Images

Levítico 10:1 - O fogo estranho – parte I

O fogo estranho – parte I

Levítico 10:1

Vimos até aqui que enquanto o povo ainda estava no Sinai, o Tabernáculo (o templo móvel) foi erigido, e Arão e seus filhos foram consagrados como sacerdotes.

Construído o Tabernáculo e os seus utensílios, eles foram consagrados assim como Arão e seus filhos, obedecendo cuidadosamente às instruções recebidas.

Depois disso, houve sete dias de propiciação pelo altar, findos os quais ele se tornou santíssimo bem como tudo o que nele tocasse.

Terminado o cerimonial, saiu fogo do SENHOR e consumiu o holocausto e as porções de gordura sobre o altar, significando a Sua aprovação a tudo o que se havia feito, para grande alegria do povo.

Pois bem, o dia que deveria ser encerrado com a gloriosa adoração ao Deus Eterno terminou, em vez disso, com um acontecimento perturbador.

Tudo começou com dois homens a quem Deus havia consagrado para servi-lo como sacerdotes.
Nadabe e Abiú.

Eles eram os dois filhos mais velhos de Arão, portanto sobrinhos de Moisés.

Os caras não eram qualquer um, eram lideres influentes.

Eles tiveram o grande privilégio de um dia subir ao monte de Sinai e ver o Deus de Israel.

Depois foi lhes dada uma grande responsabilidade: servir ao SENHOR como sacerdotes em estatuto perpétuo.

Era de se esperar que, tendo visto a majestade de Deus, eles iriam servi-Lo fielmente com temor, tremor e santidade, certo?

Errado!

Já sabemos que o ministério sacerdotal israelita era de alta responsabilidade, importando que os sacerdotes cumprissem rigorosamente as determinações dadas por Deus, sendo algumas vezes mencionada a pena de morte para as infrações.

Acompanhamos em nossos estudos que todos os detalhes do Tabernáculo e do serviço sacerdotal foram especificados em suas minúcias por Deus a Moisés.

Incluído estava o altar de incenso, em frente do véu diante da arca da aliança, sobre o qual Arão deveria queimar incenso aromático todas as manhãs e ao entardecer.

Para você ter uma idéia, O SENHOR ditou até a receita para se fazer o incenso aromático destinado exclusivamente para esse fim.

Foi então que Nadabe e Abiú sob a influência do álcool surtaram de vez;

_ Ei, Nabade?

_ Hum...

_ Tive uma idéia...

_ Então fale de uma vez!

_ Vamos manusear o incenso e apresentá-lo ao Senhor?

_ O que? Se tá bêbado? Isso é função somente de nosso pai o sumo sacerdote!

_ E daí, se formos discretos, eles não vão ficar sabendo...

_ Sabe de uma coisa, você tem razão, afinal somos os filhos mais velhos e temos direito.

_ Então vamos nessa, se prepare, nos encontraremos no pátio.

Alguns instantes depois...

_ Abiú, você trouxe os instrumentos?

_ Sim... Porém são os nossos incensórios, em vez do incensório do sumo sacerdote, santificado com o óleo especial da unção.

_ Não tem problema, vamos entrar no santos dos santos e apresentar a oferta, o mais rápido possível, antes que alguém nos veja!

_ Ô Nadabe?

_ O que é?

_ Será que este é o momento certo para fazermos isso?

_ Sê tá maluco? Primeiro me lança esta idéia e agora quer desistir?

_ Não, de maneira alguma, só estava pensando que é somente no Dia da Expiação que o sumo sacerdote tem a permissão de levar incenso para dentro do Santo dos Santos e, mesmo assim, precisa se submeter a um ritual especial... lembra?

_Oh não! Pelas barbas de Abraão, pare de arrumar empecílhos e feche esta matraca!

_ Tudo bem você tem razão, já que chegamos até aqui não vamos desistir.

Dando continuidade ao ato de desobediência, queimaram o incenso, usando um fogo errado, que as Escrituras chamam de “fogo estranho”.

No pátio da congregação tinha fogões onde os sacerdotes preparavam a comida, e provavelmente Nadabe e Abiú pegaram seu fogo dali.

Com o fogo em seus instrumentos, entraram no nabernáculo;

_ Ô Abiú?

_ Fale Nadabe!

_ Antes de entrar, quero lhe fazer uma pergunta...

_ Hum...

_ Eu estava pensando... Estamos agindo sob autoridade errada, você sabe né?

_ O QUE???

_ Fale mais baixo! Estou querendo dizer apenas que não consultamos a Moisés nem ao nosso pai, nem procuramos seguir a Palavra de Deus que Moisés recebeu...

_ E daí?

_ Daí que o sumo sacerdote foi ordenado para queimar o incenso com brasas tiradas do altar de bronze, porém nós estamos fornecendo nosso próprio fogo, e será que Deus vai aceitar?

_ Hum...

Continua na próxima postagem.

Em Cristo!

A seguir: O fogo estranho parte - II

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

4 comentários:

  1. Senhor que eu sempre obedeça fielmente aquilo que queres para mim, não mudando nada ou fazendo conforme o meu EU. Misericórdia Senhor!

    ResponderExcluir
  2. boas observações meu irmão.crismaleiton

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails