Images

Números 34: 1-29 - As fronteiras de Canaã

As fronteiras de Canaã

Números 34: 1-29

O capítulo 34 determina com precisão as fronteiras da terra que o SENHOR deu a Israel como sua herança, além da que havia sido anteriormente dada às tribos de Rúbem, Gade e metade de Manassés.

O s seus limites você poderá ver lendo este capítulo em sua Bíblia...

A extensão da terra, segundo estas divisas, era bem maior do que a área que as tribos vieram a ocupar, mas durante os reinos dos reis Davi e Salomão quase toda a terra foi tomada, depois perdida para os gentios tempos depois.

Um detalhe importante é que sendo a terra herança, nenhuma tribo podia reclamar para si a sua parte...

Deus, o proprietário, era quem indicaria os limites da propriedade de cada uma.

Para esse fim Ele explicou a Moisés o que deveria ser feito, claramente, e nomeou as pessoas que deveriam executar o seu mandado, uma vez que Moisés não estaria mais vivo quando isso ocorresse.

Estas pessoas eram Eleazar o sacerdote e Josué, e um príncipe, ou maioral, de cada tribo, cujos nomes estão no capítulo 34.

Ma Canaã, da maneira como é definida aqui, é uma área muito maior do que jamais Israel colonizou.

Davi chegou a controlar grande parte de Canaã, e grande parte da Transjordânia também, mas a terra definida aqui não corresponde as fronteiras verdadeiras de Israel em época alguma da sua história.

Portanto a terra descrita neste capitulo é um ideal, o território prometido por Deus ao seu povo, mas nunca plenamente ocupado por ele.

O tamanho da terra e a incapacidade de Israel de ocupá-la totalmente, nos faz lembrar a liberalidade de Deus, que é poderoso para fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos...

Em Cristo!

A seguir: Um pedaço de terra para os Levitas.
Images

Números 33: 1-56 - As últimas instruções


As últimas instruções

Números 33: 1-56

Olá pessoal!

Perdoem-me a demora em postar...

Andei muito atarefado esses dias... Tá bom, não tem desculpa!

Para descontar estes dias sem postagens, vamos matar um capítulo nesta postagem?

Beleza…


Este capítulo fala da trajetória do povo de Israel desde o Egito até... Moabe, onde estão agora aguardando o grande momento da travessia do Jordão e invasão de Canaã.

O capítulo é bem extenso e cita o nome de cada cidade e povoado por onde os israelitas passaram durante seus 40 anos de andança pelo deserto.

Pode até parecer meio "inútil" registrar um monte de locais estranhos.

No entanto, nada está registrado na Bíblia por acaso e, se Deus ordenou que essas etapas fossem registradas, há um desígnio.

Tudo na Palavra do Senhor pode trazer o significado de que precisamos em determinado momento.


Para facilitar sua compreensão, em vez de escrever aquele monte de nomes estranhos, coloquei logo abaixo um mapa para que você compreenda melhor:


O risco em vermelho mostra o caminho mais provável percorrido pelos israelitas.

As linhas pontilhadas marcam caminhos alternativos.

O que mais chama a atenção é a tortuosidade do caminho.


Deus os fez andarem por caminhos tortuosos por 40 anos, o preço da falta de fé.

No final deste capítulo, Deus passa a Moisés as instruções que ele deveria passar aos israelitas para a invasão.

Estas instruções eram importantes, principalmente porque ele mesmo morreria antes da entrada em Canaã, como já falamos anteriormente.

As instruções eram as seguintes: o povo deveria invadir Canaã com sangue nos zóio, expulsar todos os habitantes da terra, destruir todas as imagens esculpidas e todos os ídolos fundidos, e derrubar todos os altares idólatras deles.

Deus preveniu aos israelitas que, se não cumprissem à risca a eliminação dos cananeus, não somente teriam nos sobreviventes uma constante fonte de grande irritação, mas eles próprios sofreriam a sentença que o SENHOR havia proferido sobre os cananeus.

Infelizmente para os israelitas, foi isto exatamente o que aconteceu, como veremos mai tarde, os israelitas hesitaram em eliminar totalmente os cananeus.

Todos os direcionamentos de Deus devem ser seguidos, sem exceção. 

Deus não Se engana. 

Há pessoas que ficam "em santidade" até o momento em que recebem uma bênção do Senhor. 

No momento em que a vitória chega, elas O abandonam. 

Outras, ficam em cima do muro: não fazem uma coisa errada, mas fazem outra. 

Deus não usou a palavra TODOS por acaso: se há coisas do inimigo que você deixou entrar em sua vida e não tirou, o momento é agora. 

Como eles, às vezes hesitamos em eliminar completamente qualquer vestígio de pecado de nossas vidas, por nos parecer inofensivo e atraente ou por outros motivos.

Também às vezes temos ídolos de que gostamos (maus hábitos, relacionamentos, estilo de vida), mas eles se tornam num sério entrave ao nosso testemunho de Cristo e à nossa atuação em Seu serviço.

Em Cristo!
Images

Números 32: 6-41 - O começo da distribuição das terras

O começo da distribuição das terras

Números 32: 6-41

Duas tribos, Rubem e Gade, pediram que Moisés lhes desse a terra que o povo de Israel agora ocupava ao oriente do rio Jordão, porque tinha boa pastagem para os seus animais, dos quais tinham grandes rebanhos.

_ Moisés.

_ Sim...

_ A gente tava aqui pensando... Essa região aí das cidades de Atarote, Dibom, Jazer, Ninra, Hesbom, Eleal, Sebã, Nebo e Beom é uma terra danada de boa pra se criar gado.

_ E...

_ E o senhor sabe que a gente tem muito gado, né?

_ Sei...

_ Então o senhor bem que poderia deixar essa terra a leste do Jordão pra gente, o que acha?

Como Ló na antigüidade, elas não aguardaram a decisão do SENHOR para receber sua porção da terra prometida, que ficava além do Jordão.

_ Como que é? Vocês querem ficar aqui enquanto o resto do povo se ferra na guerra para conquistar o restante das terras?

Moisés temia que a atitude das duas tribos induzisse às outras tribos a se recusar a cruzar o Jordão.

Então o efeito teria sido muito parecido ao do relatório defeituoso de fé dos espiões, que deu como resultado que toda uma geração perecesse no deserto.

_ É... Quer dizer...

_ Essa atitude de vocês me faz lembrar quando eu e Arão enviamos seus pais para Canaã. Ficaram com medo, desanimaram o povo com suas notícias ruins. Aí Deus irou-se e fez a gente ficar vagueando pelo deserto por quarenta anos! E agora vocês querem deixar Deus mais irado ainda?

Mas um pessoal das tribos de Rúben e de Gade chegou perto de Moisés e disse:

_ Ô, seu Moisés, calma, calma… Olha, podemos construir aqui uns currais para o nosso gado e cidades para nossas famílias. Depois disso, iremos com o resto do povo lutar do outro lado do Jordão, deixando nossas esposas e filhos aqui. Só voltaremos quando todos os israelitas tiverem conquistado suas terras. E não vamos querer nenhuma terra daquele lado do rio, porque já teremos nossas cidades aqui.

_ Hum... Assim está bom... Se for assim, preparem-se para a batalha. Seus soldados vão atravessar o Jordão para guerrear ao lado dos outros israelitas.

_ Certo!

_ Depois que tiverem conquistado a terra, vocês poderão voltar, pois terão cumprido seu dever. Mas cuidado com uma coisa...

_ O que?

_ Se vocês não cumprirem essa promessa, a ira de Deus se voltará contra vocês.

_ Sabemos disso...

_ Então construam suas cidades e currais e depois cumpram o que prometeram.

_ Pode deixar, seu Moisés. Nossas crianças, mulheres, ovelhas, cabras e todo o gado ficarão aqui, mas nós iremos para a guerra.

Satisfeito com a decisão dos homens de Rúben e Gade, Moisés repassou as instruções para Eleazar, Josué e os demais líderes:

_ Escutem aqui. Eu devo morrer logo, mas quero que vocês cobrem desses homens o que eles estão prometendo agora...

_ Deixa coma gente!

_ Debaixo do comando de Deus, o SENHOR, os homens de Gade e de Rúben deverão atravessar com vocês o rio Jordão, cada um armado para a batalha.

_ Certo...

_ Quando vocês tiverem conquistado as terras que ficam no lado oeste do Jordão, dêem a região de Gileade para ser propriedade deles. Entenderam?

_ Sim!

_ Porém, se eles não atravessarem armados o rio Jordão, junto com vocês, então deverão receber a parte deles somente na terra de Canaã.

_ Pode deixar! Vamos atravessar o Jordão e ajudá-los a derrotar os cananeus.

_ Muito bem, agora vamos fazer a divisão das terras a leste do Jordão entre as tribos de Rúben e Gade e metade da tribo de Manassés.

Então Moisés fez a divisão das terras que antes pertenceram a Seom e Ogue entre as duas tribos e meia.

Os homens da tribo de Gade reconstruíram as cidades de Dibom, Atarote, Aroer, Atarote-Sofã, Jazer, Jogbeá, Bete-Ninra e Bete-Harã.

Construíram muralhas ao redor das cidades e também os tais currais.

O mesmo fizeram os rubenitas com as cidades de Hesbom, Eleal, Quiriataim, Nebo, Baal-Meom (que teve seu nome mudado, claro. Nada de “baal” num nome de cidade israelita) e Sibma.

Quanto à meia tribo de Manassés, o grupo descendente de Maquir, filho de Manassés, expulsou os amorreus de Gileade e ficou com aquela terra.

Um tal de Jair juntou seu grupo e conquistou alguns povoados amorreus, que passaram a se chamar povoados de Jair.

E outro chamado Noba, liderou seu grupo na conquista da cidade de Quenate, rebatizando-a com o nome de Noba.

Noba... Que nomezinho heim?

Em Cristo!

A seguir: As últimas instruções
Images

A purificação dos despojos

A purificação dos despojos

Os soldados então tiveram que ficar fora do acampamento, assim como suas prisioneiras e todos os objetos que com eles estavam.

Ficaram fora sete dias, cumprindo todos os rituais de purificação.

Os oficiais do exército declararam a Moisés que não haviam perdido sequer um deles e de seus soldados.

Em gratidão, ofereceram ao SENHOR todos os objetos de ouro e jóias que haviam achado, objetos bem trabalhados, pesando ao todo, em ouro, 16.750 siclos, ou seja, 188 quilos em nossa medida, ouro à beça.

Moisés e Eleazar depositaram todo esse tesouro no Tabernáculo, como memorial para os filhos de Israel perante o SENHOR.

Em Cristo!

A seguir: O começo da distribuição das terras
Images

Números 31:15-18 - A destruição completa dos Midianitas.


A destruição completa dos Midianitas.

Números 31:15-18

_ Ô, seu Moisés! Trouxemos umas pobres coitadas para trabalharem como escravas para a gente…

_ Escravas? Esqueceram que foram justamente essas mulheres que seduziram os homens israelitas ao pecado.

_ Hum...

_ Foi por causa dessas mulheres que Deus mandou uma epidemia que quase acaba com nossa raça!

_ Ah, é…

_ Ah, é?

_ Mas o que a gente faz agora, seu Moisés?

Vemos aqui um desvio do que teria sido o perfeito cumprimento da missão.

Talvez por achar que era uma crueldade, ou possivelmente por ter apreciado a religião permissiva e costumes libertinos dos midianitas, eles pouparam suas mulheres e as crianças, levando-os para o acampamento de Israel junto com seus animais e o despojo, depois de destruírem suas cidades e todos os seus acampamentos.

Só a destruição completa do povo e dos seus haveres poderia apagar para sempre a sua cultura perniciosa.

Deus havia tirado o povo de Israel do Egito em uma só noite, mas levou quarenta anos para tirar o Egito do povo.

E mesmo assim, depois de terem sido engodados pela idolatria, os israelitas se envolveram com as midianitas, levando-as para o seu acampamento.

Isso é o problema do mundanismo: não é errado estarmos no mundo, pois é aqui que Deus nos colocou, mas o que realmente importa é saber se o mundo está em nós, em nossos corações e em nossas vidas.

Esta experiência do povo de Israel nos mostra a necessidade de nos separarmos espiritualmente do mundo, andando na luz da Palavra de Deus e em comunhão com nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo.

_ E então, seu Moisés o que a gente faz?

_ Matem a todos, com exceção das crianças do sexo feminino, as meninas e as jovens ainda virgens, que representavam menor perigo de contaminação.

As crianças do sexo masculino foram mortas provavelmente para não colocarem em perigo a herança dos filhos de Israel, crescendo no meio dos israelitas.

Foi à atitude de indiferença ao pecado que fez com que o povo de Israel mais tarde perdesse a terra depois de tê-la conquistado.

Quando percebemos que estamos sendo envolvidos pelos desejos e pelas ambições do mundo, devemos também eliminá-los por completo, não deixando resíduos (de que gostamos) que possam mais tarde nos afastar da comunhão de Cristo e dos caminhos retos de Deus.

Em Cristo!

A seguir: A purificação dos despojos