Images

Gênesis 44:14-33 - José do Egito: O discurso de Judá


José do Egito: O discurso de Judá

Gênesis 44:14-33

V- 14
Precedidos por Judá, os filhos de Jacó chegam à casa de José, e todos se ajoelham diante dele pedindo misericórdia.

V- 15
Aí José, para desespero deles falou asperamente;
_ Por que foi que vocês fizeram isso? Vocês não sabiam que um homem como eu é capaz de adivinhar as coisas?

V-16
Judá, o líder desta segunda missão ao Egito, adiantou-se como porta-voz e disse;
_ Senhor, o que podemos falar ou responder? Como podemos provar que somos inocentes? Deus descobriu o nosso pecado. Aqui estamos e somos todos seus escravos, nós e aquele com quem estava o copo.

Judá não tratou de justificar-se nem de justificar os seus irmãos, más reconheceu plenamente sua culpabilidade.

Para os egípcios presentes, especialmente para o mordomo, as palavras de Judá significavam o reconhecimento da culpa deles, e isto sem dúvida assombrou aos egípcios já que sabiam que esses homens eram na realidade inocentes.

José deve ter sentido a angústia de suas almas ao compreender que criam que era merecido o castigo a que cedo receberiam.

V- 17
Em resposta ao oferecimento de Judá de que todos ficassem como escravos no Egito, José disse;
_ De jeito nenhum! Eu nunca faria uma coisa dessas! Só aquele que estava com o meu copo é que será meu escravo. Os outros podem voltar em paz para a casa do pai.

V-1 8-34
Os versículos restantes do capítulo nos mostram o impressionante discurso de Judá a favor de seu irmão Benjamin.

Com justiça este discurso é considerado como uma das obras primas da composição literária hebreia  um dos melhores exemplos de eloquência natural em todo o mundo.

Após ouvir a decisão, Judá, numa última tentativa se aproxima-se de José e diz:
_ Senhor, me dê licença para lhe falar com franqueza?

_ Pois não!

_ Não fique aborrecido comigo, pois o senhor é como se fosse o próprio rei. O senhor lembre que me perguntou: “Vocês têm pai ou outro irmão? - Nós respondemos assim: “Temos pai, já velho, e um irmão mais moço, que nasceu quando o nosso pai já estava velho. O irmão do rapazinho morreu. Agora ele é o único filho da sua mãe que está vivo, e o seu pai o ama muito. ”

Após lembrar-se de José, com termos corteses, mas definidos e que sua preocupação era a causa da presença de Benjamim no Egito, Judá procedeu a descrever com palavras apaixonadas e impressionantes sobre amor de seu pai pelo filho Benjamim;

_ Aí o senhor nos disse para trazer o rapazinho porque desejava vê-lo. Nós respondemos que ele não podia deixar o seu pai, pois, se deixasse, o seu pai morreria. Mas o senhor disse que, se ele não viesse, o senhor não nos receberia. Então, quando chegamos à nossa casa, contamos ao nosso pai tudo o que o senhor tinha dito. Depois ele nos mandou voltar para comprarmos mais mantimentos. Nós respondemos:

“Não podemos ir; não seremos recebidos por aquele homem se o nosso irmão mais moço não for com a gente. Nós só vamos se o nosso irmão mais moço for junto. ”

_ Então o nosso pai disse: “Vocês sabem que a minha mulher Raquel me deu dois filhos, um deles já me deixou; eu nunca mais o vi. Deve ter sido despedaçado por animais selvagens, e se agora vocês me tirarem este também, e alguma desgraça acontecer com ele, vocês matarão de tristeza este velho. ”

Com muita competência, Judá continuou;
_ Agora, senhor, se eu voltar para casa sem o rapaz, logo que o meu pai perceber isso, vai morrer. A vida dele está ligada com a vida do rapaz, e nós seríamos culpados de matar de tristeza o nosso pai, que está velho.

E de forma extraordinária ele concluiu;
_ E tem mais: eu garanti ao meu pai que seria responsável pelo rapaz. Eu disse assim: “Se eu não lhe trouxer o rapaz de volta, serei culpado diante do senhor pelo resto da minha vida. Por isso agora eu peço ao senhor que me deixe ficar aqui como seu escravo em lugar do rapaz. E permita que ele volte com os seus irmãos. Como posso voltar para casa se o rapaz não for comigo? Eu não quero ver essa desgraça cair sobre o meu pai.

Será que Judá foi bem sucedido em seus esforços para salvar Benjamim?

Em Cristo;

A seguir, José do Egito: A revelação

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails