Images

Números 13: 22-33 - O resultado da investigação.

O resultado da investigação.

Números 13: 22-33

Os doze espiões subiram e observaram a terra desde o deserto de Zim até Reobe, na direção de Lebo-Hamate.

Subiram do Neguebe e chegaram a Hebrom, onde viviam os grandalhões Aimã, Sesai e Talmai, descendentes de Enaquem, que eram descendentes de uma raça de gigantes chamados Enaquins.

Quando a Bíblia fala em “gigantes”, não se refere a seres descomunais.

Os três Enaquins deviam ser apenas mais altos que os jogadores de basquete.

Mesmo assim, o suficiente pra assustar uma dúzia de israelitas baixinhos e narigudos.

Depois os espiões desceram para o vale de Escol, onde cortaram um ramo do qual pendia um único cacho de uvas.

E cortaram um cacho tão grande que foi necessário pendurá-lo numa vara, que foi levada nos ombros de dois homens.

Ficaram tão impressionados com o tamanho do cacho que botaram naquele lugar o nome de vale de Escol, que significa “cacho de uvas.

Colheram também romãs e figos.

Ao fim de quarenta dias eles voltaram da missão de reconhecimento daquela terra.

Ao chegar, chamaram Moisés, Arão e a toda a comunidade de Israel em Cades, no deserto de Parã, onde prestaram relatório e lhes mostraram os frutos da terra.

Moisés ansioso perguntou:

_ E então, me contem o que acharam da terra?

_ Bom, entramos na terra à qual você nos enviou, onde manam leite e mel!

_ Ótimo!

_ Aqui estão alguns frutos dela...

_ Uau! Que beleza!

_ É... O problema é que trouxemos também nótícias não muito animadores...

_ Como assim?

_ O povo que lá vive é poderoso!

_ Poderoso, como?

_ As cidades são fortificadas e muito grandes. Também vimos descendentes de Enaque.

_ E quem mais habita nesta terra?

_ Os amalequitas vivem no Neguebe; os hititas, os jebuseus e os amorreus vivem na região montanhosa...

Há, e ainda tem os cananeus, que vivem perto do mar e junto ao Jordão.

_ Hum...

_ Como o senhor pode ver, essa invasão é impossível. Melhor a gente desistir.

E assim, dez dos doze espiões continuavam insistindo em dizer que era impossível vencer o povo da terra porque era forte e grande.

Enquanto isso, os curiosos, como era de se esperar, foram se juntando ao redor dos líderes conforme a conversa prosseguia.

Não demorou muito para começarem os boatos...

_ O que ele disse?

_ Que é impossível entrar lá?

_ Ele falou gigantes?

_ Sim, dizem que lá vivem os enaquins!

O desconforto ia aumentando enquanto os espiões despejavam seus baldes de água fria.

E o povo começou a fazer o que mais sabia... Reclamar!

Mas Calebe, o espião da tribo de Judá, pediu a palavra e conseguiu se fazer ouvir no meio da algazarra geral...

_ Atenção gente, não é bem assim... Meus colegas tão exagerando! Se a gente for agora e atacar de surpresa, vai dar certo. Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos! Bora atacar aqueles incircuncisos!

Mas os outros, com a exceção de Josué, não concordaram e continuaram dizendo que era impossível.

Nem sempre se dá ouvidos à voz da minoria...

No entanto, a verdade não pode ser medida pela quantidade de adeptos, ao contrário, com freqüência está com a minoria.

Às vezes, por isso, quem quer ficar com a verdade permanece no isolamento.

O discurso de Calebe, embora cheio de boas intenções e fé, não surtiu efeito.

Calebe tinha fé, não tanto no poder do seu povo, mas principalmente no poder do SENHOR, Deus de Israel.

A sua coragem, ao enfrentar a opinião contrária da grande maioria, era baseada em seu conhecimento de Deus.

Muitas vezes somos tentados a basear nossas decisões naquilo que os outros fazem ou acham certo fazer.

Talvez nossa incredulidade não seja tão definida como a dos dez espias, mas somos inclinados a aceitar o que "todo o mundo" acha, começando pelas perguntas:

O que dizem os entendidos?

Ou o que dizem meus amigos?

Evitando fazer a pergunta; o que diz a Palavra de Deus?

O povo, no entanto, preferiu acreditar nas informações trazidas pelos outros.

E como sempre acontece nessas ocasiões, a notícia ia ficando pior conforme corria de boca em boca:

_ Ouvi dizer que a terra para a qual eles foram em missão de reconhecimento devora os que nela vivem...

_ É, parece que o povo que vive lá guerreia entre sí pela terra...

_ Pois é, dizem que todos os que vivem lá são de grandes estatura...

_ Grande estatura é apelido... Dizem que são os descendentes de Enaque, diante de quem parecemos gafanhotos...

Realmente os Enaquins eram homens grandes, mas pareciam ainda maiores porque os espias estavam com medo.

Quando sentimos medo e perdemos nossa fé, tendemos a exagerar as dificuldades e os problemas.

Mas se nos voltarmos a Deus, que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, as dificuldades e problemas serão vistos com os olhos da fé, e teremos coragem de enfrentá-los pois, com este Poder, venceremos.

O desânimo do povo logo transformou-se em uma grande revolta.

Mas falaremos disso no próximo capítulo.

Em Cristo!

A seguir: Revolta, saudades do Egito e o desejo por um novo líder. 


Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails