Images

Êxodo 9:1-7 - A peste dos animais

A peste dos animais

V:1-3
_ Senhor, o que faremos? O faraó continua irredutível em sua decisão!

_ Não se preocupe, confie em mim! Esse Faraó é cabeça dura e eu lhe avisei que assim seria meu filho. Só que eu ainda não dei prejuízo de verdade a ele.

_ Como assim?

_ Vou mandar uma peste para atacar a terra do Egito, uma doença que vai acabar com todo o gado.

Até aqui as pragas tinham sido dirigidas somente contra os egípcios e não contra suas propriedades.

As propriedades podem ter sofrido algo durante a praga anterior, mas as diversas aflições só tinham causado alguma moléstia e dor nas pessoas.

Agora as propriedades iam ser afetadas.

_ Vá falar com o rei e diga que o SENHOR, o Deus dos hebreus, diz o seguinte: “Deixe que o meu povo saia do país a fim de me adorar. Pois, se você não deixar e continuar impedindo que ele vá, eu o castigarei com uma doença horrível, que atacará todos os seus animais, isto é, os cavalos, os jumentos, os camelos, o gado, as ovelhas e as cabras.

V:4
_ Más Senhor, e os nossos animais?

_ Não se preocupe, farei diferença entre os animais dos israelitas e os dos egípcios, e não morrerá nenhum animal dos israelitas.

V:5
_ E quando isso acontecerá?

_ Eu, o SENHOR, marquei um prazo: farei isso amanhã.

Deus fixou um tempo definido para a chegada da praga, como no caso anterior, a fim de que o Faraó pudesse reconhecer nela um castigo de Divino.

_ Então irei falar com ele agora mesmo.

V:6
Bom, não preciso dizer que mais uma vez Moisés e Arão foram hostilizados e ignorados.

E no dia seguinte o SENHOR fez como tinha dito, e todos os animais dos egípcios morreram; porém não morreu nenhum dos animais dos israelitas.

V: 7
As notícias que chegavam ao Faraó eram horríveis.

_ Majestade, temos más notícias

_ Hum...

_ Em todo o Egito, há animais mortos por todos os lados, os trabalhos estão atrasado e os prejuízos são incalculáveis.

Para se ter uma idéia do quanto alguns animais eram sagrados, o segundo maior templo que já foi construído no Egito foi dedicado ao deus “apis” - um touro negro!

Uma antiga deidade, provavelmente a mais conhecida deidade egípcia representada apenas como um animal, e nunca como um humano com cabeça de animal.

Uma outra deidade era a deusa egipcia do amor, hathor, tinha aforma de uma vaca.

Dá para entender porque Deus lançou tanto castigo nesta nação, eles adoravam muitos deuses e era necessário mostrar a eles que Jeová era o verdadeiro Deus

O faraó como sempre ficou furioso;

_ Harrrrr! Pelos chifres de apis, isso já está passando dos limites! Ei espere um momento... Se há animais mortos de nossa parte, deve haver muitos animais mortos da parte deles, certo?

_ Bem, majestade, fomos informados de que os rebanhos dos escravos estão saudáveis.

_ Miseráveis Hebreus… Tudo bem, não há de ser nada. Não vai ser com essa que vão me convencer. Agora já é questão de honra.

Para o duro coração do faraó era fácil continuar em sua teimosia, pois até o momento ele não tinha sofrido grande perda pessoal e se preocupava muito pouco com a perda financeira de seus súditos.

Acreditava que os castigos jamais atingiriam seu blindado posto de rei supremo do Egito.

Um coração obstinado sempre encontra razões para as coisas que elege crer.

Em Cristo;

A seguir: A sexta praga
Images

Êxodo 8:20-32 - A praga das Moscas


A praga das Moscas

V:20,21
O SENHOR Deus disse a Moisés:
_ Amanhã de manhã você vai com o Arão lá pra beira do Nilo esperar o Faraó. Quando ele vier tomar banho, vocês vão repetir aquela mesma proposta. E digam que se ele não der permissão para a saída do povo, eu enviarei enxames de moscas por todo o Egito.

E provável que as moscas fossem escaravelhos, besouros sagrados. Quepara era o besouro-deus, achado nos túmulos egípcios, e ele representa vida eterna.

Que destrutivo e desgostoso julgamento, não? A vida deve ter se tornado insuportável no Egito.

V:22
_ Mas Senhor, estes insetos podem invadir a terra de Gósen onde nós estamos?

_ A terra de Gósen, onde vivem os hebreus, ficará livre das moscas. O Faraó vai ficar doido vendo o Egito todo forrado de moscas e só a terra dos hebreus livre da praga. E assim, todos ficarão sabendo que eu, o SENHOR, estou aqui neste país.

Isto revela o completo controle de Deus sobre as circunstâncias e o cuidado com o Seu povo.

V:23
_ Farei diferença entre o meu povo e o povo dele. Este milagre vai acontecer amanhã.

V:24
E assim fez Deus, o SENHOR, e entraram grandes enxames de moscas no palácio do rei e nas casas dos seus funcionários. E, por causa das moscas, houve muito prejuízo no Egito inteiro.

V:25
A quarta praga impressionou ao Faraó mais do que as anteriores.

O problema é que ele não estava preparado para aceitar a proposta de Moisés; mandou chamar Moisés e Arão e ofereceu uma transação.

_ Meus amigos, quero proporcionar um alívio na dura vida que seu povo leva aqui no Egito.
Estou disposto a permitir que celebrem a festa de seu Deus, más dentro dos limites do Egito. O que vocês acham?

V:26
_Isso não daria certo, pois os animais que oferecemos em sacrifício ao SENHOR, nosso Deus, são sagrados para os egípcios. Se eles virem à gente matar os animais que eles adoram, com certeza nos matarão a pedradas.

Ao celebrar uma grande festa em qualquer parte de Egito, os israelitas inevitavelmente feririam a sensibilidade religiosa de seus vizinhos.

V:27
Este fato era tão óbvio que nem mesmo Faraó se atreveu a refutar as objeções de Moisés.

_ Vocês tem razão...
_ Nós só temos que caminhar três dias pelo deserto até chegarmos ao lugar onde vamos oferecer sacrifícios ao SENHOR, nosso Deus, como ele mesmo nos ordenou.

V:28
_ Tudo bem, podem ir, mas não quero que vocês façam esta tal festa muito longe e não se esqueçam de orarem por mim.

Aqui o Faraó revelou pela primeira vez que a verdadeira razão para que recusasse permitir a saída de Israel, era o temor de perdê-los completamente.

Foi levando isto em conta que propôs uma transação.

Que entrassem um pouco no deserto pela fronteira oriental, e que permanecessem perto dela, assim estariam dentro do fácil alcance de seu exército.

_ Agora vão e falem com o tal Javé pra ele mandar essas moscas de volta para o lugar de onde vieram.

V:29
Moisés respondeu:
_Logo que eu sair daqui vou orar a Deus para que estes enxames de moscas deixem o senhor, os seus funcionários e o seu povo.

_ Isso, isso, meus amiguinhos, agora vão, depressa!

No entanto, Moisés adicionou uma solene advertência ao rei;

_ Mas antes o senhor tem que prometer que não vai nos enganar como das outras vezes.

_ Prometo solenemente, palavra de Faraó.

V:30
Então Moisés saiu do palácio e orou a Deus, o SENHOR.

V:31
O SENHOR fez o que Moisés havia pedido: ele fez com que as moscas deixassem o rei, os seus funcionários e o seu povo. Não ficou uma só mosca.

V:32
Mas como temos visto, os milagres sozinhos nunca mudam o coração.

Eles servem para glorificar a Deus, não para mudar o coração das pessoas.

Infelizmente é isso o que muitas pessoas estão buscando nas igrejas, milagres, somente milagres, ao invés do verdadeiro arrependimento.

É o mesmo efeito passageiro que as guerras e desastres têm sobre as pessoas de hoje, depois que o problema passa, eles voltam a cometer os mesmos erros.

Tão logo a praga foi removida, 0 Faraó novamente endureceu o seu coração.

Em Cristo;

A seguir: A peste dos animais
Images

Êxodo 8:16-19 - A praga dos Piolhos


A praga dos Piolhos

Moisés estava orando, como habitualmente fazia;

_ Senhor, será que esse negócio de pragas está dando certo?

_ Ô, Moisés, confia em mim! Eu sei que não está sendo fácil para vocês todos, mas estes sinais estão sendo muito importantes para que o eles reconheçam que somente eu sou Deus.

V:16
_ E por falar nisso, diga a Arão que bata na terra com o bastão, quero fazer um grande sinal. Em todo o Egito o pó se transformará em piolhos.

V:17
Arão fez conforme Moisés pedia e na mesma hora todo o pó do Egito se transformou em piolhos.
Os insetos infestaram as pessoas e os animais por todo canto.

O Faraó estava na boa no palácio, comendo e bebendo, quando sentiu uma coceirinha na cabeça.
Foi coçar e sentiu com os dedos os piolhos andando sobre o couro cabeludo.

_ Pelas barbas de anúbis, só me faltava essa. Rei do Egito piolhento não dá. Cadê meus servos? SERVOS!

Os empregados vieram, e o Faraó estranhou todos se coçando daquela maneira.
_ O que tanto vocês se coçam, estrupícios?

_ O senhor não tá sabendo, Faraó? É uma praga de piolhos em todo o Egito, pegou as pessoas e o gado.

V:18
_ Ufa, pensei que fosse só comigo… Mas isso aconteceu assim, de repente?

_ É. Andam dizendo que é coisa daqueles dois velhos hebreus lá, Moisés e Arão.

_ Ah não, de novo não! Chamem Janes e Jambres imediatamente!

Em alguns minutos os magos compareceram ao palácio, também se coçando.

_ Estão com piolhos também?

_ Parece que sim, majestade.

_ Isso é mais um daqueles truques dos hebreus.

_ Estamos sabendo...

_ É, só que desta vez não vieram aqui para me avisar como de costume. Mostra aí pra gente como é que eles fizeram esse truque.

V:19
_ Hum… Nós já tentamos Faraó, não deu certo. Os caras transformaram os grãos de poeira em piolhos, essa nós nunca tínhamos visto, nem ouvido falar. Não sei não, mas nós achamos que isto é o dedo do Deus dos israelitas.

_ Seus imprestáveis, estão sendo humilhados e ainda reconhecem o poder do Deus deles?

_ Mas majestade... Ninguém nunca fez isso. Talvez fosse uma boa idéia deixar esses caras irem até o deserto. Eles transformaram água em sangue, depois fizeram surgir aquele monte de rãs, agora esses piolhos. Quem sabe do que são capazes? Melhor não arriscar…

Os magos reconheceram a inutilidade de fazer mais tentativas de se opor a Deus, mas o faraó se manteve firme.

O orgulho lhe impediu de reconhecer a derrota. Seu coração foi inexorável.

_ Ora, por Osíris! Eu sou o Faraó! Não vou me deixar intimidar por dois mágicos de quinta categoria. O sangue e as rãs desapareceram, o mesmo vai acontecer com os piolhos.

_ Mas majestade, enquanto esses piolhos não desaparecerem a vida no Egito vai ser um inferno.

_ Bom, quanto a vocês eu não sei. Eu vou raspar a cabeça.

Os egípcios adoravam o deus-terra Guebe, que nenhum poder tinha diante do verdadeiro Deus todo poderoso.

Uma lenda conta que todas as pessoas tiveram se raspar, enquanto os animais continuaram cobertos de piolhos.

Sobre os magos, daqui pra frente não se fará mais referencia deles.

E o faraó... Bom o faraó continuou teimoso como uma mula, como o SENHOR tinha dito, e mais uma vez não atendeu ao pedido de Moisés e Arão.

Em cristo;

A seguir: A praga das Moscas
Images

Êxodo 8:8-15 - A praga das rãs – parte II


A praga das rãs – parte II

V:8
Tudo o que o diabo pode fazer é adicionar mais problemas á este mundo. Na primeira praga, mais sangue e aqui mais rãs.

Ainda que fossem capazes de imitar a nova praga, os magos egípcios não podiam eliminá-la.

Então, o faraó se viu obrigado a chamar a Moisés e Arão para que intercedesse junto a Deu, a quem tinha dito não conhecer.

Assim o obstinado rei, que teimosamente tinha suportado a primeira praga, se viu forçado a reconhecer a impotência de seus próprios deuses e a clamar por ajuda ao Deus dos hebreus.

_ Ô, Moisés… Será que não dá pra você pedir ao SENHOR Deus que livre a mim e o meu povo dessas rãs? Olha, eu deixarei que o seu povo vá e ofereça sacrifícios a ele.

V:9
Moisés respondeu:
_ Terei muito prazer em levar o seu pedido. Diga quando é que o senhor quer que eu peça a Deus em seu favor, em favor dos seus funcionários e do seu povo, para que as rãs sumam do seu palácio e das casas e fiquem somente no rio.

Ao pedir ao Faraó que fixasse o tempo para a eliminação das rãs, Moisés lhe deu outra oportunidade de testemunhar do inegável poder de Deus.

Ele permitiu ao Faraó escolher o tempo para a remoção das rãs para que todos saibam que isto não foi um evento natural, mas sobrenatural.

V:10
O rei respondeu:
_ Orem por mim amanhã.

E Moisés disse:
_ Vou fazer como pediu, e assim o senhor ficará sabendo que não há outro deus como o SENHOR, nosso Deus.

_ Hum... Tá bom, beleza. Mas amanhã sem falta, hein?

V:11
_ Fique tranqüilo, o senhor, os seus funcionários e o seu povo ficarão livres das rãs; só no rio Nilo é que haverá rãs.

V:12
Moisés e Arão saíram do palácio do rei.

Como Moisés tinha se atrevido há fixar um tempo definido para a eliminação da praga, com muito bom juízo, recorreu à oração fervente para que sua proposta achasse a aprovação divina.
Moisés pediu ao SENHOR Deus que retirasse as rãs que ele havia mandado contra o rei.

Pela primeira vez Moisés aparece no papel de alguém que conhecia o poder ilimitado da oração.

V:13
E o SENHOR atendeu o seu pedido: as rãs que estavam nas casas, nos quintais e nos campos morreram.

V:14
Os egípcios fizeram muitos montes de rãs, e um cheiro horrível se espalhou pelo país inteiro.

Mas pelo menos o Egito estava livre de mais uma praga, e essa durara apenas um dia.

V:15
Assim que experimentou o alívio, o espírito rebelde de Faraó predominou outra vez.

Crendo que já tinha passado o recente perigo e, sem dúvida, supondo com leviandade que não precisava esperar nenhum outro castigo do céu, quebrou sua palavra.

Mais uma vez desprezou a paciência e longanimidade de Deus, ignorando que esta servia para levá-lo "ao arrependimento".

Pela dureza de seu coração não arrependido estava acumulando para si o justo juízo de Deus.

Em Cristo;

A seguir: A praga dos Piolhos
Images

Êxodo 8:1-7 - A praga das rãs – parte I


A praga das rãs – parte I

V:1-6
Depois de sete dias, toda a água do Egito já havia voltado ao seu estado normal.

Então O SENHOR Deus chamou a Moisés e disse:

_ Vá falar com o rei novamente e diga o seguinte...

Então o SENHOR explicou o novo plano a Moises como o veremos executando a seguir;

O Faraó estava sossegado em seu palácio, sendo abanado por dois eunucos e comendo tâmaras recém colhidas, quando Moisés entrou.

_ Há não, você aqui de novo?

_ VOU DIRETO AO ASSUNTO! DEIXE QUE O MEU POVO SAIA DO PAÍS A FIM DE ADORAR AO NOSSO DEUS!

_ Não deixo, assunto encerrado!

_ Se você não deixar, meu Deus castigara o seu país, cobrindo-o de rãs.

_ Essa é boa, rãs?

_ O rio Nilo ficará cheio de rãs, e elas sairão dele e entrarão no palácio do rei, no seu quarto, na sua cama, nas casas dos seus funcionários e do seu povo e até dentro dos fornos e das bacias de amassar pão. As rãs pularão em cima de você, do seu povo e de todos os seus funcionários. Rãs por todos os lados! Rãs! Rãs!

_ Tá, tá, já entendi. Rãs. Cobrindo todo o Egito. Conta outra.

Então Moisés e Arão sairam da presença do faraó para execultar o plano como Deus havia ordenado.

Arão estendeu o bastão sobre os rios, os canais e os poços e Deus fez com que as rãs saíssem das águas e cobrissem a terra do Egito.

V: 7
Você já sabe que cada praga era um julgamento sobre os deuses do Egito, certo?

Pois bem, a bola da vez agora é uma deusa com a cabeça de rã.

A deusa Heket tinha um lindo templo em Menfis, e as rãs eram um símbolo de fertilidade, sagradas para os egípcios, mas o SENHOR assim as tornou odiosas para eles.

Os egípcios acreditavam que era ela que conferia o sopro da vida aos homens e às mulheres.

A sua figura era representada em vários amuletos e escaravelhos, usados por motivos mágicos pelas mulheres grávidas e pelas parturientes para as protegerem durante o parto.

A Rã e o sapo são considerados símbolos pagãos usados também hoje em trabalhos de macumbaria, bruxaria e feitiçarias.

Usa-se nestas seitas de escrever o nome de alguém indesejado e introduzir na boca do sapo ou em sua barriga e costurar, a medida que o sapo morre e vai secando, assim também aconteceria na vida daquela pessoa.

Os Egípcios eram um povo muito limpo e esmerado. Esta praga deve ter feito a vida ser um fardo a ser suportado com desgosto.

Quando o faraó viu aquela cena repugnante, milhares de rãs se contorcendo no piso do palácio, rapidinho chamou seus magos.

_ Chamem Janes e Jambres imediatamente!

Porém os mágicos, com as suas artes, fizeram a mesma coisa; eles trouxeram foi mais rãs sobre a terra do Egito.

Ironicamente, ao duplicar o que Moisés fazia, eles só agravavam a situação.

_ Muito bem… Mas será que não dá pra fazer uma mágica para sumirem as rãs?

_ Er… Veja bem… Fica difícil e…

_ INCOMPETENTES!

_ ...

_ CHAMEM MOISÉS E ARÃO IMEDIATAMENTE!

Em Cristo;

A seguir: A praga das rãs – parte II
Images

Êxodo 7:14-25 - A primeira praga


A primeira praga

V:14-16
Ficamos sabendo na ultima postagem que depois de ter passado um tempo a sós com Deus, Moisés voltou a ficar motivado.

Deus disse a ele para pegar o bastão e voltar a falar com o faraó na manhã seguinte, pois havia preparado uma surpresinha para o faraó.

O local do encontro desta vez seria nas margens do rio Nilo, quando todas as manhãs o faraó se banhava e praticava seus rituais de adoração.

Como o alimento e a prosperidade do Egito dependiam do Nilo, um dos deveres do rei era render culto em suas orlas a cada manhã.

O Nilo era à base da vida e da religião do Egito. Eles adoravam o rio e suas criaturas.

As águas fertilizavam e regavam suas plantações, os alimentava com peixes e continuava de ser a sua bebida favorita.

E no momento em que ele preparava seus rituais, eis que deu de cara com Moisés.

_ Mas o que é isso? Nem na hora que eu vou tomar banho eu me livro de você? Sai daqui, me deixa em paz.

_ É o seguinte... O SENHOR, o Deus dos hebreus, me mandou dizer-lhe que deixasse o povo dele ir embora para adorá-lo no deserto. Porém até agora o senhor não obedeceu à ordem de Deus.

_ E não vou obedecer!

V:17-21
Na última visita de Moisés, o Faraó tinha declarado: "Não conheço a Jeová".

Moisés agora adverte ao imprudente monarca que chegou o momento de conhecer a Deus.

O deus Nilo, a fonte de fertilidade e bênçãos, teria de se converter num instrumento de morte.

Então na frente do rei e dos seus funcionários, Arão levantou o bastão e bateu no rio, e a água virou sangue.

Os peixes morreram, e o rio cheirou tão mal, que os egípcios não podiam beber água dele. E em todo o Egito houve sangue.

As pragas que cairiam sobre os egípcios só tinham o propósito de fazer que Faraó e seu povo reconhecessem ao verdadeiro Deus e de destruir a confiança no poder e na proteção de seus falsos deuses.



A mudança na água se estendeu a "seus rios", ou diferentes braços do Nilo, "seus ribeiros", ou canais do Nilo, "seus estanques", ou grandes lagos permanentes formados pelo Nilo, e a todos os "depósitos", ou receptáculos artificiais onde se armazenava água para usá-la após a inundação anual.

V: 22
O Faraó ficou muito bravo com aquilo.

_ Chamem Janes e Jambres imediatamente!

Eles pegaram uma vasilha de água e a transformaram em sangue também, então o Faraó não se impressionou com o que Arão e Moisés tinham acabado de fazer.

Mais uma vez falsificaram um milagre genuíno dando a impressão de que transformava em sangue certa quantidade de água.

E assim o rei continuou teimando, como Deus havia dito.

Estes fatos também servem de advertência que, embora milagres possam ajudar nossa fé, é muito perigoso confiar apenas neles: o inimigo pode imitar o que Deus faz e enganar os tolos.

O faraó deu toda a sua atenção ao milagre, e nenhuma à mensagem: nós podemos evitar esse erro, tomando a Palavra de Deus como base da nossa fé.

V:23
Convencido de que Moisés e Arão eram meros magos que possuíam poderes ligeiramente superiores aos de seus próprios magos, o Faraó despediu os mensageiros de Deus e voltou a seu palácio.

Os sofrimentos de seu país, privado da provisão vivificadora da água, não impressionaram seu endurecido coração.

V:24,25
Sofrendo grandemente, os egípcios cavaram poços para satisfazer suas necessidades durante a emergência.

Como o terreno de Egito é salitroso, as águas dos poços tinham um gosto amargo, no entanto, foi suficiente para beber e cozinhar durante a praga.

Essa praga durou sete dias, depois o Senhor permitiu que a água voltasse ao normal.
Veja como Deus é misericordioso.

Este julgamento durou apenas sete dias e ainda foi permitido aos egípcios cavar para encontrar água para sua sobrevivência.

O Senhor é longânimo.

Ele se torna mais duro somente na medida em que o homem insiste em sua rebeldia.

Lembre-se ainda de que Moisés avisou duas vezes antes que o julgamento ocorresse.

Nem assim o Faraó deixou o povo ir embora.

Eita homenzinho teimoso sô!

Em Cristo!

A seguir: A praga das rãs – parte I

Images

Êxodo 7:10-13 - O primeiro Sinal


O primeiro Sinal

V:10
Então Moisés e Arão foram de novo ao palácio do Faraó.

_ Não acredito? Vocês de novo aqui? Que que vocês querem?

Aquele mesmo esquema: Moisés cochichava no ouvido de Arão, que transmitia o recado ao Faraó.

_ Nosso Deus Javé mandou dizer que é pra vossa majestade deixar o povo ir.

_ Ah, Javé mandou dizer, foi? Então vai lá e fala pro Javé que eu não vou deixar e tá cabado!

_ Majestade... Eu preciso preveni-lo de uma coisa;

_ Hum...

_ Javé é poderoso, e se o senhor não deixar o povo ir, ele castigará seu povo!

_ É poderoso é? Muito bem, que tal uma demonstração do poder desse Deus?

_ Tudo bem.

E conforme o SENHOR havia ordenado, Arão lançou sua vara diante do faraó e ela se transformou numa serpente.

_ Foi um truque impressionante, de fato, mas meus magos também fazem o mesmo.

V:11
Então o rei mandou vir os sábios e os mágicos;

_ Chamem Janes e Jambres imediatamente!

Sabe como eu descobri o nome destas duas figuras? Lá em 2 Timóteo 3:8.

_ Janes e Jambres, paladinos dos mágicos, mestres de todos os mistérios, expliquem para nós esse truque!

Eles pegaram cada um deles uma vara, jogaram no chão e elas também se transformaram em cobras.

Os magos do faraó eram especialistas em feitiços e encantamentos e conheciam a fundo a literatura de presságios e sonhos.

A magia era objeto de muito entendimento e muito estudo no Egito e muitos dos livros sobre magia nos dias de hoje, vem da cultura egípcia.

É importante notar que uma das ferramentas favoritas de Satanás é o "sobrenatural".

Tem havido muita discussão a respeito de como estes mágicos fizeram estes "milagres".

Mas não é necessário entendermos todos os caminhos de Satanás, no entanto devemos sim entender e obedecer aos caminhos de Deus.

V:12
Estavam às três serpentes uma de frente a outra quando a de Arão devorou as outras, mostrando que provinha de um poder maior.

Podemos notar que os sinais realizados pelo Senhor, são em tudo superiores aos "sinais e prodígios de mentira" feitos por Satanás.

V:13
No entanto, como o SENHOR tinha dito, o rei continuou teimando e não atendeu ao pedido de Moisés e Arão, pois nem o fato de a cobra de Arão devorar a dos magos impressionou o Faraó.

_ É só isso? Já perdi tempo demais com vocês... Agora sumam da minha frente!

Os dois foram embora, mais frustrados que nunca.

Mas Deus foi ao socorro de Moisés naquele mesmo dia.

Que coisa maravilhosa, quando estamos em comunhão com Deus, ele sempre tomará a iniciativa de nos amparar e nos consolar.

Moisés ficou um bom tempo a sós com Deus,até que sai de lá muito animado e esperançoso.

Tanto que Arão estranhou quando viu o irmão tão entusiasmado.

_ Que foi Moisés? Tá rindo do que?

_ Pode esperar, Arão, pode esperar... Nós vamos levar esse povo pra Terra Prometida, esteja certo disso!

_ Mas de que jeito? O Faraó não pode mais nem ver nossa cara! O que a gente vai fazer? Fugir escondido à noite?

_ Acalme-se meu irmão, tenha fé!

_ Me acalmar? Se fossem umas dez pessoas, tudo bem. Mas são 600 mil homens, Moisés! Juntando mulheres e crianças, deve ser uma população de 3 milhões!

_ Aguarde e confie…

Quer saber o que Deus falou que empolgou tanto a Moisés?

Aguarde também...

Em Cristo;

A seguir: A primeira praga
Images

Êxodo 7:1-9 - A ordem para realizar o primeiro sinal.


A ordem para realizar o primeiro sinal.

V:1-5
A narrativa continua no início do capítulo 7, com mais detalhes sobre o que o SENHOR mandou Moisés e Arão dizer ao faraó.

E novamente foram prevenidos que não seriam ouvidos pelo tirano, atraindo então sobre os egípcios grandes castigos, para que, enfim, os egípcios viessem, a saber, que o Deus de Israel é o SENHOR.

Vimos até aqui que a última objeção de Moisés havia sido eliminada por Deus.

No entanto Moisés estava mal disposto em se apresentar pela segunda vez diante do Faraó, que do ponto de vista humano era superior a ele, mas Deus o lembrou que, como representante do Deus do céu e da terra, ele era superior ao Faraó.

O poder de Faraó era apenas humano; o seu era divino.

V:6
Então, Moisés e Arão fizeram tudo como o SENHOR havia mandado.

A obediência deles daqui em diante será constante e incondicional,

A única pisada na bola se dará lá no deserto. Arão participará da adoração do bezerro de ouro e Moisés ferirá uma rocha em desobediência a Deus.

V:7
Neste tempo Moisés tinha oitenta anos, e Arão, oitenta e três.

V:8,9
Era óbvio que se o Faraó ia lhes conceder outra audiência, seria necessária uma apresentação de credenciais que provasse serem eles mensageiros do Deus altíssimo.

Na ultima reunião o faraó não havia exigido nenhum sinal, por essa razão eles não tinham efetuado nenhum milagre em sua entrevista anterior.

No entanto, agora tinha chegado o tempo de apresentar tais credenciais, e lhes foi dada a ordem expressa de exibir o primeiro sinal.

_ Se o rei do Egito mandar que vocês façam um milagre, você, Moisés, dirá a Arão que pegue o bastão e o jogue no chão na frente do rei. O bastão virará uma cobra.

Mais uma vez, Moisés e Arão foram previamente informados do que eles enfrentariam, apesar do milagre o rei não os atenderia.

Veja bem, o Senhor não nos dá o mesmo conhecimento em assuntos específicos e muito pessoais, mas aqueles que estudam a palavra de Deus aprendem o que devem esperar dos homens e de Deus para a resolução de seus problemas.

Pense nisso!

Em Cristo;

A seguir: O primeiro Sinal
Images

Êxodo 6:14-25 - A genealogia de Moisés e Arão.


A genealogia de Moisés e Arão.

Caro leitor, peço sua paciência para com esta postagem, pois apesar da leitura desta parte da narrativa ser um pouco monótona, na verdade ela nos traz informações importantes sobre a história de Israel.

Portanto não pule esta postagem!

Esta genealogia serve para identificar claramente a linhagem e a história da família de Moisés e Arão, o que lhes dá as credenciais e a autoridade para trabalharem em nome do SENHOR.

A organização social de Israel estava baseada nas tribos; por isso era importante um registro das divisões e subdivisões das diversas famílias.

Então vamos lá?

V:14
Esta é a lista dos grupos de famílias dos antepassados de Moisés e Arão:

Rúben, o primeiro filho de Jacó, foi pai de quatro filhos: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi.

V:15
Simeão outro filho de Jacó, foi pai de seis filhos: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar e Saul.

A tribo de Rúben e Simeão são mencionadas porque como Levi, todos eram filhos de Lia.

V:16-19
Agora vamos à família de Levi.

Ele foi pai de três filhos: Gérson, Coate e Merari.

Preste atenção não vai se perder... Gérson foi pai de dois filhos: Libni e Simei.

Coate foi pai de quatro filhos: Anrão, Isar, Hebrom e Uziel.

Merari foi pai de dois filhos: Mali e Musi.

São foram os filhos e netos de Levi.

V:20-23
Vamos agora ver o que aconteceu Anrão um dos filhos de Coate que foi filho de Levi.

Anrão neto de Levi, vejam só, casou com Joquebede, sua tia por parte de pai, e ela lhe deu dois filhos: Arão e Moisés bisnetos de Levi.

É interessante notar que Moisés relata algo sobre seus pais que muitos desejariam não mencionar.

O pai de Moisés casou-se com sua própria tia, este tipo de união era proibido, porém a lei não vigorava na época em que ocorreu este casamento.

Entretanto, conhecendo a natureza humana, acreditamos que se Moisés não tivesse sido inspirado por Deus, ele teria omitido a lei ou o detalhe do casamento dos pais.

V:24-25
Agora vamos dar uma passada na família de Arão.

Ele se casou com Eliseba e ela lhe deu quatro filhos: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

Estes relatos positivamente os identificam como descendentes de Levi.

V:26,27
Arão e Moisés foram os que receberam do SENHOR Deus a ordem de Tirar do Egito as tribos de Israel. ”

V:28-30
O capítulo termina com Deus declarando Sua grandeza e Moisés sua descrença.

Moisés inspirado por Deus não esconde sua fraqueza, que o fez como um servo do Senhor algumas vezes culpar a si mesmo, pelos aparentes impedimentos para o trabalho de Deus.

Damos graças á Deus, pois a nossa fraqueza jamais será um impedimento para Ele agir.

Em Cristo;

A seguir: A ordem para realizar o primeiro sinal.
Images

Êxodo 6:9-13 - Deus insiste com Moisés


Deus insiste com Moisés

V:9
Vimos até aqui que Moisés assegurou ao povo que eles seriam livrados da sua servidão, sendo resgatados com grandes manifestações de castigo (aos algozes) e que eles seriam o povo de Deus, e que ele os levaria até a terra prometida.

Mas os israelitas, que esperavam uma rápida libertação, não lhe deram atenção, tal era sua angústia.

V:10,11
Paramos no momento em que o SENHOR mandou Moisés voltar novamente para falar com o Faraó:

_ Moisés, volte novamente ao Faraó, rei do Egito, e diga a ele que deixe que os israelitas saiam do país definitivamente.

Perceba que Deus não menciona aqui uma viagem de três dias como Moisés havia sugerido no primeiro encontro.

Deus apresenta uma declaração bem definida: que os filhos de Israel tinham de sair permanentemente do país.

V:12
Porém Moisés respondeu ao SENHOR:
_ Mas Senhor, se até os israelitas não querem me dar atenção, o senhor acha que o rei vai querer?

As amargas queixas dos israelitas desanimaram tanto a Moisés que mais uma vez ele desejou desistir de sua missão.

_ Além do mais, o Senhor sabe... Eu não tenho facilidade para falar.

Nosso herói sentiu de novo uma falta de confiança própria para levar a pesada carga da liderança.

V:13
A Bíblia não registra a resposta de Deus diante do novo protesto de Moisés.

Parece que Deus não lhe contestou formalmente, mas lhe deu uma ordem terminante que não admitia uma negativa.

O SENHOR ordenou que Moisés e Arão dissessem aos israelitas e ao Faraó, que eles tinham a ordem de tirar do país o povo de Israel.

Más não seria fácil, pois cada prova produziria novas dúvidas em Israel.

Até Moisés parecia não ter esperanças.

Isso as vezes acontece com a gente, principalmente quando colocamos nossa dependência nas pessoas.

O problema é que somos muito lentos em perceber que a Palavra de Deus é um suporte que nunca falha.

E não importa quanta oposição possa haver.

Ela nunca falha.

Em Cristo;

A seguir: A genealogia de Moisés e Arão.
Images

Êxodo 6:2-8 - Porque devemos memorizar a palavra de Deus?


Porque devemos memorizar a palavra de Deus?

V:2,3
Depois de ter dito a Moisés como Ele acabaria com a farra do faraó sobre os Israelitas, Deus volta a repetir a Moisés algumas palavras ditas lá no capitulo três, pois parece que nosso herói já havia esquecido quando viu a coisa ficar preta pro seu lado.

O relato que se segue nesta postagem nos mostra a forma simples e familiar como Deus se relaciona com Moisés.

É algo simplesmente maravilhoso, o que demonstra como nosso Deus realmente nos ama e deseja muito um relacionamento conosco, mesmo que tenha que repetir tudo de novo.

_ Preste atenção Moisés, Eu sou o SENHOR, Eu apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como o Deus Todo-Poderoso, porém não deixei que me conhecessem pelo meu nome de SENHOR como estou lhe revelando agora.

Deus estava se revelando mais completamente do que no passado quando se relacionou com Abraão e Cia.

Agora ele se revelaria livrando seu povo com "mão forte", tomando aos israelitas como seu povo, estabelecendo seu pacto com eles e dando-lhes a terra de Canaã.

V: 4
E Deus continua conversando com Moisés como um pai fala com o filho;

_ Eu fiz uma aliança com eles e na ocasião prometi dar-lhes a terra de Canaã, onde tinham vivido como estrangeiros.

V:5
_ E como já lhe falei anteriormente, nos tempos atuais, tenho ouvido os gemidos dos israelitas, que estão sendo escravizados pelos egípcios, e então me lembrei da aliança que fiz com eles.

V:6
_ Agora vá novamente até os israelitas e diga a que “Eu sou o SENHOR. Vou livrá-los da escravidão do Egito. Estenderei o braço poderoso para fazer cair sobre os egípcios um castigo horrível e salvarei vocês.

Como se viu até agora, essa libertação não poderia se realizar por meios pacíficos, pelo contrário requereria uma demonstração de força da parte de Deus.

V:7,8
Deus continuou fazendo promessas, uma atrás da outra.

_ E tem mais, farei com que vocês sejam o meu povo e eu serei o seu Deus. Vocês ficarão sabendo que eu sou o SENHOR, seu Deus, o Deus que os vai livrar da escravidão no Egito. Eu os levarei para a terra que jurei que daria a Abraão, a Isaque e a Jacó. E eu darei essa terra para ser propriedade de vocês, pois Eu sou o SENHOR.

Como lhe falei no inicio da postagem, tudo o que Deus falou aqui para Moisés já havia sido dito a ele anteriormente, más o desespero de Moisés diante da dificuldade lhe rendeu a repetição do discurso.

É por isso que devemos ler a palavra do Senhor quantas vezes forem necessárias até gravarmos em nossa mente, pois temos a tendência de esquecer suas promessas diante de situações adversas.

E para concluir é importante mencionar aqui que todas essas promessas foram cumpridas em seu devido tempo.

Em Cristo;

A seguir: Deus insiste com Moisés
Images

Êxodo 6:1 - Tentando entender os estranhos caminhos de Deus.


Tentando entender os estranhos caminhos de Deus.

V:1
Moisés não recebeu uma resposta dura por sua queixa, ao invés disso Deus usou de sua misericórdia e não o repreendeu por reclamar daquele jeito, pelo contrário lhe prometeu mais uma vez a libertação de Israel com mão forte.

