Images

Gênesis 22:1-6

A maior prova de Abraão

V-1.
Passados 17 calmos anos, Abrão vivia um período feliz com sua família.

Também fazia 17 anos que Abraão havia recebido a última mensagem de Deus.

Nesta época, Isaque já era um jovem de 20 anos.

Subitamente chegou uma nova revelação de Deus que representava a prova máxima que pudesse sobrevir a um ser humano.

Deus o chamou pelo nome, e ele respondeu:
_ Estou aqui.

Esta visão, que lhe sobreveio, foi a oitava ocasião na que Deus falou a Abraão.

V-2.
Então Deus disse:

_ Pegue agora Isaque, o seu filho, o seu único filho, a quem você tanto ama, e vá até a terra de Moriá. Ali, na montanha que eu lhe mostrar, queime o seu filho como sacrifício.

Se estas palavras foram pronunciadas lentamente, como é provável, Abraão deve ter sentido sucessivamente orgulho, temor e horror.

Nos tempos antigos, era comum o sacrifício de seres humanos, especialmente de crianças.
Tanto a Bíblia como a arqueologia afirmam que os Cananeus praticavam tais ritos.

Portanto, não era uma idéia estranha para Abraão ter que sacrificar seu primogênito para Deus.
Ao passo que Deus proibia explicitamente tais sacrifícios, provavelmente este pedido de Deus não ficou muito claro para Abraão, mesmo assim ele obedeceu.
V-3.
Não conseguindo dormir, Abraão se levantou de madrugada, pegou o seu jumento, cortou lenha para o sacrifício e saiu para o lugar que Deus havia indicado. Isaque e dois empregados foram junto com ele.
Abraão era um homem de ação, e agora que Deus tinha falado, seu único pensamento foi obedecer imediatamente.
Temendo a possível oposição e interferência de Sara, determinou partir imediatamente para o ponto designado por Deus antes que sua esposa o interrogasse..
Sua atitude como foi descrita neste versículo, expressam admiravelmente sua calma e a impressionante obediência ao cumprir a ordem divina.
Sua voz calma e suas mãos firmes de nenhuma maneira traíram a emoção interna de um coração que estava quebrado e sangrando por dentro.
Tudo o que era necessário para a longa viagem foi preparado rapidamente com muito cuidado.
A esta altura, já havia um grande amadurecimento espiritual em sua vida e não tinha mais nenhuma seqüela dos momentos de debilidade do passado.
Como um nobre herói da fé que terminou sua preparação, Abraão respondeu imediatamente quando foi chamado para enfrentar sua hora suprema da prova. Este foi o ponto máximo de sua experiência espiritual.
Serenamente se elevou até uma altura nunca superada por mortal algum e se qualificou para ser chamado como o "pai da fé".
V-4.
Após dois dias de viagem Abraão, Isaque e seus dois servos haviam chegado até a terra de Moriá.
Duas noites de insônia tinham sido passadas em oração.
Levantando-se cedo pela manhã ao terceiro dia, Abraão contemplou o sinal de origem divina, uma nuvem de glória, que indicava a montanha onde devia realizar-se o sacrifício.
V-5.
Então disse aos empregados:
_ Fiquem aqui com o jumento. Eu e o menino vamos ali adiante para adorar a Deus.
O solene dever que Abraão estava por cumprir, lhe pareceu demasiado sagrado para outros olhos e ouvidos humanos. Só Deus podia compreender.
Durante dois dias tinha ocultado seus pensamentos e emoções. Isaque ia ser o primeiro a conhecer e o único em compartir com ele essa hora de paixão e emoção.
_ Eu e Isaque iremos até lá e adoraremos, e voltaremos mais tarde.
Ainda que não entendesse o propósito de Deus, Abraão acretidava firmemente que Deus ressucitaria Isaque após o sacrifício (Heb. 11: 19).
Afinal Deus, não havia prometido sem reserva nenhuma, que Isaque ia ser seu herdeiro?
Abraão não esperava ser liberado do horrível ato de sacrificar a seu próprio filho, mas acreditava que Isaque lhe seria restaurado.
Por isso falou com fé quando disse "Voltaremos".
Que fé impressionante! Só por uma fé como esta, era possível que ele não esperasse voltar só para informar aos homens que com suas próprias mãos tinha tirado a vida de seu filho e o tinha oferecido a Deus.
V-6.
Abraão pegou a lenha para o sacrifício e pôs nos ombros de Isaque. Pegou uma faca e fogo, e os dois foram andando juntos em direção ao momento mais difícil na vida de Abraão.
Em Cristo;

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

2 comentários:

  1. Até que ponto vai minha obediência para com Deus? Será que realmente confio nele de todo meu coração? Ou será que tenho dúvidas em relação a promessa que diz: TODAS AS COISAS CONTRIBUEM PRO BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS. Essa é pra refletir!

    ResponderExcluir
  2. Abraão obedeceu a Deus sem formular uma só pergunta, sem apresentar uma só objeção e sem procurar o conselho humano. Quando está claro um princípio, o cristão maduro só pede ter uma percepção clara do dever. Vive como na mesma presença de Deus, sem que nenhuma consideração humana mude seu entendimento da verdade e do dever.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails