Images

Êxodo 5:3-8 - A negociação naufraga.


A negociação naufraga.


V:3
A negativa do Faraó não desanimou a Moisés e a Arão, pois sua confiança estava no poder daquele que, em seu devido tempo, cumpriria seu benigno propósito.

Contudo, o conhecimento de que estavam aliados com o poder divino não os fez subir a cabeça e continuaram a negociação esperançosos em um acordo amigável.

Permaneceram sendo corteses, empregando seus melhores esforços para persuadir ao rei a fim de que mudasse de idéia.

_ Bom... Como estávamos lhe dizendo, o Deus dos hebreus veio falar conosco. Por isso deixe-nos viajar, serão apenas três dias no deserto a fim de oferecermos sacrifícios ao SENHOR, nosso Deus. E veja bem, se não formos, ele nos matará.

Fizeram ressaltar quão necessário era que o povo cumprisse com os requerimentos de seu Deus e celebrassem a festa que Ele tinha ordenado.

Invés de ameaçar ao rei com castigos, declararam que viriam castigos sobre os israelitas, se não obedecessem a uma ordem tão explícita de seu Deus.

V:4 - 8
O Faraó nem deu ouvidos ao pedido.

Suspeitando que Moisés e Arão secretamente estivessem tramando uma revolta trabalhista, o rei ordenou que o povo voltasse a seus trabalhos como escravos.

_ Espere aí! Por que vocês estão atrapalhando o trabalho do povo com essa balela? É por isso que esses hebreus andam mais vagabundos do que habitualmente.

_ Cadê o Ministro da Escravatura?

_ Aqui estou, ó soberano rei!

_ Seguinte: A partir de hoje vocês não vão mais dar palha aos hebreus para eles fazerem tijolos. Eles que vão atrás de palha.

_ Hum...

_ E tem mais... Eles vão ter que continuar produzindo exatamente o mesmo número de tijolos, se não o bicho vai pegar aqui!

A palha servia como elemento para dar liga aos tijolos quando aquecidos.

Se a palha fosse insuficiente ou de má qualidade, os tijolos não tomariam forma facilmente e um grande número deles se quebraria, dificultando a tarefa de alcançar a cota exigida.

_ Eles andam sem fazer nada, por isso ficam falando em festa no deserto e sei lá o quê. Quanto a vocês, Moisés e Arão, sumam da minha frente, que tá me dando náuseas olhar pra vocês!

E assim saíram os dois totalmente arrasados.

Embora Moisés e Arão tivessem levado a mensagem de Deus ao faraó, o resultado inicial foi desastroso.

Agora imaginem; o povo ansioso, esperando uma boa notícia da parte dos dois. E nem imaginavam que ao invés de liberdade o que viria era mais trabalho e mais opressão sobre eles.

Temos aqui exemplo de como a obediência a Deus às vezes traz perseguições e tribulações ao seu povo.

A obra de Deus, na maioria das vezes, tem seu início e prosseguimento sob circunstâncias adversas.

Quando as coisas parecem piorar, ficamos a pensar se os propósitos de Deus serão alcançados.

Nós constantemente precisamos ser lembrados, de que os caminhos de Deus são diferentes dos nossos.

Más o que importa é ele estár no controle de nossas vidas para não desviarmos desses caminhos.

Em cristo!

A seguir: Os Estranhos Caminhos de Deus

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

2 comentários:

Related Posts with Thumbnails