Images

Dica de DVD

A saga de Moisés já inspirou o desenho mais caro da história

Atenção bloqueiros de plantão!

Uma boa sugestão de DVD para este fim de semana.

Uma das passagens mais emocionantes da bíblia chegou ao mundo da animação com O Príncipe do Egito, grandiosa produção da DreamWorks de Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen.

O filme estreiou nos cinemas no dia 18 de dezembro e em DVD e VHS em 14 de setembro do ano seguinte.

O filme faturou mais de 218 milhões em todo o mundo, tornando-se o segundo filme de animação mais visto não lançado pelos estúdios Disney.
Em 1999, foi premiado com o Oscar de Melhor Canção Originalm, para When You Believe, do músico e letrista Stephen Schwartz.


A canção é interpretada pelas vencedoras do Grammy Mariah Carey e Whitney Houston.
A canção ficou em primeiro lugar em vários países e ganhou diversas versões em outros idiomas, entre eles o português.

Uma boa diversão e até a próxima.

Em Cristo;
Images

Êxodo 2:7-10 - O príncipe do Egito-parte I



Êxodo 2:7-10 - O príncipe do Egito-parte I

V:7
Miriã não acreditava na cena que estava vendo.

A princesa do Egito dava toda pinta de que tinha intenção de pegar seu irmão para criar.

Então tomou coragem e foi falar com a filha do Faraó.

_ Alteza! A senhora quer que eu vá procurar uma babá hebreia para o menino? Assim a senhora não vai ter aquela trabalheira toda.

V;8
_ Hum... Boa ideia. Vai lá.

Miriã sai correndo para chamar sua mãe.

V:9
_ Mãe, a filha do Faraó disse que vai criar seu filhinho, e a senhora vai ser babá e ama-de-leite dele.

_ O QUÊ??? Cê tá doida, menina?

_ Corre, mãe, que a princesa tá te esperando!

Joquebede correu para o palácio, e foi contratada para cuidar de seu próprio filho.

_ Seguinte, leve este menino e o crie para mim, que eu pagarei pelo seu trabalho. A mulher levou o menino e o criou.

Na boa, pense comigo... Quantas mães não gostariam de ganhar uma grana para cuidar dos filhos?

V:10
Passado algum tempo, quando ele já estava grande, ela o levou à filha do rei, que o adotou como filho.

Ah, e a criança foi chamada de Moisés, que significa, tirado, por ter sido tirado das águas.

Assim ele passou a ser membro da família real do Egito.

É provável que sua mãe continuou sendo sua babá por muito tempo, no palácio, o que era muito importante para sua formação religiosa e para levá-lo a reconhecer os hebreus como seus irmãos

Eu fico pensando agora nos planos do Faraó...

Ele desejou destruir Israel, mas inconscientemente sua ira levou Moisés a ser treinado dentro de sua própria casa, para um dia libertar seu povo, enquanto o Egito... Bem o Egito pagava a conta.

Realmente, não existe nada que possa conter os planos do Senhor.

E Moisés, hein?

Criado na côrte egípcia, provavelmente lado a lado com o herdeiro do trono, na maior mordomia.

Vidão né? Hum… Não exatamente.

Quando já estava grande, aconteceu um negócio que obrigou Moisés a fugir do Egito, deixando para trás toda a pompa palaciana.

Mas vou falar disso só na próxima postagem.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir, O príncipe do Egito-parte II



Images

Êxodo 2:1-6 - O nascimento de Moisés


Êxodo 2:1-6O nascimento de Moisés

Aqui começa a história de um dos maiores homens que já viveu na face da terra.

Ele viveu 120 anos e podemos dizer que sua vida foi dividida em três períodos de quarenta anos que poderiam ser resumidos assim;

Ele gastou os primeiros quarenta anos aprendendo a ser alguém, depois gastou mais quarenta anos aprendendo que era um ninguém e gastou seus outros quarenta anos aprendendo que Deus é tudo.

Pois bem, você deve estar querendo saber como foi que Moisés se livrou de ser comida de crocodilo, certo?

Então vamos lá!

V:1
Um homem chamado Anrão, descendente de Levi (filho de Jacó, não se esqueçam), casou com uma mulher chamada Joquebede, também levita.

V:2
Joquebede deu à luz um menino.

Como já foi dito, a ordem do Faraó era para matar todos os meninos que nascessem entre os escravos hebreus.

Mas Joquebede, que não era besta nem nada, escondeu a criança durante três meses.

V:3
Uma criança recém-nascida é barulhenta, mas até dá para esconder.

Agora uma criança de três meses, bem alimentado... Sem chance!
Era capaz de o próprio Faraó ouvir os berros do garoto lá do palácio.

Como não podia escondê-lo por mais tempo, ela pegou uma cesta de junco, tapou os buracos com betume e piche, pôs nela o menino e deixou a cesta entre os juncos, na beira do rio.

Os juncos de papiro crescem até cinco metros de altura, são fáceis de colher, e um cesto assim feito e colocado entre eles estaria protegido do tempo e seria difícil de ver.
Vejam só que engenhosa essa mulher:

Fazendo isso, ela cumpria à risca a ordem do Faraó, pois estava de fato jogando o menino no Nilo, mas por outro lado dava uma chance de sobrevivência ao filho, chance que não teria se fosse encontrado pelos soldados.

Eita mulher esperta!

V:4
Tendo depositado seu filho nas águas do rio, Joquebede voltou para casa, e imagino com que peso no coração.

Mas Miriã, sua filha, que tinha uns quinze anos de idade, ficou por ali vigiando para ver o que acontecia ao cesto que continha seu irmãozinho.

V: 5
E aconteceu a coisa mais inusitada:

A filha do rei do Egito foi até o rio e estava tomando banho enquanto as suas empregadas passeavam ali pela margem.

De repente, ela viu a cesta no meio da moita de juncos e mandou que uma das suas escravas fosse buscá-la.

As princesas egípcias, segundo entendem os estudiosos, não teriam por hábito descer ao rio Nilo para se banhar, pois tinham seus próprios banheiros privativos.

Esta deve ter sido uma ocasião excepcional, totalmente imprevista por Joquebede.

Mas atrás de tudo isto vemos a mão de Deus, que usou o ato de fé desta mãe hebreia para colocar o seu filho no palácio do faraó.

Às vezes, nós também nos sentimos cercados pelo mal e frustrados porque pouco podemos fazer para combatê-lo: como esta mulher, devemos usar os recursos de que dispomos, e confiar em Deus para que ele use o nosso esforço, por pequeno que nos pareça, para enfrentar o mal.

V: 6
Voltemos à história;

As empregadas trouxeram o cesto e a filha do Faraó foi à primeira abrir e ver a criança.

Somente ela poderia seguramente ignorar o decreto do próprio pai.

Moisés era uma criança formosa e chorou na ocasião apropriada.

Apenada pela triste sorte das crianças hebreias a filha do faraó assim foi tocada em seu coração.

E foi assim, aquele que quase virou comida de crocodilo, agora era candidato a príncipe no Egito.

Será que o Faraó vai aceitar um Hebreu em sua casa?

Veremos na próxima postagem.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir,  O príncipe do Egito-parte I



Images

Êxodo!;1-22 - Introdução ao Êxodo


Êxodo!;1-22 - Introdução ao Êxodo

E vamos ao Êxodo, meu povo!

Este livro é a continuação de Gênesis e seu autor continua sendo Moisés.

A palavra êxodo vem do grego e significa saída (eu não pesquisei más acho que o inglês exit deve ter a mesma origem), porque conta como os israelitas (ou hebreus, tanto faz) saíram do Egito, escapando assim da escravidão a que tinham sido submetidos.

Como já vimos à família de Jacó havia se transferido para a terra de Gósem  no Egito a convite de um faraó hicso em gratidão a José.

Segundo os arqueólogos, os egípcios haviam sido invadidos por uns príncipes semitas vindos do oriente, chamados hicsos, que governaram o Egito, especialmente a parte norte, por vários séculos, dos quais houve três dinastias de reis, ou faraós.

Foi durante este tempo que Jacó e sua família se mudaram para o Egito e ficaram amigos dos hicsos.

Seus descendentes se multiplicaram, tornando-se num grande povo, que vivia em isolamento dos egípcios, pois era diferente em cultura, língua e religião, ocupando as ricas pastagens da terra de Gósem  ao nordeste das grandes cidades dos egípcios.

Até que um dia os hicsos foram finalmente expulsos do Egito e os príncipes hereditários de Tebas ocuparam o trono, formando nova dinastia.

Eles não conheceram José, pois eram inimigos dos hicsos a quem José havia enriquecido e não deviam consideração a ele ou sua raça.

Um dos seus faraós, contemplando a multidão de israelitas que ocupavam parte do seu território (estimada em mais de dois milhões de pessoas), ponderou aos egípcios que o povo de Israel já era mais numeroso e forte do que eles: crescendo desse jeito, se um dia um povo inimigo entrasse em guerra contra o Egito, os israelitas poderiam aliar-se com eles, combater contra os egípcios e acabar saindo da terra.

O faraó era de uma dinastia que se dedicava à construção de grandiosos templos, palácios, e cidades, o que exigia volumosa mão-de-obra.

Os Judeus na condição de escravos, edificaram para os egípcios as cidades-celeiro Pitom (também chamada Sucote) e Ramessés.

Com o tempo os egípcios, inquietos, aumentavam mais ainda a sua tirania e suas exigências.

Apesar dos trabalhos forçados, porém, o crescimento da população Israelita continuava incontrolável.

Então o faraó sangue ruim bolou outro plano, que envolveria as parteiras que atendiam os hebreus.

Elas deveriam matar os filhos homens dos Israelitas que nascessem.

Muita crueldade, não? Só que as parteiras também acharam, e não cumpriram a ordem.

Ao descobrir que seu plano havia falhado, o faraó ordenou a seus soldados que jogassem no Nilo todos os meninos hebreus que nascessem.

O nosso herói do Êxodo, Moisés, nasceu nesse contexto.

Como ele escapou de virar comida de crocodilo?

Nas próximas postagens eu conto.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir, O nascimento de Moisés


Images

Gênesis 50:22-26 - O melancólico final de Gênesis.


Gênesis 50:22-26O melancólico final de Gênesis.

V:22,23
Depois da morte de Jacó, José continuou morando no Egito juntamente com a família do seu pai.
Lembram da profecia que Jacó anunciou a respeito de José em Gênesis 49:22-26?

Pois é, Deus nunca falha em manter a Sua palavra.

José viveu cento e dez anos e chegou a ver os netos de Efraim.

Ele também pegou no colo, membros da família como os filhos do seu neto Maquir, que era filho de Manassés.

V:24
Muitos anos já haviam se passado e José, um velhinho com mais de cem anos, num certo dia José disse aos irmãos:

_ Eu vou morrer logo, mas estou certo de que Deus virá ajudá-los e os levará deste país para a terra que ele jurou dar a Abraão, a Isaque e a Jacó.
Que cena tocante não?

Quatro gerações de homens até este momento morreram sem receber o cumprimento da promessa de Deus, mas a fé deles nunca falhou.

José, um príncipe respeitado e amado no Egito, pensa somente num futuro de Israel em Canaã que até agora nem sequer havia começado.

V:25
_ Estou certo de que Deus virá ajudar vocês.

Sua plena convicção na promessa de Deus impressiona.

_ Quando isso acontecer, levem o meu corpo com vocês.

Como Jacó, ele também desejava ser enterrado na terra prometida, só que ele desejava que esperassem o dia em que Deus os tirasse do Egito.

Que fé impressionante!

Ele estava certo de que Deus cumpriria suas promessas, e levaria seus descendentes de volta à terra prometida.

Era uma fé alicerçada numa vida de obediência e humildade diante da soberana vontade de Deus.

Tá com sua Bíblia aí?

Não?

Então pega lá, que nós vamos fazer um brincadeira!

Como na série de TV Lost, vamos fazer uso neste momento de um FlashForward (flash do futuro) para ver o que realmente aconteceu com o corpo de José.

Abra a sua bíblia e viaje para mais de 400 anos a frente, em Êxodo 13:18-19 e Josué 24:32.

Legal né?

V:26
Agora voltamos ao presente...

José veio a falecer com cento e dez anos.

Aparentemente foi o primeiro a morrer dentre os filhos de Jacó.

Ele não sabia, mas passariam ainda quatro séculos antes que seus descendentes regressassem à terra prometida.

Seu corpo foi embalsamado como o de seu pai, mas ficou guardado num sarcófago no Egito.

Agora, só para encerrar...

O livro de Gênesis começou maravilhoso, com o homem no Jardim do Éden e terminou numa tristeza só, com um caixão no Egito.

Que desolação o pecado produziu!

Desde a queda de Adão, o fim do homem tem sido a morte e o funeral neste mundo, do qual o Egito é uma figura.

A melhor esperança para o futuro que o Egito pode dar é uma múmia.

Felizmente, Gênesis não é o fim da Bíblia.

O grande plano da salvação para a humanidade se desdobra através da Bíblia para ser consumado magnificamente no livro de Apocalipse.

Portanto, o caixão no Egito não é o capítulo final.

Continue conosco nesta jornada de estudos, e você entenderá como através de Jesus Cristo o paraíso será restaurado.

Em Cristo!

Clailton Luiz

A seguir, Introdução ao Êxodo

Images

Gênesis 50:10-21 - Quando a culpa gera covardes.


Gênesis 50:10-21Quando a culpa gera covardes.

V:10
Quando chegaram a Atade, que fica a leste do rio Jordão, fizeram uma cerimônia de enterro num terreiro onde o trigo é malhado.

Ali foi observado um período de luto de uma semana, liderado por José.

V:11
Quando os moradores de Canaã viram tanta gente chorando, disseram: “Como é impressionante o choro desses egípcios! ” Por isso puseram naquele lugar o nome de Abel-Misraim.

V:12,13
Conforme havia jurado a seu pai, José junto com seus irmãos sepultou o corpo de Jacó na caverna do campo de Macpela, reunindo-o assim aos restos mortais de Abraão, Sara, Isaque, Rebeca e Lia.

V:14
Depois do sepultamento, José voltou para o Egito com os irmãos e com todos os que o haviam acompanhado.

V:15
Depois da morte do pai, os irmãos de José diziam uns aos outros;

_ Talvez José tenha ódio de nós e vá se vingar de todo o mal que lhe fizemos.

Não é de se admirar que os irmãos de José sentissem medo após a morte de Jacó.

A culpa transforma o homem em covarde.

Se eles tivessem realmente considerado o caráter de José, teriam visto que ele estava acima de qualquer vingança.

V:16,16
Então mandaram uma mensagem a José:

Prezado irmão José!
Antes que o seu pai morresse, ele mandou que pedíssemos a você o seguinte:
“Por favor, perdoe a maldade e o pecado dos seus irmãos, que o maltrataram”
Portanto, pedimos que perdoe a nossa maldade, pois somos servos do Deus do seu pai.
No aguardo de uma breve resposta, desde já agradecemos sua misericórdia.
De seus irmãos;
Ruben, Simeão, Levi, Judá, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar e Zebulom.

Quando recebeu essa mensagem, José chorou.

É possível que Jacó não tivesse feito tal coisa, mas José percebeu o temor e humilhação de seus irmãos e, generoso como era, chorou por eles.

V:18
Depois os próprios irmãos vieram, se curvaram diante dele e disseram:
_ Aqui estamos; somos seus criados.

V:19-21
Mas José os surpreendeu dizendo;

_ Não tenham medo; eu não posso me colocar no lugar de Deus. É verdade que vocês planejaram aquela maldade contra mim, mas Deus mudou o mal em bem para fazer o que hoje estamos vendo, isto é, salvar a vida de muita gente. Não tenham medo. Eu cuidarei de vocês e dos seus filhos.

Assim, ele os acalmou com palavras carinhosas, que tocaram o coração deles.

Seu perdão foi completo, ilustrando como o perdão de Deus ao pecador contrito também é absoluto.

É também um exemplo de como nós devemos perdoar aos que nos fazem mal.

Estamos bem no final do Gênesis, só falta uma coisinha de nada. Que, claro, fica para outro dia.

Aguardem.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir, O melancólico final de Gênesis.

Obs.
Este artigo é patrocinado pelo Clube Ganhar Dinheiro
Um site que disponibiliza um treinamento completo para quem quer empreender pela internet, trabalhando em casa. Acesse o treinamento grátis.

Images

Gênesis 50:1-9 - José honra seu pai na vida e na morte


Gênesis 50:1-9José honra seu pai na vida e na morte

Em fim, chegamos ao capítulo final do livro de Gênesis.

Confesso que já estava ficando um pouco ansioso.

Neste capítulo vamos recordar a morte de dois grandes homens, Jacó e de José que morreram com uma fé inabalável.

V:1
Como estudamos na postagem anterior, Jacó falecera.

José não conteve suas emoções ao morrer seu pai Jacó, na idade avançada de 147 anos e se atirou sobre ele, chorando e beijando o seu rosto.

Era óbvio que o amava muito, e iria sentir muito sua falta aqui no mundo, mesmo sabendo que um dia também se reuniria a ele e aos seus antepassados.

V:2
Ele deu ordem aos médicos que estavam ao seu serviço para embalsamarem o corpo do seu pai, e assim eles fizeram.

A técnica de embalsamar cadáveres era altamente desenvolvida no Egito: é um processo mediante o qual os ossos, carne e pele são preservados por milênios mediante a remoção de órgãos internos, desidratação e aplicação de produtos químicos.

José ordenou que seus médicos usassem seus talentos para embalsamar o corpo de Israel, como faziam com os corpos dos faraós e os das mais altas personalidades do país, o que levou um período de quarenta dias.

José, no entanto, opta por embalsamar o corpo de seu pai para poder transporta-lo e sepulta-lo, com seus antepassados, no país de Canaã.

A longa distancia a ser percorrida permitiria a rápida decomposição do corpo se não fosse embalsamado.

V:3
Gastaram quarenta dias para fazer isso, o tempo normal para embalsamar um corpo.

No caso de pessoas consideradas importantes, como Jacó, setenta dias de luto foi observado pelos egípcios.

Veja bem, nós os Cristãos, até podemos observar certos costumes da sociedade em que vivemos, desde que estes não sejam contrários a Bíblia.

Devemos viver no bom senso e tomar o cuidado para nunca fazer ofensas desnecessárias.

V:4,-6
Quando passou o tempo do luto, José foi falar com o Faraó.

_ Digníssimo Faraó!

_ Fale José!

_ Pouco antes de morrer, meu pai nos fez prometer que o enterraríamos no túmulo de seus antepassados. Sendo assim, peço permissão para levar o corpo para Canaã.

_ Claro, José, claro! Seu pai era muito querido aqui, foi um bom amigo para mim. Vá para Canaã, vou destacar uma comitiva oficial para acompanhá-lo.

V:7-9
E assim José foi sepultar o seu pai.

Ô estradinha movimentada… Além da família toda, foram várias autoridades egípcias, funcionários do palácio e gente do povo.

O enterro de Jacó foi realmente um negócio de Estado e acompanhado de um grande cortejo.

Como escolta através do deserto e até a terra estrangeira de Canaã, provavelmente uma grande frota de carros e muitos cavalos foi com eles.

O esplêndido séquito de dignitários egípcios em parte pode explicar-se pela forma como José era estimado no Egito, e em parte pela afeição dos egípcios para tais procissões fúnebres.

Foram também as famílias de José, dos seus irmãos e de Jacó.

Deixaram na terra de Gósem somente as crianças pequenas, as ovelhas, as cabras e o gado.

Assim José honrou seu pai em seu sepultamento, como havia também feito em vida.

Em cristo!

Clailton Luiz

A seguir, Quando a culpa gera covardes.

Obs.
Este artigo é patrocinado pelo Clube Ganhar Dinheiro
Um site que disponibiliza um treinamento completo para quem quer empreender pela internet, trabalhando em casa. Acesse o treinamento grátis.

Images

Gênesis 49:22-33 - As bênçãos de José e benjamim e a morte de Jacó


Gênesis 49:22-33 As bênçãos de José e benjamim e a morte de Jacó

V: 22,23
José recebeu a bênção mais eloquente, começando com uma breve biografia dele.

Nos versículos 22-23, nos é dado um quadro da sua juventude e perseguição.

_ José é como uma planta perto de uma fonte; ela dá muita fruta, e os seus galhos sobem pelo muro. Os inimigos o atacam com violência e o perseguem com os seus arcos e flechas.

V:24
O versículo 24, explica que ele era sustentado por Deus, o Pastor e a Rocha de Israel.

_ Porém o seu arco ficou firme, e os seus braços continuaram fortes pela força do Poderoso de Jacó, pelo nome do Pastor, a Rocha de Israel.

V:25,26
Os versículos 25-26 explicam como Deus abençoou abundantemente a José. A palavra benção é usado cinco vezes para descrever o tratamento que José recebeu do Senhor.

_ O Deus do seu pai ajudará José, o Todo-Poderoso lhe dará bênçãos bênçãos do alto céu, bênçãos de águas que ficam debaixo da terra, bênçãos de muitos animais e muitos filhos, bênçãos de cereais e de flores, bênçãos de montanhas antigas, coisas deliciosas dos montes eternos. Que todas essas bênçãos estejam sobre a cabeça de José, sobre a testa daquele que foi escolhido entre os seus irmãos.

V:27
_ Os descendentes de Benjamim serão como um lobo feroz; de manhã devorará a vítima e de tarde repartirá as sobras.

O Velho Testamento menciona várias vezes a habilidade dos soldados desta tribo. 0 rei Saul (l Samuel 9:1-2) e o apóstolo Paulo (Romanos 11:1) eram ambos benjamitas.

V:28
São essas as doze tribos de Israel, e foram essas as palavras que o pai disse aos seus filhos quando os abençoou; a cada um deu uma bênção especial.

Jacó abençoou às futuras tribos na pessoa de seus 12 filhos.

Nenhum foi excluído e mesmo Ruben, Simeão e Levi, ainda que humilhados por causa de suas graves faltas pessoais, cada um recebeu uma participação nas bênçãos prometidas.

V:29-32
Então Jacó deu aos filhos a seguinte ordem:

_ Muito bem, agora que estão todos abençoados, quero que me prometam uma coisa: Eu estou para morrer e me reunir com o meu povo no mundo dos mortos. Sepultem-me na cova de Macpela, que meu avô Abraão comprou de Efrom, o heteu. Meus avós e meus pais estão enterrados lá, e foi lá também que eu enterrei Léia. Vocês prometem que vão me enterrar lá?

Sob juramento, José já tinha prometido a seu pai cumprir esse desejo.

Jacó o menciona uma vez mais na presença de seus filhos como um convite para que eles participassem do rito de seu enterro.

Jacó deveria morrer, mas morreria na fé.

Uma coisa importante a respeito da morte deve ser notada aqui; é na morte que um dia você irá se reunir com o seu povo.

Quem é o seu povo?

V:33
Quando acabou de dar essa ordem aos filhos, Jacó deitou-se de novo na cama e morreu, indo reunir-se assim com o seu povo no mundo dos mortos.

Jacó tinha 147 anos de idade quando morreu.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir, José honra seu pai na vida e na morte


Obs.
Este artigo é patrocinado pelo Clube Ganhar Dinheiro
Um site que disponibiliza um treinamento completo para quem quer empreender pela internet, trabalhando em casa. Acesse o treinamento grátis.

Images

Gênesis 49:13-21 - As profecias de Jacó - parte II


Gênesis 49:13-21As profecias de Jacó - parte II

Nesta postagem, Jacó continua a pronunciar sua profecia a respeito de seus filhos;

V: 13
_ Agora chegou a sua vez Zebulom, o senhor está me dizendo que sua descendência morará no litoral, onde haverá portos para navios. A sua fronteira chegará até Sidom.

Zebulom seria uma tribo que enriqueceria pela prática do comércio marítimo.

V:14,15
_ Issacar, você será uma tribo forte e próspera, mas seus descendentes não zelarão muito pela liberdade.

Eles se tornariam até mesmo servos ou pagariam tributos às outras nações para o privilégio de gozar prosperidade material.

Essa tribo se localizou ao norte da terra de Canaã, e eles se encarregavam de grande parte do trabalho servil da nação: eram os "burros de carga"!

V:16,17
_ Dã, seu povo governará a sua própria gente; será como as outras tribos de Israel.

Dã significa juiz. Esta tribo seria um inimigo sagaz que poderia vencer um adversário maior do que ela, assim como a serpente fere o cavalo.

Sansão era da tribo de Dã, alguns escritores antigos acreditavam que o anticristo viria desta tribo.

Isto se deve ao fato dela não ser omitida da lista de tribos que darão servos para pregarem durante a grande tribulação (Apocalipse 7:5-8).

V:18
Jacó por um momento dá uma pausa e faz uma breve oração;

_ Ó SENHOR, meu Deus, espero que me salves!

Esta oração não só foi pronunciada por Jacó em favor dele mesmo, senão que expressava confiança em que seus descendentes também receberiam a ajuda de Deus, como ele a tinha recebido em sua própria vida.

É interessante observar ao patriarca moribundo nesta última tensa hora de sua vida.

Ainda que a maioria de suas palavras até agora parecem ter sido faladas por inspiração divina, esta oração evidentemente expressa seus próprios sentimentos naturais.

V:19
_ Gade, aproxime-se, seu povo será atacado ladrões, mas eles os perseguirão.

Gade como uma tribo seria exposta aos ataques de bandos saqueadores, mas lutaria e os venceria. O seu território ficaria exposto aos ataques devido a localização geográfica.

V: 20
_ Agora é sua vez Aser, seus descendentes receberão uma terra que produzirá bons alimentos, dará alimentos que só reis merecem.

Aser recebeu o valioso litoral ao norte do monte Carmelo. Não forneceu nenhum juiz ou herói para a nação, mas a profetisa Ana era desta tribo (Lucas 2:36).

V:21
_ Naftali, seu povo será como uma corça solta que tem lindos filhotes.

Este povo amante de liberdade faria lembrar os cervos. Eles também seriam um povo eloquente.

Sua herança foi um território muito fértil e de lindas paisagens, habitada nos tempos do Senhor Jesus por muitos estrangeiros, por isso chamada Galileia dos Gentios (Mateus 4:15), onde Ele exerceu a maior parte do Seu ministério, fazendo milagres e contando parábolas.

O próximo a ouvir a profecia seria José, e Jacó declara a ele a mais eloquente e maravilhosa das profecias, que estudaremos somente amanhã.
Images

Gênesis 49: 1-12 - As profecias de Jacó - parte I


Gênesis 49: 1-12As profecias de Jacó - parte I

V-1,2
Jacó, como um profeta, reuniu os seus filhos para falar a respeito do futuro deles como tribos de Israel.

A profundidade e beleza das suas palavras revelam a espiritualidade deste patriarca.

Lembre-se de que o cumprimento de algumas profecias tem importância futura.

Estas tribos ainda existem dentro da nação Judaica e são reconhecidas por Deus, embora a maioria dos registros tenha sido perdido ao homem.

_ Fiquem em volta de mim, e eu lhes direi o que vai acontecer com vocês no futuro.

V:3,4
_ Ruben, você é o meu filho mais velho. Você é a minha força, o primeiro fruto do meu vigor, o mais orgulhoso e o mais forte dos meus filhos. Você é violento como a correnteza, porém não será o mais importante, pois dormiu com a minha concubina, desonrando assim a cama do seu pai.

O pecado pode remover as pessoas das posições de liderança que ocupam no reino de Deus.

A perda da honra de primogênito que Ruben sofreu, foi mencionada para nos lembrar de como o pecado pode deteriorar nossas vidas.

O incesto cometido por ele, revelou o seu caráter instável.

A tribo de Ruben nunca produziu um grande líder e se tornou um povo sem importância em Israel.

V:5-7
_ Simeão e Levi são irmãos; com as suas armas praticam violências. Não estarei presente quando fizerem planos, não tomarei parte nas suas reuniões, pois no seu furor mataram homens e por brincadeira aleijaram touros. Maldito seja o furor deles, pois é violento! Maldita seja a sua ira, pois é cruel! Eu os dividirei na terra de Israel, eu os espalharei no meio do seu povo.

Simeão e Levi foram culpados por usar de violência e total desrespeito para com a autoridade de Jacó como pai.

Eles eram irmãos ou homens de caráter idênticos. Jacó descartou qualquer cumplicidade com as suas ações. Sem dúvida, estas duras repreensões tinham a finalidade de torná-los mais humildes.

Estas duas tribos foram dispersas quando Israel herdou Canaã. A herança de Simeão foi espalhada pela porção de Judá.

Levi, é claro, se tornou uma tribo sacerdotal e recebeu das cidades distribuídas para todo Israel.
Neste caso a punição se tornou em bênção.

V:8
_ Judá, os seus irmãos o louvarão e se curvarão na sua frente. Você segurará os inimigos pelo pescoço.

Judá, aquele que vendeu José como escravo e que havia procurado defraudar sua nora da sua herança, talvez tenha modificado seu caráter para melhor, e agora recebeu a melhor das bênçãos: dele procederia a linhagem real de Israel.

V:9-12
_ O meu filho Judá é como um leãozinho quando mata a sua vítima; ele se agacha e se deita como um leão e como uma leoa. Quem tem a coragem de mexer com ele?

O versículo 9 explica que Judá, da mesma maneira que o leão, iria se tornar uma tribo poderosa.

0 símbolo de Judá é o leão, dele descende o rei Davi e sua linhagem até o Senhor Jesus (Apocalipse 5:5), onde parou, pois Ele não deixou filhos.

Os versículos 10-12 revelam que a vinda do Messias traria novos dias de prosperidade.

Na próxima postagem, a continuação do discurso de Jacó.

Em Cristo;

A seguir, As profecias de Jacó - parte II
Images

Gênesis 48:8-22 - Jacó abençoa seus netos


Jacó abençoa seus netos

Gênesis 48:8-22

V:8,9
Com a vista diminuída, o patriarca não havia reconhecido que seus netos estavam ali com José.
E quando Jacó viu os filhos de José, perguntou:

_ E esses, quem são?

_ São os filhos que Deus me deu aqui no Egito respondeu José.

Jacó disse:
_ Ponha-os perto de mim para que eu lhes dê a minha bênção.

V:10
Por causa da velhice a vista de Jacó estava fraca, e ele não podia ver bem.

José levou os rapazes para perto dele, e ele os abraçou e beijou.

V:11
Jacó disse a José:
_ Eu pensei que nunca mais ia ver você, e agora Deus me deixou ver até os seus filhos.

Note bem como Jacó se regozijava na bondade de Deus.

Aqui ele menciona que as bênçãos de Deus tinham superado as suas expectativas.

Feliz é o homem cujo coração transborda de gratidão a Deus.

V:12,13
Então José tirou os dois do colo do seu pai, ajoelhou-se e encostou o rosto no chão.

Como profeta de Deus, Jacó sabia que o mais novo, Efraim, teria preeminência sobre seu irmão mais velho: outra vez não seria exercido o direito à primogenitura. Sem saber disso, José colocou Manassés do lado direito de Jacó.

V:14
Mesmo sem poder ver (pois como Isaque, Jacó havia perdido a visão em sua velhice, possivelmente devido a cataratas), Jacó percebeu quem era quem e simplesmente cruzou seus braços para que sua mão direita repousasse sobre Efraim.

V:15,16
Em seguida deu a sua bênção a José, dizendo assim:

_ Ó Deus, a quem os meus pais Abraão e Isaque serviram, abençoa estes rapazes. Abençoa-os, ó Deus, tu que me tens guiado como um pastor durante toda a minha vida até hoje. Que os abençoe o Anjo que me tem livrado de todo mal! Que o meu nome seja lembrado por meio deles e também o nome dos meus pais Abraão e Isaque! Que eles tenham muitos filhos e muitos descendentes neste mundo!

V:17
José não gostou quando viu o seu pai colocar a mão direita sobre a cabeça de Efraim; por isso pegou a mão dele para tirá-la da cabeça de Efraim e colocá-la sobre a de Manassés.

V:18
E explicou:
_ Não, pai; assim não. Este aqui é o filho mais velho; ponha a mão direita sobre a cabeça dele.

v:19
Mas Jacó não quis e disse:
_ Eu sei, filho, eu sei. Os descendentes de Manassés também serão um grande povo. Mas o irmão mais moço será mais importante do que ele, e os seus descendentes formarão muitas nações.

Quando Deus concede bênçãos, Suas mãos muitas vezes estão trocadas.

Isto demonstra que a graça não segue a linha da natureza humana. Deus não age segundo as nossas expectativas.

Ele é soberano, a graça é opcional, e todas as bênçãos são distribuídas conforme a Sua vontade. Jacó entendeu muito bem estas coisas.

V:20
Desse modo Jacó os abençoou naquele dia, dizendo:
_ Os israelitas usarão os nomes de vocês para dar a bênção. Eles vão dizer assim: “Que Deus faça com você como fez com Efraim e com Manassés. ”

Dessa maneira Jacó pôs Efraim antes de Manassés.

V: 21,22
Aí disse a José:
_ Como você está vendo, eu vou morrer. Mas Deus estará com vocês e os levará de volta para a terra dos seus antepassados.

Eu dou Siquém a você e não aos seus irmãos. Siquém é aquela região que tomei dos amorreus, lutando com a minha espada e o meu arco.

Este foi um presente pessoal de um declive montanhoso onde estava Siquém perto de Sicar na futura Samaria.

Jacó primeiro comprou o terreno de um amorreu, depois teve que retomá-lo à força. Hoje é disputado entre os palestinos e o país de Israel.

Em Cristo;

Clailton Luiz

A seguir, As profecias de Jacó


Obs.
Este artigo é patrocinado pelo Clube Ganhar Dinheiro
Um site que disponibiliza um treinamento completo para quem quer empreender pela internet, trabalhando em casa. Acesse o treinamento grátis.

Images

Gênesis 48:1-7 - Momentos finais na Vida de Jacó


Depois de uma semana sem postar, estou de volta.

Desculpem-me pela ausência, é que tive que ocupar o tempo em que eu separava para fazer as minhas devocionais diárias e as postagens deste blog para preparar algumas mensagens ao ministério do qual faço parte em minha igreja.

Espero que vocês não tenham deixado de estudar a palavra de Deus neste tempo.
Acompanhem agora os capítulos finais do livro de Gênesis.

Momentos finais na Vida de Jacó

Gênesis 48:1-7

V- 1
Não muito após a visita de José, na qual Jacó fez pedidos para sua sepultura, José foi informado da doença final de seu pai.

Mesmo ocupado com trabalhos do governo Egípcio, imediatamente largou tudo e foi vê-lo com seus dois filhos, Manasés e Efraín, que estavam entre os 19 e 25 anos de idade.

Este detalhe nos indica o grande amor de José para com seu pai, e o respeito que tinha de seu pai.

V- 2
Guando chegou, alguém foi dizer a Jacó:

_ O seu filho José veio visitá-lo.

Jacó então fez um esforço e se sentou na cama.

V:3 -4
Ao aproximar-se de José, o abraçou e disse:

_ Meu filho, o Deus Todo Poderoso me apareceu na cidade de Luz, lá na terra de Canaã, e me abençoou. Ele me disse: Eu farei com que você tenha muitos filhos, e os seus descendentes formarão muitas nações. Eu darei esta terra aos seus descendentes para ser propriedade deles para sempre. ”

V: 5
E Jacó continuou dizendo a José:

_ Agora, os seus filhos Efraim e Manassés, que nasceram aqui no Egito antes de eu vir para cá, esses dois me pertencem. Efraim e Manassés são meus tanto como Rúben e Simeão.

De certa maneira, Jacó adotou os filhos de José. Cada um dos dois netos de Jacó se tornaria uma tribo em Israel, assim como os outros filhos de Jacó.

Através deles José recebeu a porção dobrada da herança que normalmente era destinada ao filho mais velho.

Rúben perdeu o direito por causa do seu pecado. Ele e Simeão foram mencionados em virtude do grande desgosto que causaram a Jacó.

V: 6
_ Se você tiver outros filhos, eles serão seus e, por serem irmãos de Efraim e de Manassés, terão parte na herança deles.

A adoção de seus dois filhos maiores colocou a José no posto do primogênito, no que diz respeito à herança.

Considere a fé que Jacó manifesta aqui nas promessas de Deus.

Ele começou a dividir a terra muito antes que Israel a possuísse.

Considere também o valor que a fé colocou nas promessas de Deus.

José era um príncipe no Egito, mas a sua verdadeira herança era uma porção dobrada na terra de Canaã.

V: 7
_ Estou fazendo isso por causa de Raquel, a sua mãe. Nós estávamos voltando da Mesopotâmia, quando, para minha infelicidade, ela morreu no país de Canaã, pouco antes de chegarmos a Efrata.

Raquel foi o amor da vida de Jacó e a única mulher que ele tinha intenção de se casar.
Se o plano de se casar somente com Raquel tivesse dado certo, José teria sido realmente o primogênito.

Talvez ela tenha sido mencionada como uma justificativa para dar a José uma porção dobrada.
De qualquer forma, a memória dela era ao mesmo tempo um fator de alegria e de tristeza para Jacó.

Como todos os santos, ele sabia que um dia iria revê-la.

Em Cristo!