_ Agora você verá o que vou fazer com o rei do Egito. Eu vou obrigá-lo a deixar que o meu povo vá embora. Sim, eu o forçarei a expulsar os israelitas do seu país.

Na verdade, Deus exerce grande paciência com seus filhos, pois Ele conhece a nossa fraqueza.

Moisés deve ter pensado; Porque é que ele já não fez isso antes? Será que eu tinha que pagar esse mico diante do povo de Israel primeiro?

Na realidade, Moisés não estava preparado para entender o proceder de Deus e não adiantava o senhor lhe dar uma explicação.

Os estranhos caminhos de Deus podem ser traduzidos assim; "O que eu faço, você não o compreende agora; mas entenderá depois".

Quer saber por que às vezes Deus permite que venhamos a passar por situações adversas?

Primeiro porque ele nos conhece intimamente, sabe como será nossa reação diante de certas circunstancias.

Veja só o caso dos Hebreus; Nós ainda vamos estudar que mesmo após sua libertação milagrosa do Egito e sua gloriosa marcha através do deserto durante a qual eles contemplarão tantas provas do poder e a misericórdia de Deus, eles por diversas vezes ainda se rebelarão contra Deus. Dá para acreditar?

Outra coisa, dificilmente eles teriam estado dispostos a sair de Egito, se Deus não permitisse que se aumentasse grandemente a opressão sobre a qual viviam.

E se soubessem antecipadamente de tudo o que teriam que passar para sair do Egito, talvez nunca desejassem sair da escravidão.

Isto pode explicar, pelo menos em parte, por que Deus não revela tudo o que fará acerca do futuro que nos espera.

Agora preste atenção no que eu quero lhe dizer, para encerrar esta postagem;

Isso pode está acontecendo com você?

Você está passado por grandes dificuldades, apesar de estar em plena comunhão com o Senhor?

Você não consegue entender este momento em sua vida?

Pois então meu caro, se liga, pois seu caso pode ser igual ao de nossos irmãos da história que estamos estudando...

Aprenda a confiar em Deus!

Para fechar esta postagem, corre lá na sua Bíblia, leia Mateus 6:33 e faça como eu, nunca mais esqueça este versículo, pois a promessa contida nele vai lhe ajudar a passar por momentos difíceis.
Images

Êxodo 5:9-23 - Os Estranhos Caminhos de Deus


Os Estranhos Caminhos de Deus


V: 9
Não tendo a intenção de ser intimidado pelo Deus dos hebreus, e orgulhoso na segurança de seu próprio poder, o Faraó estava determinado a impor sua vontade.

Suspeitando que o desejo deles de ir ao deserto era uma desculpa inventada e promovida por uma sede de liberdade que poderia pôr em perigo o reino, criou um plano para fazer a opressão mais cruel do que já era.

V: 10-13
Então de acordo com a ordem do Faraó, os capatazes pararam de entregar palha aos escravos hebreus, obrigando-os a sair catando palha antes de começar o trabalho de fabricar tijolos.

E os oficiais egípcios apertavam:
_ Vambora, escravos, vambora! Cês têm que entregar o mesmo número de tijolos que antes, tão pensando que é moleza, que a vida é uma festa? Todo mundo trabalhando!

V: 13,14
Os israelitas eram forçados a fazer todos os dias à mesma quantidade de tijolos que costumavam fazer quando recebiam palha e esta tarefa era quase impossível.

Então, os líderes hebreus (literalmente escribas), talvez encarregados do controle da produção diária que fiscalizavam o trabalho começaram a ser açoitados todos os dias, por entregarem um número inferior de tijolos.

_ Cambada de incompetentes, por que vocês não estão fazendo a mesma quantidade de tijolos que faziam antes? Vocês merecem apanhar por tal desobediência!

V: 15-18
Então os líderes israelitas não agüentando mais os castigos, foram se queixar ao rei.

_ Ô seu Faraó, pelamorde Deus, assim não dá! Seus oficiais estão nos fazendo trabalhar feito burros de carga, e ainda somos açoitados, não há hebreu que agüente! Temos quase certeza de que vossa majestade não sabe desta barbárie.

E para surpresa deles...

_ Estão apanhando porque merecem. Vocês são uns preguiçosos e não querem trabalhar. É por isso que estão me pedindo que os deixe ir oferecer sacrifícios a Deus, o SENHOR. Não adianta insistir, vocês não receberão palha, e terão de fazer a mesma quantidade de tijolos. Vão embora daqui, que eu não tô com paciência pra enxergar nenhum hebreu na minha frente hoje.

V: 19,20
Os caras saíram do palácio desconsolados, arrasados, aniquilados e apavorados com o ódio que o rei agora sentia por eles, e com a dura realidade de ter que a tal quantidade de tijolos.

E adivinhem quem eles acabaram encontrando pelo caminho?

Isso mesmo, Moisés e Arão.

Não havia pior momento para os dois ter que encará-los...

_ Escutem aqui, senhores Moisés e Arão, O SENHOR Deus está vendo o que vocês estão fazendo e os castigará; pois, por causa de vocês, o rei e os seus funcionários estão com ódio de nós. Vocês deram a eles um motivo para nos matarem!

Os israelitas estavam em uma situação ruim, mas a falta de fé deles ainda era um pecado.

Quando entregamos nossa vida nas mãos de Deus não devemos ficar surpresos quando vierem as provações.

V: 22,23
Pois bem, os dois irmãos ficaram muito sem graça com tudo isso e não contestaram as palavras dos líderes e provavelmente não sabiam que dizer, no entanto Moisés se voltou a Deus, sua única fonte de consolo e direção.

_ Ó Senhor, por que tratas tão mal este povo? Por que me mandaste para cá? Pois, desde que vim falar em teu nome com o rei do Egito, ele tem maltratado este povo. E tu não fizeste nada para ajudá-los!

As palavras de Moisés não refletiam um espírito de descontentamento ou insubordinação, senão de perplexibilidade e incerteza.

A pergunta e a queixa procediam de uma fé que não podia entender os estranhos caminhos de Deus.

Ele pediu ajuda numa hora de necessidade e mesmo que sua atitude no momento parecesse petulante, Deus ouve seu clamor e imediatamente lhe responde de forma surpreendente.

Más esta resposta você terá que aguardar, na próxima postagem!

Deus vai aprontar cada uma com esse Faraó que no fim ele vai implorar pra os hebreus irem embora.

Aguardem…

Images

Êxodo 5:3-8 - A negociação naufraga.


A negociação naufraga.


V:3
A negativa do Faraó não desanimou a Moisés e a Arão, pois sua confiança estava no poder daquele que, em seu devido tempo, cumpriria seu benigno propósito.

Contudo, o conhecimento de que estavam aliados com o poder divino não os fez subir a cabeça e continuaram a negociação esperançosos em um acordo amigável.

Permaneceram sendo corteses, empregando seus melhores esforços para persuadir ao rei a fim de que mudasse de idéia.

_ Bom... Como estávamos lhe dizendo, o Deus dos hebreus veio falar conosco. Por isso deixe-nos viajar, serão apenas três dias no deserto a fim de oferecermos sacrifícios ao SENHOR, nosso Deus. E veja bem, se não formos, ele nos matará.

Fizeram ressaltar quão necessário era que o povo cumprisse com os requerimentos de seu Deus e celebrassem a festa que Ele tinha ordenado.

Invés de ameaçar ao rei com castigos, declararam que viriam castigos sobre os israelitas, se não obedecessem a uma ordem tão explícita de seu Deus.

V:4 - 8
O Faraó nem deu ouvidos ao pedido.

Suspeitando que Moisés e Arão secretamente estivessem tramando uma revolta trabalhista, o rei ordenou que o povo voltasse a seus trabalhos como escravos.

_ Espere aí! Por que vocês estão atrapalhando o trabalho do povo com essa balela? É por isso que esses hebreus andam mais vagabundos do que habitualmente.

_ Cadê o Ministro da Escravatura?

_ Aqui estou, ó soberano rei!

_ Seguinte: A partir de hoje vocês não vão mais dar palha aos hebreus para eles fazerem tijolos. Eles que vão atrás de palha.

_ Hum...

_ E tem mais... Eles vão ter que continuar produzindo exatamente o mesmo número de tijolos, se não o bicho vai pegar aqui!

A palha servia como elemento para dar liga aos tijolos quando aquecidos.

Se a palha fosse insuficiente ou de má qualidade, os tijolos não tomariam forma facilmente e um grande número deles se quebraria, dificultando a tarefa de alcançar a cota exigida.

_ Eles andam sem fazer nada, por isso ficam falando em festa no deserto e sei lá o quê. Quanto a vocês, Moisés e Arão, sumam da minha frente, que tá me dando náuseas olhar pra vocês!

E assim saíram os dois totalmente arrasados.

Embora Moisés e Arão tivessem levado a mensagem de Deus ao faraó, o resultado inicial foi desastroso.

Agora imaginem; o povo ansioso, esperando uma boa notícia da parte dos dois. E nem imaginavam que ao invés de liberdade o que viria era mais trabalho e mais opressão sobre eles.

Temos aqui exemplo de como a obediência a Deus às vezes traz perseguições e tribulações ao seu povo.

A obra de Deus, na maioria das vezes, tem seu início e prosseguimento sob circunstâncias adversas.

Quando as coisas parecem piorar, ficamos a pensar se os propósitos de Deus serão alcançados.

Nós constantemente precisamos ser lembrados, de que os caminhos de Deus são diferentes dos nossos.

Más o que importa é ele estár no controle de nossas vidas para não desviarmos desses caminhos.

Em cristo!

A seguir: Os Estranhos Caminhos de Deus
Images

Êxodo 5:1-2 - Moisés e Arão diante do Faraó.


Moisés e Arão diante do Faraó.

V:1
Depois que Moisés e Arão tinham sido aceitos pelos anciãos de Israel para que fossem seus representantes escolhidos por Deus, os dois foram ao Faraó e conseguiram uma audiência com o rei.

Os registros antigos destacam que não era fácil que um plebeu obtivesse uma audiência com o rei.

Mas a experiência anterior de Moisés na corte, agora lhe foi proveitosa, pois sabia como chegar até o rei.

E na sabedoria e misericórdia de Deus, o primeiro pedido para libertar Israel é feito de forma mansa, tendo apenas como argumento a liberdade de adoração;

Então Arão, ao lado de Moisés diz;
_ Ó Faraó, soberano do Egito. Viemos aqui pra pedir uma coisa ao senhor. Javé o Deus do povo de Israel, quer o povo vá até o deserto a fim de fazer uma festa em sua honra, Ele convidou todos os hebreus para este culto, e deixou bem claro que quer todo mundo lá. Então viemos aqui pedir para o senhor deixar o povo ir à festa.

Era razoável o pedido apresentado diante de Faraó;
Os israelitas não podiam oferecer seus sacrifícios de animais na presença dos egípcios sem provocar certo rancor religioso, já que entre os animais que teriam de ser sacrificados tinha alguns que os egípcios consideravam sagrados e, portanto não deviam ser mortos por nenhum motivo.

Para evitar este perigo, a festa dos israelitas devia ser celebrada além dos limites do Egito, no deserto.

Mas este argumento não convenceu o Faraó;

V:2
_ Javé? Quem é esse tal Javé, por que devo ouvi-lo e deixar que o povo de Israel vá ao deserto? Não conheço Javé nenhum, e não vou deixar esse povo ir pra essa tal festa não. Podem esquecer.

O faraó conhecia muitos deuses, pois o Egito e os povos vizinhos estavam cheios deles, e ele próprio era reverenciado como um deus pelos egípcios.

A seu ver, este Deus dos escravos não podia ser muito poderoso, principalmente pela situação miserável em que se encontrava o povo que o adorava.

Portanto foi fácil para ele desprezar a mensagem de Moisés e Arão.

Esse faraó realmente era um mala, como alguém que acreditava em vários deuses, ele deveria mostrar pelo menos um pouco mais respeito ao Deus de Israel.

E como já é comum acontecer, o verdadeiro Deus é o único realmente desprezado.

Será que o “poderoso” Faraó deveria temer o Deus dos escravos?

Mas antes que Deus termine, esse incircunciso aprenderá a resposta a esta pergunta.

As pragas foram realmente um julgamento sobre os deuses do Egito.

E um dia o mundo irá novamente aprender a resposta para esta pergunta.

Em Cristo!

A seguir: A negociação naufraga.