melquisedeque.

Impressionante, Abraão encontrou alguém fora de seu povo que também adorava o verdadeiro Deus Altíssimo...

Conheceremos um pouco mais deste personagem na próxima postagem.

Em Cristo;

A seguir: Seja um garoto propaganda!

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

2 comentários:

  1. Abraão tinha todos os motivos para abandonar Ló, mas escolheu ajudá-lo. Acho que ele só conseguiu fazer isso porque possuía o verdadeiro amor de Deus, o AMOR ÁGAPE, sem o qual é impossível devolver o bem quando nos fazem o mal. Essa com certeza é uma máxima do cristianismo!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do comentário

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails