Images

Gênesis 25:32-34


Quanto vale uma primogenitura?

V-32.
Esaú estava azul de fome, não consegia pensar em nada a não ser em devorar um prato da comida que lhe seduzia.

Então irresponsavelmente disse a seu irmão:

_ Está bem.

E com certo exagero continuou;

_ Eu vou morrer de fome se não conseguir alimento imediatamente; neste caso que valor tem para mim esses direitos de filho mais velho? Agora me dá esse rango aí.

Sendo indiferente às bênçãos que iam ser suas, Esaú as considerou de forma leviana e se fez indigno delas.

V-33.
Meio desconfiado Jacó ainda exigiu;

_ Então jure primeiro.

_ Juro, juro! Agora me dá aí esse negócio vermelho pra eu comer, que eu tenho que voltar pra minha caça.

E assim Esaú passou a Jacó os seus direitos de filho mais velho.

É difícil defender a conduta de Jacó nesta transação.

Sua atitude e palavras revelam premeditação.

É um erro perigoso e às vezes fatal querer se antecipar a Deus, o qual a seu devido tempo cumprirá o propósito divino.

V-34.
Satisfeito com o juramento, Jacó entregou ao irmão um pão e o ensopado de lentilhas.

Esaú comeu com pressa, levantou-se e voltou para o campo.

Foi assim que ele desprezou os seus direitos de filho mais velho.

Para Esaú a única coisa de valor era a satisfação momentânea do apetite; as bênçãos espirituais futuras pareciam remotas e irreais.

Ele se mostrou insensível às coisas espirituais. Não se interessou em nada senão na satisfação do desejo físico.

Como um animal, baseou suas decisões tão-só na satisfação das necessidades do momento.

Será que a conduta de Jacó pode ser justificada? Será que ele se arrependeu?

E Esaú, será que ele merecia um castigo mais severo? E será que ele se arrependeu também da besteira que fez?

Veremos nas próximas postagens.

Em Cristo;

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

8 comentários:

  1. “O limite até o qual uma pessoa está disposta a sacrificar os desejos do presente pelos bens do futuro, é a medida exata de sua maturidade emocional e espiritual”.

    ResponderExcluir
  2. Você tem razão, o cristão só poderá chegar a ser plenamente maduro, se estiver disposto a renunciar a todo o que pode oferecer esta vida terrena.

    ResponderExcluir
  3. DEUS oferece para nos,muitas benças.mas nos fracos pecadores,que
    somos,trocamos por coisas,futis e
    pasageiras dece mundo.
    E para enfrentar este mundo.
    A armadura de DEUS.
    EF:6:10-20.é uma boa feramenta para
    lutarmos,e acim teremos forças com
    JESUS.
    UM ABRA.........................ÇO.

    ResponderExcluir
  4. Muitas vezes agimos como Esaú, só queremos saber de satisfazer nossos desejos do momento não se importando com o que acontecerá adiante, depois reclamamos das consequências. Precisamos ser maduros espiritualmente e saber dizer não pra carne para não nos arrependermos mais tarde.

    ResponderExcluir
  5. Esta passagem é uma grande lição para todos os Cristãos!!

    ResponderExcluir
  6. SERÁ QUE NÓS VALORIZAMOS AS OPORTUNIDADES ESPIRITUAIS? TALVEZ AS OPORTUNIDADES ESPIRITUAIS QUE NOS SÃO OFERECIDAS, ATRAVÉS DE UM LAR TEMENTE A DEUS OU DE UMA IGREJA ONDE SOMOS CRIADOS, SEJAM O NOSSO DIREITO DE PRIMOGENITURA. QUANTOS DÃO AS COSTAS AO EVANGELHO POR CAUSA DE ALGUNS PRAZERES MUNDANOS.

    ResponderExcluir
  7. Há muitas coisas a respeito de Jacó que nós não gostamos. Em algumas ocasiões ele ludibriou e foi egoísta com Esaú, e ainda achava que era seu dever dar uma assistência a Deus.

    Entretanto, eu acho que ele era um homem de fé, pois viu o invisível e o futuro.

    Ele valorizou o direito de primogenitura e queria as bênçãos espirituais de Deus.

    ResponderExcluir
  8. Jacó não pecou por desejar o direito de primogenitura.

    Pela promessa de Deus este direito já pertencia a ele. O crime dele foi na maneira em que ele procurou obter o direito de primogenitura.

    Ele deveria ter sido gentil com Esaú e deixar Deus tomar conta do futuro.

    Até mesmo aqueles que têm fé verdadeira, estão sujeitos a falhar pela fraqueza da carne.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails