Images

Levítico 19:3-37 - Mais instruções a Moisés.

Mais instruções a Moisés.

Levítico 19:3-37

Neste capítulo vamos estudar algumas leis e revisar outras através de algumas instruções que Deus dá a Moisés.

_ Moisés?

_ Sim, Meu Deus!

_ Quero que você transmita ao povo de Israel mais algumas instruções;

_ Hum...

_ Respeitem pai e mãe, não trabalhem no sábado, não adorem outros deuses, respeitem as regras para os sacrifícios... Anotou?

_ Sim. Tem mais?

_ Quando vocês forem colher o trigo, não colham dos pés que ficam na beira do campo, nem voltem pra pegar as espigas caídas. Da mesma forma, não façam uma segunda colheita nas suas plantações de uvas. O que for deixado pra trás é pra ficar por lá mesmo, para os pobres e estrangeiros que estiverem passando pelas suas terras.

_ Essa é uma lei humanitária e caridosa, Senhor!

_ Então vamos em frente com mais leis… Não roubem, não mintam, não enganem os outros. Não façam juramentos falsos. Não explorem nem roubem os outros. Não atrasem o pagamento dos trabalhadores.

_ Espere um momento Senhor, parece que algumas destas leis já nos foi passada...

_ Isso mesmo, estou aproveitando para reforçá-las.

_ Ok. Tem mais?

_ Sim. Quando forem julgar alguma causa, sejam rigorosos e justos, sem tentar favorecer os pobres nem agradar os poderosos. Não sejam fofoqueiros, não façam acusações falsas. Não sejam rancorosos, corrijam com franqueza aqueles que estiverem errados. Não sejam vingativos. Cada um deve amar aos outros como ama a si próprio.

_ Hum...

_ Não cruzem animais domésticos de espécies diferentes, não semeiem sementes diferentes no mesmo campo, não vistam roupas feitas de tipos diferentes de tecido!

_ Essa eu não entendi...

No princípio Deus criou diferentes espécies de animais e plantas. Nunca teve a intenção de que tivesse miscigenação das diferentes classes na que ficassem todas confundidas.

Esta proibição foi, provavelmente, destinada a desencorajar a prática que parecia violar os limites que Deus estabeleceu no reino animal.

_ Se um homem tiver relações com uma escrava que já foi prometida pra outro cara, ele e a escrava serão castigados. Para tirar sua culpa, o homem trará um carneiro aqui para oferecer em sacrifício.

_ Entendi.

Além do castigo que se julgasse adequado, o homem devia apresentar sua oferta pela transgressão. Com o castigo pagava sua dívida à sociedade; com o sacrifício ficava reconciliado com Deus.

_ Quando vocês estiverem morando lá em Canaã e plantarem uma árvore frutífera, não comam seus frutos durante os três primeiros anos, porque serão impuros. No quarto ano, os frutos serão dedicados a mim. Só a partir do quinto ano vocês poderão comê-los.

_ Não entendi...

Considerava-se que uma árvore frutífera não atingia a maturidade até os quatro anos.

Até então a consideravam "incircuncisa".

Ou seja, seu fruto não deveria ser comido nem apresentardo ao Senhor.

Ao quarto ano "todo seu fruto" era consagrado "em louvores a Deus", e devia ser apresentado a ele.

_ Não comam carne com sangue! Não façam feitiçarias nem adivinhações!

_ Entendi.

_ Não cortem o cabelo dos lados da cabeça nem aparem a barba!

_ Não entendi...

Parece provável que esta moda tinha sido aprendida pelos israelitas no Egito.

Os antigos egípcios tinham seus cabelos escuro cortado curto ou raspado com delicadeza tão grande, que o que restou na coroa apareceu na forma de um círculo em torno da cabeça, enquanto que a barba era em uma forma quadrada.

Esse tipo de penteado tinha um significado altamente idólatra, e foi aprovado, com algumas variações, por quase todos os idólatras, no antigo tempos.

Os judeus se orgulhavam de suas barbas, considerando-as como um sinal de virilidade e dignidade.

Sugeriu-se que uma barba "aparada" indicava que o que a levava era devoto de algum deus pagão.

Possivelmente a parte da barba que se recortava era oferecida aos deuses. O Senhor proibiu que seu povo seguisse este costume pagão.

Dentro de seu contexto esta restrição só podia ter significado como resguardo frente a os costumes religiosos dos pagãos daquela época.

No entanto, não dá para se fazer uma aplicação sensata desta ordem no contesto existente hoje.

_ Acabou?

_ Tem mais. Não entreguem suas filhas para serem prostitutas nos cultos de fertilidade! Não trabalhem no sábado!

_ O Senhor já nos orientou quanto a esta lei.

_ Esta foi só para reforço.

_ Hum...

_ Quero que diga a eles que não procurem ajuda de médiuns, cartomantes, quiromantes. Isso é pecado e fará com que vocês fiquem impuros.

_ Certo!

_ Tem mais umas coisas aqui. Fiquem de pé na presença das pessoas idosas e as tratem com todo o respeito. Não maltratem os estrangeiros. Eles devem ser amados como se fossem israelitas, porque vocês também já foram estrangeiros, lá no Egito. Não dêem uma de espertalhões, roubando nos pesos e medidas das mercadorias. Sejam honestos. É isso.

_ Anotado.

Em Cristo!

A seguir: Punições para os pecados.

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

2 comentários:

  1. Amém! Vejo aqui a preocupação de DEUS em estabelecer suas leis para que o povo não se contaminasse com os pagãos. Assim é nos dias de hoje, temos que ser obedientes aos seus mandamentos para não pecar contra ELE, trazendo assim maldições para as nossas próprias vidas.

    ResponderExcluir
  2. DEUS quer mudanças e nunca é tarde para isso!
    Buscar a santidade e parecer mais com DEUS todos os dias isto é oque nosso pai celestial quer de nós, aqueles q se dizem servos.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails