Images

O Código da Bíblia comenta a estreia da minissérie José do Egito.



José do Egito estreou na noite desta quarta-feira como uma superprodução de cenários extraordinários, direção competente e grande elenco.

Com um investimento exorbitante na casa dos R$ 23 milhões e muita tecnologia, “José do Egito” segue com a tradição da Record de exibir uma minissérie bíblica todo começo de ano.

Com elenco numeroso, a produção teve cenas rodadas no Chile e no Egito e ergueu uma grande cidade cenográfica no RecNov, no Rio de Janeiro. Gravada sob a direção de Alexandre Avancini, a trama mostra uma fantástica qualidade técnica, belas fotografias, filtro de imagem acertado e iluminação impecável.

A qualidade visual e sonora está impecável, e para quem é fã de séries americanas como eu, chega a ser surpreendente como uma emissora brasileira consegue fazer um produto tão bem feito. E em HD tudo fica mais impressionante.

As cenas de festa, exibidas neste capítulo, são de deixar qualquer executivo da globo morrendo de inveja. Figurinos, cenários, tudo digno de uma produção Hollywoodiana. E não é para menos, para você ter uma ideia do investimento, as imagens de José do Egito são captadas com câmeras Arri Alexa, as mesmas utilizadas em produções como Game of Thrones, Hugo Cabret e Os Vingadores, tudo para obter uma linguagem cinematográfica. A televisão, até pouco tempo, unificava tudo e não tinha a profundidade dos detalhes. E essa câmera deixa tudo mais bonito, você poderá notar isso na vivacidade das cores.

José do Egito começou trazendo um ar de mistério logo na abertura. Os nomes dos atores dividiam espaço com esculturas de deuses egípcios, e a música funesta dava o clima que necessitávamos para entrar no clima da história religiosa.

Entre os destaques deste primeiro episódio, já se pode apontar os trabalhos de Marcela Barroso, Caio Junqueira e Ricky Tavares, que dá vida ao protagonista na fase jovem.

No quesito audiência, a produção manteve a marca de suas antecessoras e garantiu a vice-liderança. De acordo com dados prévios do Ibope, “José do Egito” registrou 12 pontos de média, com pico de 14. Ficou atrás da Globo, que obteve 19 pontos na mesma faixa, com o futebol.

Pena que este primeiro episódio durou apenas 18 minutos, deixando um gostinho de quero mais.

O Código da Bíblia já retratou aqui, a história de José, que na minha modesta opinião, é uma das histórias mais lindas e fantásticas da Bíblia.

Em Cristo!
Images

Juízes 14:5-9 - Sansão mata um leão como se fosse um cabrito véio.



Sansão mata um leão como se fosse um cabrito véio.

Depois de muita discussão, os pais de Sansão não resistiram ao desejo insistente do filho, e apesar de perceberem as dolorosas consequências que poderia ter tal casamento, o acompanharam a Timna a fim de fazer o pedido de casamento.

No caminho, quando estavam passando pelas plantações de uvas de Timna, um leão novo veio rugindo para cima dele.

Seus pais que caminhavam logo à frente nem perceberam o perigo que seu filho passava (ou o leão).

Leões eram comuns nos desertos do sul de Judá, e no Vale do Jordão, mas desapareceram desde o tempo das Cruzadas.

Mas o Espírito do SENHOR fez com que Sansão ficasse forte.

O Espírito distribui diversos dons e habilidades, segundo Ele bem entender. (Ex. 31:. 2-5, 1 Cor 12).

E o dom especial de Sansão é revelado em sua força sobrenatural.

Com as suas próprias mãos, Sansão despedaçou o leão, como se fosse um cabrito véio.

Porém não contou nem ao seu pai nem à sua mãe o que havia feito.

Se imaginassem que tinha leões por aquelas bandas, nunca mais fariam o mesmo trajeto. 

Quando chegaram a Timna, seus pais foram conversar com os pais da moça, e Sansão foi conversar, é lógico, com a moça e se agradou ainda mais dela.

Foi amor à segunda vista...

Pareciam feitos um para o outro...

Tinham os mesmos gostos, os mesmos sonhos, os mesmos ideais...

Guando se está apaixonado, tende-se a forçar a realidade, fazendo de um simples encontro um acontecimento sobrenatural, como se forças superiores manipulassem o tempo e o espaço para se realizar a união de duas almas gêmeas...

Apesar das resistências também dos pais da moça, o casamento foi acertado.

Depois disso, enquanto o dia do casamento não chegava, aquela casa virou parada obrigatória para Sansão.

Apaixonado como nunca, não conseguia ficar um dia sem ver sua amada.

Certo dia, ao voltar para casa, Sansão saiu da estrada para dar uma olhada no leão que havia matado.
E ficou espantado ao ver um enxame de abelhas e mel dentro do corpo do pobre animal. 
Por natureza, as abelhas evitariam qualquer decomposição e putrefação.

Obviamente, os chacais e abutres devoraram toda a carne, fazendo com que os ossos ficassem limpos e secos com o forte calor do deserto.

Apenas o esqueleto permaneceu.

E na cavidade formada pelas costelas, um enxame de abelhas acabou construindo sua colmeia.

Sansão então tirou mel com as mãos e saiu comendo.

E quando chegou em casa, deu um pouco do mela seus pais, mas não lhes contou que havia tirado o mel do corpo do leão. 

Agora, você deve estar se perguntando...

Mas porque esta estória do mel na carcaça de um leão?

Bom, esse será um assunto para próxima postagem.

Em Cristo!
Images

A tragédia na boate em Santa Maria e uma reflexão sobre a morte.



Você acompanhou as notícias sobre a tragédia em Santa Maria? Você pode imaginar o que aquelas pessoas passaram até encontrarem a morte? A morte estava em seus calcanhares a cada segundo após o incêndio. Como eles enfrentam o maior desafio de suas vidas? Se estivéssemos em suas peles, como é que nos prepararíamos para enfrentar a morte?

A morte não faz acepção de pessoas. Ele vem para todos, pessoas de todas as idades morrem, e não apenas os idosos, mas jovens e as crianças também. Ela não avisa quando chega, não respeita religião nem riquezas ou poder.
Nós todos devemos se preparar para a morte. Mas como? Temos um exemplo de alguém que a enfrentou, Jesus. Como ele se preparou para ela? Quer aprender com Jesus, como se preparar para a morte? Então separe alguns preciosos minutos de sua vida, lendo este artigo.

Sua missão
Jesus Cristo quando esteve entre nós, foi um ser humano em todos os aspectos, exceto que ele era sem pecado. E sendo puro, ele não teria que sofrer a morte como castigo pelo pecado. A vida eterna e a glória do céu era seu lugar. Mas antes de entrar na bem aventurança do céu, ele tinha uma missão para cumprir em nosso benefício, sofrer os tormentos da morte e dar a sua vida para como o sacrifício pelos pecados de todos nós. Para isso, Jesus teria de apresentar-se em humilde obediência ao sofrimento das torturas do inferno e da agonia da morte.

Um convite
Quero lhe convidar para ir até o Getsêmani, onde Jesus enfrentou as ultimas horas que antecedia sua morte na cruz. Lá você o verá se preparando para sofrer a nossa morte e condenação. Você poderá sentir um pouco do que Jesus estava sentindo, a ponto de ele mesmo dizer: "A minha alma está profundamente triste até à morte".

Ele conheceu a nossa morte, e seu pavor era tanto que não lhe restava outra coisa senão orar incessantemente. A agonia dentro de sua alma se encheu dos gritos de seus lábios ao seu Pai celeste, o único que poderia salvá-lo da morte. Seus apelos foram expressos em lágrimas de aflição sobre o que lhe viria pela frente. Ele sabia que sua morte passaria pelas páginas das torturas do inferno e as dores da morte na cruz, fato que agonizou sua alma a ponto de suar em grande quantidade, gotas de sangue. 

Como um ser humano, o peso dos pecados do mundo e os horrores da morte e da condenação, dominavam sua alma, fato que o fez pensar na possibilidade de livrar-se da morte terrível que o esperava. Ele não fugiu da morte, mas temia os terrores de ser abandonado por Deus, seu Pai. Em agonia, ele orou: "Meu Pai, se for possível, pode me livrar deste cálice... No entanto, não seja como eu quero, mas como tu queres. "E novamente ele orou:" Meu Pai, se não for possível afastar de mim este cálice sem que eu beba, que seja feita a tua vontade "

Não era possível Jesus livrar seu copo de morte e condenação. Essa era a condição para livrar os pecadores deste mundo, não havia outra saída, a menos que ele bebesse o cálice até seu fim amargo. Mas, por amor a todos nós, ele estava disposto a sofrer. Mas perceba que para lhe auxiliar neste momento tão crucial de sua vida, seu Pai enviou um anjo para fortalecê-lo. No Getsêmani, Jesus, nosso substituto, enfrentou a morte e condenação e agonizou sobre os tormentos que ele iria sofrer por todos os nossos pecados. 

Tentar entender
Não como dimensionar tal sofrimento, mas você pode imaginar o que ele iria passar fisicamente, mentalmente, emocionalmente, psicologicamente e espiritualmente se estivesse prestes a morrer queimado ou asfixiado, como os jovens em Santa Maria e ter que sofrer os tormentos da morte que eles também passaram? Isto foi o que Jesus fez por nós. Nós éramos os culpados penais do delito, ele era o Salvador inocente a ponto de sofrer o nosso castigo. 
No entanto, porque somos pecadores, devemos morrer. A morte é o salário de nossos pecados. 

Quando tivermos que enfrentar a morte, que pensamentos você acha que passarão por nossas mentes? A perspectiva da morte eterna e da condenação fez Jesus agonizar e sofrer antes mesmo da morte chegar. O medo da morte e do inferno pode aterrorizar nossas mentes, nesta hora. Quando enfrentarmos a morte, podemos esperar que todos os nossos erros e culpas pilharão em nossas consciências nos aterrorizando. Nossa consciência irá nos preocupar com o conhecimento doloroso de nossos pecados passados ​​e provocará sentimentos angustiantes de culpa.

Há muito tempo atrás, li na revista “veja” uma matéria que falava sobre uma rebelião em um presídio e o caso de um presidiário, sendo lentamente linchado em uma sela que dizia: “Deus, eu sinto muito. Sinto muito”. O diabo, ou sua consciência, ou ambos, o atormentavam com sentimentos de culpa sobre as coisas de seu passado. 

Aprendendo com Jesus
Graças a Jesus, que assumiu a culpa de todos nós e sofreu nosso castigo. Eu gostaria de poder dizer a aqueles jovens que Deus já perdoou todos os seus pecados e que eles não deveriam ficar preocupados com a morte.

Da mesma forma, não devemos ser perturbados pela culpa e pelo medo do inferno, quando estamos enfrentando a morte. Para evitar que isso aconteça para nós, temos de estar preparados para os ataques do diabo e a nossa consciência. Vamos aprender com Jesus, a como se preparar para a morte?

Certeza da salvação
Quando ele estava enfrentando a morte e condenação por nós, ele sabia que iria ressuscitar, que iria desfrutar o céu, isso lhe permitiu suportar a morte e condenação que ele sofreu na cruz por nós. É isso que poderá lhe confortar e sus últimos instantes de vida. A certeza de que logo, logo, estás com Deus no paraíso. E foi isso que confortou o ladrão quando este pediu para que Jesus lembrasse dele quando entrasse no paraíso.

Oração
Vamos aprender com Jesus a preparar para a morte através da oração. Quando ele estava enfrentando no Getsêmani a agonia da morte e condenação, ele orou e foi confortado por um anjo. Nestes momentos finais de sua vida, devemos orar pela ajuda de Deus.  Quando chegarmos ao fim de nossas vidas, quando estivermos prestes a entrar na glória que Ele preparou para nós, ele vai nos dar a força espiritual necessária para passar através da morte para a vida.

Tenho lido testemunhos verdadeiros deste tipo de conforto na morte de cristãos, pouco antes de morrer. Creio que às vezes, Deus envia seus anjos para fortalecê-los, como fez com Jesus. Assisti a um documentário da Discovery, relatando o caso de uma pessoa que segundos antes de morrer dizia: “Olha”! Há um anjo no canto do meu quarto! Outro caso conta de uma pessoa dizendo: Eu vejo Jesus em minha cama. O documentário relatava também inúmeros casos de pessoas morrendo, incapazes de falar, terem estendido suas mãos para alguém, provavelmente o Senhor ou um anjo. Por isso, quando chegar nossa hora, vamos orar, como fez Jesus, para recebermos força, a nossa oração confiante será respondida. Então, estaremos prontos para morrer quando chegar nossa hora como foi a de Jesus.

Obedecer como Jesus
Mais uma vez, vamos aprender com Jesus como nos preparar para a morte. Ele é a nossa fonte de salvação eterna. Então, o que nós temos que temer? Como foi com Jesus, a vontade do Pai é que devemos passar pela morte para entrar na vida eterna. Uma vez que esta é a sua vontade para nós, quando há nossa hora chegar, vamos obedecê-la, como fez Jesus. Acreditando no cuidado divino de nosso Pai amoroso e sua proteção.

Quando chegar a nossa hora, vamos seguir o exemplo de Jesus, dizendo: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito." Sabendo que o próximo momento, após nosso corpo parar de funcionar, será nosso encontro com Jesus no céu para vivermos com ele eternamente. 

Só estaremos preparados para morrer, quando estivermos preparados para viver. Jesus Cristo disse, “Eu vim para que tenham vida, mas vida em abundancia.” Viver em abundancia, é viver sabendo que estaremos prontos para a morte a qualquer momento de nossas vidas.

Em Cristo!


Obs.
Este artigo é patrocinado pelo Clube Ganhar Dinheiro
Um site que disponibiliza um treinamento completo para quem quer empreender pela internet, trabalhando em casa.
Images

Juízes 14:1-4 - Sansão se apaixona pela primeira vez!


Sansão se apaixona pela primeira vez!


Como vimos até aqui, Sansão fora preparado por Deus para a missão de começar a livrar Israel do jugo dos filisteus...

Nasceu de uma mulher estéril, foi nazireu desde o berço, cresceu sob a bênção do SENHOR, e o Espírito do SENHOR deu a ele forças físicas extraordinárias em prejuízo dos filisteus.

No entanto, do ponto de vista moral e espiritual, igualando-se ao baixo nível espiritual ao qual seu povo vivia, ele deixava muito a desejar...

Certo dia, Sansão desceu até a cidade de Timna e ali viu uma moça filistéia. 

Ele apenas viu, mas logo desejou a moça e quis casar-se com ela.

Muitos dos incidentes na vida de Sansão giravam em torno de seus relacionamentos com as mulheres.

Embora tivesse um forte poder físico, sua moral e autocontrole eram fracos.

Como um filho aparentemente obediente voltou para casa e disse ao seu pai e à sua mãe:

_ Mãe do céu! Eu vi em Timna uma linda jovem, a mais bela de todas as que já vi em toda a minha vida.

_ É meu filho? E que é ela?

_ É uma filistéia.

_ O QUE? FOCÊ FICOU MALUCO?

_ Mas pai...

_ POR QUE É QUE VOCÊ FOI PROCURAR MULHER NO MEIO DOS FILISTEUS, AQUELA GENTE QUE NÃO PRATICA A CIRCUNCISÃO?

_ Mas eu gostei dela, minha mãe...

_ SERÁ QUE VOCÊ NÃO PODIA ACHAR MULHER NO MEIO DOS NOSSOS PARENTES OU ENTRE O NOSSO POVO?

_ Não adianta meus pais, é aquela a moça que eu quero. É dela que eu gosto.

_ O QUE É QUE VOCÊ QUER QUE FAÇAMOS? QUE APOIEMOS ESTA MALUQUICE?

_ Bom, eu gostaria que pedissem essa moça para mim porque eu quero casar com ela. 

Seus pais não aprovaram, porque os filisteus eram inimigos dos israelitas; no entanto, não seria desobediência à lei de Deus, porquanto os filisteus não eram uma das sete nações condenadas ao extermínio (Êxodo 34:11-16; Deuteronômio 7:1-4).

No entanto, seus pais não sabiam que Deus estava aproveitando este envolvimento, como uma oportunidade para atacar os filisteus, que naquele tempo dominavam o povo de Israel.  

Depois de muito discutirem, seus pais, enfim, concordaram em descer com Sansão para conhecê-la melhor.

E no caminho, encontraram o obstáculo perigosíssimo, ocasião em que Sansão mostrou o quanto de poder Deus tinha dado a ele.

Mas isso é assunto para a próxima postagem.

Em Cristo!

Images

Juízes 13:17-25 - O nome do Anjo do senhor!

O nome do Anjo do senhor!

Vimos na postagem anterior que Manoá perguntou ao anjo o seu nome para que pudesse honrá-lo, ou seja, agradecer e recompensá-lo, se realmente tivessem um filho.

_ Eu não posso lhe dizer o meu nome?

_ Mas por quê?

_ Porque o meu nome é maravilhoso, um segredo além da sua compreensão.

Ele estava diante do próprio Senhor Jesus Cristo, o "Anjo do SENHOR", como já aparecera várias vezes anteriormente aos patriarcas.

Manoá então ofereceu em holocausto (um cabrito) e uma oferta de manjares (cereal, azeite e farinha) em símbolo de adoração a Deus, sobre fogo numa rocha.

Quando a chama subiu, o Anjo do SENHOR subiu junto, fazendo com que Manoá percebesse que era o próprio Deus.

Ele até suspeitava que o visitante fosse um mensageiro de Deus, agora tinha provas indiscutíveis.
Depois disso ele teve muito medo porque havia visto a Deus;

_ MULHER, TAMOS FRITOS. NÓS VAMOS MORRER, PORQUE VIMOS DEUS!  

_ Deixa de bobagem homem. Se o senhor nos quisesse matar, não teria aceitado nossas ofertas. Ele não nos teria mostrado tudo isso, nem falado todas essas coisas.  .

Nove meses depois, o menino nasceu, como havia sido anunciado, e sua mãe lhe deu o nome de Sansão (Pequeno Sol).

Ele cresceu, com a bênção de Deus, e o Espírito do SENHOR passou a fortalecê-lo.

Sua força não estava em seus músculos, nem em suas costas, nem em seus cabelos, como muitos poderiam pensar (inclusive ele), mas estava no fato que tinha a presença do Espírito Santo com ele.

Enquanto ele mantivesse seu voto de nazireu, representando a sua consagração ao SENHOR, ele teria a Sua força.

Mas isso não seria tão fácil assim, como veremos mais a frente.

Em Cristo!
Images

Juízes 13:9-16 - Manoá insiste em saber o nome do anjo!

Manoá insiste em saber o nome do anjo!

Depois do pedido de Manoá a Deus, o anjo apareceu novamente à sua mulher quando ela estava sentada no campo.

Mas seu marido não estava por perto...

_ O seu moço, não vá embora, pois meu marido quer falar com você, espere um momento.

_ Tudo bem, eu espero.

Então ela correu depressa para o lugar onde seu marido estava e disse:

_ Rápido Manoá, o homem que falou comigo outro dia apareceu novamente.

Manoá se levantou e seguiu a mulher.

Foi até onde estava o homem e perguntou:

_ Você é o homem que falou com a minha mulher?

_ Sim!  

_ Tenho uma dúvida que me preocupa...

_ Pois, não!

_ Quando acontecer o que você falou, ou seja, quando minha mulher der a luz a um menino, como é que o menino deverá agir? O que deverá fazer?  Qual será seu futuro?

Manoá e sua esposa foram pessoas piedosas que viveram em um mundo ímpio, ainda que um mundo israelita ímpio. 

Manoá orou para que Deus enviasse o anjo mensageiro outra vez, para que ele pudesse saber como esta criança foi prometido para ser levantada. 

Estou muito feliz por ver que Manoá não questionou a habilidade de Deus para dar-lhe um filho, como fez Zacarias e tantos outros.

_ A sua mulher deve fazer tudo o que eu já disse a ela. Não vai comer nada que seja feito de uvas... Não vai tomar nem vinho nem cerveja e não vai comer nenhuma comida proibida. Ela deve fazer tudo o que eu disse. Por hora é só isso.

Até aqui, Manoá e a sua mulher julgavam que se tratava apenas de um homem, talvez um profeta, embora sua aparência era semelhante à de um anjo de Deus.

_ Já deu minha hora, tenho que ir...

_ Por favor, não vá embora ainda.

Manoá tentou oferecer o melhor ao mensageiro desconhecido, em um esforço por induzi-lo a permanecer por um tempo maior como hóspede deles, a fim de conhecê-lo melhor e obter mais informações.

_ Fique para o jantar, minha mulher faz um cozido de cabrito ma-ra-vi-lho-so, e vai cozinhar um especialmente para você, o que acha?

Neste ponto, Manoá ainda não reconhece este "anjo", como o Anjo do Senhor. 

_ Se eu ficar, não comerei a sua comida!

_ Mas porque?

_ Se você quiser prepará-la, então queime-a como oferta ao SENHOR.

_ Hum... Tudo bem... Mas então nos diga, qual é o seu nome?

Ele está certamente curioso sobre Sua identidade, no entanto, e por isso ele pede o anjo o seu nome, para que eles possam honrá-lo, uma vez que uma criança vai nascer. 

Parece um pedido razoável, mas o anjo ainda não está disposto a identificar-se, e por isso ele foge da resposta, pedindo a Manoá o porque ele quer saber, acrescentando que seu nome está além da compreensão. 

_ Porque você quer saber meu nome?

_ Nós precisamos saber para poder prestar-lhe uma homenagem quando nosso filho nascer. Pode ser?

_ Hum...

Se o anjo revelou seu nome ou não, é um assunto para a próxima postagem!

Em Cristo!

Images

Juízes 13:6-8 – A esposa de Manoá conta a ele sobre o anjo!

A esposa de Manoá conta a ele sobre o anjo!

Depois que o anjo do Senhor falou com a mulher, ela então procurou o marido e disse:

_ Amor?

_ Fala querida.

_ Hoje um homem falou comigo.

_ O QUE? MAS QUE ATREVIMENTO!

_ Calma querido... Acho que era um homem de Deus...

_ UM HOMEM DE DEUS? COMO ASSIM?

_ Ele parecia um anjo de Deus, e isso me deixou apavorada.

_ E QUAL É O NOME DO INFELIZ?

_ Eu não perguntei de onde ele vinha, e ele não me disse como se chamava.  

_ COMO É QUE VOCÊ DÁ TRÉLAS A UM DESCONHECIDO?

_ Você pode se acalmar? Posso continuar?

_ Tudo bem, mas o que ele queria com você?

_ Ele disse que eu ficarei grávida e que terei um filho.

_ HAHAHAHAHA! MAS VOCÊ É ESTÉRIL! HAHAHAHA!

_ Pois é... Inclusive, ele deu instruções sobre o pré natal e até me avisou para não beber vinho nem cerveja e não comer nenhuma comida proibida, e também disse que eu jamais deverei cortar seu cabelo.

Essas instruções eram uma indicação de que seu filho seria um nazireu desde o nascimento. 

Vale a pena notar aqui que a conduta e pré-natal da Sra Manoá foram necessárias porque seu filho seria um Nazireu "desde o nascimento." 

Não é difícil concluir que Deus considerava o feto dessa mulher já como um ser humano e, portanto, ela era instruído a iniciar as práticas de um Nazireu enquanto a criança ainda estava em seu ventre. 

A vida começa no útero. 

É simples assim. 


As palavras do Anjo do Senhor deixam claro que é assim. 

Sob a Lei de Moisés, nenhum israelita era permitido comer comida impura. 

Por que seria necessário proibi-los de comer alimentos impuros? 

Eu acredito que é por causa da apostasia e idolatria dos israelitas. 

Comida e bebida sempre foram uma parte essencial da adoração pagã, e, portanto, a fim de adorar com os filisteus, seria necessário comer seus alimentos impuros. 


Parece que os israelitas estavam a comendo então regularmente alimentos impuros, e assim por ser um Nazireu separado para Deus, era necessário aplicar esta proibição geral de Sansão e sua mãe, especificamente.

_ Hum...

_ O que foi amor?

_ Nada, nada, vá lá fazer meu cozido enquanto eu oro ao nosso Deus...

Então Manoá orou ao SENHOR, dizendo:

_ Ó meu Deus, peço que mandes de volta o homem que enviaste, se é que ele veio por teu intermédio, para ele nos dizer o que devemos fazer com o menino quando nascer.  

Embora não ousando duvidar da promessa que fora feita à sua mulher, ele não queria correr o risco de fazer alguma coisa errada depois que nascesse, pois seria uma vida muito preciosa para ele.

E Deus fez o que Manoá pediu...

Como veremos na próxima postagem.

Em Cristo!

Images

Juízes 13:1-5 - O anjo do Senhor anuncia o nascimento de Sansão

O anjo do Senhor anuncia o nascimento de Sansão

Os israelitas novamente fizeram o que era mau aos olhos do SENHOR, após a morte de Abdom, provavelmente voltando para a idolatria.

Era sempre assim, geração após geração eles se voltavam para o mal.

Os israelitas eram um povo fraco militarmente, eram fortes na agricultura e na pecuária, por isso sempre contavam com a poderosa mão de Deus para livrá-los dos inimigos.

Mas Deus se afastava deles quando eles se afastavam de Deus e quem se aproximava eram seus inimigos.

Foi justamente o que aconteceu desta vez, e por quarenta anos Deus os deixou nas mãos dos filisteus, que desde aquela época até o reino de Davi, foram o maior inimigo dos israelitas sendo ameaça constante.

Os filisteus eram guerreiros arrojadas e tinham vantagens sobre Israel em termos de número de militares, estratégia de guerra, e tecnologia.

Mas nada disso adiantava, contra o poder de Deus, quando Ele amparava Israel.

Mas Deus estava preparando um libertador, desde seu nascimento.

Havia um homem chamado Manoá, que era da cidade de Zora e pertencia à tribo de Dã, casado com uma mulher que não podia ter filhos.  
Certo diam o Anjo do SENHOR apareceu a sua esposa e disse:

_ Ei, esposa de Manoá?

_ Sou eu, e que é você?

_ Venho da parte de Deus. Você não pode ter filhos e por isso nunca foi mãe.

_ Sim, esta é a grande tristeza de meu esposo...

_ Mas agora você ficará grávida e terá um filho.

_ Como?

_ Isso mesmo. Por isso, não tome vinho nem cerveja e não coma nenhuma comida proibida porque você ficará grávida e dará à luz um filho.

Esta ordem foi dada para proteger a saúde da criança através dos hábitos saldáveis da mãe a partir do momento da concepção.

Sem dúvida, muitos israelitas estavam negligenciando a aplicação da lei levítica sobre alimentos puros e impuros. Caso contrário, não teria sido necessário mencionar especificamente.

_ Não corte nunca o cabelo dele, pois ele será consagrado a Deus como nazireu desde o dia do seu nascimento. Ele vai começar a livrar o povo de Israel do poder dos filisteus.

Nazireu era o nome dado a uma pessoa que tivesse feito voto para servir ao SENHOR (Números 6:1-21).

Geralmente era só por algum tempo, mas no caso de Sansão era para a vida inteira, e sem que ele próprio tivesse feito o voto.

Foi um caso especial.

Deus tinha um plano para Sansão por que, sob a Liderança de Sansão, os israelitas seriam libertados do jugo dos Filisteus.

O cabelo longo de Nazireu era o sinal visível de sua consagração, e servia para lembrar a si mesmo e aqueles ao seu redor os votos sagrados que havia feito.

A palavra significa "separado" ou "consagrado".

Em Cristo!

Images

Juízes 12:8-15 - Ibsã, Elom e Abdom e o pouco que sabemos deles...

Ibsã, Elom e Abdom e o pouco que sabemos deles...

Ibzã, juntamente com outros dois juízes mencionados aqui nesta postagem, Elon e Abdon, formam um grupo de juízes cujos feitos foram pouco mencionados na Bíblia. 

Os dados que apresentados são apenas os mais indispensáveis como o nome, o lugar onde viveram, o período durante o qual governaram e onde foram enterrados. 

Ibsã, o nono juiz, julgou Israel por sete anos. 

Era de Belém, uma das cidades de Judá ao sul da terra de Israel. 

Ibzã tinha um plano definido para reforçar a sua posição através de alianças casamento. 
Deu em casamento a suas filhas para 30 homens de outras tribos, e 30 foram às suas mulheres de outras tribos. 

Esta informação é gravada para mostrar que Ibzã foi um grande homem de grande influência. 

Talvez chegou a sua posição como um juiz por sua política de fazer amigos com as outras tribos por meio do casamento de sua filhos. 

Evidentemente houve paz durante sua administração.

Nada mais sabemos além da grande quantidade de filhas e filhos que teve, trinta de cada, e do seu empenho em obter maridos e mulheres para eles.

Depois que ele faleceu e foi sepultado em Belém, Elom (Carvalho) julgou Israel por dez anos. 
Dele só sabemos que era da tribo de Zebulom que ficava bem mais ao norte.

Ao falecer Elom e ser sepultado em sua terra, Israel foi julgado por Abdom (Servil) da cidade de Piraton, em Efraim, um pouco ao norte de Belém, por um período de oito anos. 

Este também tinha uma grande família, com quarenta filhos e trinta netos, cada um dos quais cavalgava um jumento. 

Também faleceu e foi sepultado em sua cidade.

Nada mais sabemos sobre estes três juízes. 

Podemos deduzir que pelo menos que dois tinham mais de uma esposa e esses dois eram muito abastados, ou lutavam para sustentar tantos dependentes. 

Já deviam ser bem velhos quando se tornaram juízes. 

Enquanto julgavam Israel, havia paz porque o povo servia ao SENHOR.

Em Cristo!
Images

Juízes 12:1-7 - A morte por causa de um sotaque


A morte por causa de um sotaque

Passado algum tempo, depois do trágico voto de Jefté, do outro lado do rio Jordão foram convocados os guerreiros da tribo de Efraim.

Estes, atravessando o rio chegaram até Zafom, onde estava Jefté, para reclamar que não haviam sido chamados para a batalha.

_ Por que é que você saiu para combater os amonitas e não nos chamou para irmos também?

_ Eu e o meu povo tínhamos uma briga séria com os amonitas. Eu até mandei chamar vocês, mas vocês não me responderam...

_ MENTIROSO! POR CAUSA DISSO NÓS VAMOS QUEIMAR A SUA CASA COM VOCÊ DENTRO!

_ Ei, que negócio é esse? É sério, eu os chamei. Quando vi que vocês não iam me ajudar, arrisquei a vida e fui combater contra eles. E o SENHOR Deus me deu a vitória. Então por que é que vocês vêm agora lutar contra mim?

Os efraimitas estavam movidos por inveja, e declararam que iriam por fogo à casa de Jefté, com ele dentro.

Os vitoriosos sempre distribuíam entre si o despojo do inimigo, e é óbvio que esses efraimitas estavam cobiçando o que os gileaditas haviam ganho com a sua vitória.

Vendo que não podia deter os efraimitas do seu propósito, Jefté agiu rapidamente: reuniu novamente o seu exército, desfechou uma batalha contra eles.

Para não deixar que os efraimitas passassem, os gileaditas tomaram os lugares onde o rio Jordão podia ser atravessado.

 Neste local havia bastante movimento de pessoas de um lado para outro do Jordão.

Quando algum efraimita que estava tentando escapar pedia para atravessar o rio, os homens de Gileade perguntavam:

_ Você é efraimita?

Se ele respondesse que era, seria morto na hora. Se dissesse que não,  eles o mandavam dizer a palavra "Chibolete".

Parece absurdo, mas era uma forma inteligente de saber se o sijeuito era efraimita por causa do sotaque.

O objetivo da pergunta era para distinguir entre os fugitivos e os inofensivos viajantes e comerciantes.

Um efraimita, por causa do sotaque pronunciaria "Sibolete" porque não podia falar direito a palavra.

É o mesmo que pedir para uma carioca pronunciar “sinistro” (sinishtro) ou um paulistano pronunciar “evento” (evêinto).

Quando descobriam, então o agarravam e matavam ali mesmo, na beira do rio Jordão.

Naquela ocasião foram mortos quarenta e dois mil efraimitas, conseguindo assim outra vitória decisiva para o seu povo.

Jefté, o gileadita, governou Israel durante seis anos, o mais baixo de todos os juízes.

Então morreu e foi sepultado na sua cidade natal, em Gileade.

Jefté foi incluído com outros heróis da fé em Hebreus 11:32.

Em Cristo!
Images

Um oportunidade de negócio para meus leitores

Olá, meu nome é Clailton Luiz, autor deste blog e além de Coach, sou empresário no ramo gastronômico aqui em Florianópolis e como qualquer empreendedor procuro diversificar meus ganhos investindo em vários negócios.

Como mencionei acima, além de Coach e de minha atuação no ramo gastronômico, também sou autor do e-book o Empreendedor Gourmet. No ano passado fiz uma parceria com o Fernando Augusto, uma das pessoas mais respeitadas no Brasil no que diz respeito a negócios na internet. O cara ficou milionário somente desenvolvendo negócios na internet e atualmente, sua empresa está desenvolvendo um plano de marketing para o E-book que escrevi.

A empresa do Fernando Augusto desenvolve e estuda vários negócios na internet. Minha parceria com a empresa do Fernando contempla também uma assessoria para outros negócios, e á três meses ele me apresentou um negócio que no momento relutei, a TelexFree, mas depois de acompanhar os resultados, me arrependi de não ter entrado na ocasião.

Recentemente assisti a um vídeo do Eike Batista no qual ele diz que empreender é enxergar uma oportunidade ou uma boa ideia e tomar o risco de colocá-la em prática. Depois de assistir a este vídeo, liguei para o Fernando Augusto e entrei com agressividade no negocio. Continua...

Images

Juízes 11:32-40 - O voto de Jefté


O voto de Jefté 

Juízes 11:32-40

Então Jefté atravessou o rio para lutar contra os amonitas, e o SENHOR lhe deu a vitória.

Ele derrotou os amonitas desde Aroer até perto de Minite, vinte cidades ao todo e continuou até Abel-Queramim.

Houve uma grande matança, e os israelitas derrotaram os amonitas.

Voltando para casa muito feliz Jefté, pensava; qualquer coisa que sair da porta de minha casa será dedicada exclusivamente ao Senhor, pode ser uma pessoa ou um animal, vou oferecê-lo ao Senhor...

Mas quando chegou a sua casa, em Mispa, a sua filha saiu ao seu encontro, dançando e tocando pandeiro.

Era filha única, ele não tinha mais nenhuma filha ou filho. Quando Jefté a viu, ficou desesperado, rasgou as suas roupas e disse:

_ Ah! Minha filha! Você está partindo o meu coração! Por que tem de ser você quem me vai fazer sofrer?

_ Não entendi papai...

_ Eu fiz uma promessa a Deus e não posso voltar atrás. Conforme a interpretação que demos na ultima postagem, ele teria que dedicar esta sua única filha ao SENHOR, significando que ela não poderia casar nem dar-lhe uma descendência. Ela respondeu:

_ Está bem papai. Se o senhor fez uma promessa a Deus, faça de mim o que prometeu. Pois Deus deixou que o senhor se vingasse dos nossos inimigos, os amonitas.

Por sua limitada compreensão da natureza de Deus, ela sinceramente acreditava que a vitória tinha sido ganha por causa do voto de seu pai, e que seu sacrifício era um preço adequado a ser pago por essa vitória.

Jefté cumpriu o seu voto, embora percebendo que eliminava a possibilidade dele ter descendência, e sabendo da tristeza que causaria à sua filha. 

A Bíblia diz que fazer um voto diante de Deus é coisa séria: "quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos.

Cumpre o voto que fazes. Melhor é que não votes do que votes e não cumpras." (Eclesiastes 5:4,5).

A filha conformou-se, resignada, ao cumprimento do voto do seu pai.

Era uma tragédia para ela, pois as jovens naquele tempo só se achavam realizadas quando casavam e tinham filhos, e as solteironas ou mulheres sem filhos eram desprezadas.

Ela nunca poderia se casar, nunca seria apresentada como noiva a algum homem, mas a sua vida seria dedicada ao SENHOR, provavelmente como humilde serva dos sacerdotes no tabernáculo.

_ Só peço uma coisa papai: deixe que eu vá com as minhas amigas pelos montes e chore durante dois meses porque nunca chegarei a ser mãe.

E o pai deixou que ela fosse por dois meses.

Então ela e as suas amigas saíram pelas montanhas, chorando porque ela nunca chegaria a ser mãe.

Suas jovens amigas, com quem tinham conversado muitas vezes e sonhavam com um futuro casamento, se juntaram para lamentar o triste caso dela.

A perspectiva de não ser capaz de compartilhar a alegria da celebração de um casamento ou o prazer de criar os filhos era muito amarga para uma menina hebraica.

Isso significava que a filha de Jefté e a casa de seu pai perderia a esperança de compartilhar as glórias futuras de Israel.

Depois dos dois meses, ela voltou para o pai.

O capítulo termina dizendo que este caso inédito na Bíblia tornou-se costume em Israel, para as moças saírem todos os anos por quatro dias para celebrar a memória dessa jovem.

Em Cristo!
Images

Juízes 11:29-31 – A promessa de Jefté


A promessa de Jefté

 Juízes 11:29-31

Então o Espírito do SENHOR dominou Jefté, e ele atravessou Gileade e Manassés para recrutar mais tropas e voltou para Mispa, em Gileade.

Ele atravessou o país de um lado para o outro para acender a tocha da guerra e incentivar as pessoas a resistir aos invasores que amonitas.

Dali foi para Amom.

Em seguida, lemos sobre um voto que Jefté fez ao SENHOR, que tem dado origem a diferentes interpretações.

_ Ó Senhor, se fizeres com que eu vença os amonitas,  eu queimarei em sacrifício àquele que sair primeiro da minha casa para me encontrar quando eu voltar da guerra. Eu o oferecerei em sacrifício a ti.

O registro de voto precipitado de Jefté nos confronta com uma das mais difíceis passagens bíblicas de se explicar, pois a história é muito curta para permitir saber o que realmente aconteceu.

A tradução mais correta parece ser que, no caso do SENHOR lhe dar a vitória, Jefté promete:

Quem primeiro saísse da sua casa ao seu encontro, seria do SENHOR (se fosse uma pessoa),
Ele o ofereceria em holocausto (se aparecesse um animal).

O original hebraico permite essa tradução, que é mais coerente, pois: A lei de Moisés proíbe o homicídio (Êxodo 20:13).

Também proíbe sacrifícios humanos (Levítico 18:21; 20:1-5, Deuteronômio 12:31).

O fato é que Jefté foi precipitado e se comprometeu mais do que devia.

Tem gente que, impulsionada por um apelo comovente, sem se dar tempo para refletir, promete mundos e fundos a algum pregador persuasivo, ou vão à frente prometendo dedicar-se em tempo integral à obra missionária, etc.

Mais tarde, não cumprem a sua promessa.

Não devemos prometer mais do que podemos fazer.

Como aprenderemos na próxima postagem!

Em Cristo!
Images

Juízes 11:12-28 - A diplomacia de Jefté


A diplomacia de Jefté

 Antes de entrar em luta com os amonitas, Jefté foi se anunciando como o novo líder dos gileaditas trocando mensagens com o Rei dos amonitas, falando em nome de Israel como um príncipe reconhecido.

Jefté mandou emissários ao rei amonita para indagar porque estava atacando os israelitas em Gileade.

Nesta mensagem apresentou um protesto formal pela invasão amonita.

Os mensageiros levaram uma mensagem com o seguinte conteúdo:



Embora Jefté fosse um bravo guerreiro, não tinha prazer na guerra, preferia evitar isso através de negociações pacíficas.

O rei dos amonitas respondeu imediatamente:


Jefté ficou revoltado com a cara de pau do rei amonita, mas manteve a calma e respondeu enviou seus mensageiros com mais uma carta.

Isso atesta a natureza pacífica de Jefté, e é louvável que ainda estivesse tentando terminar o litígio através de negociações, para evitar inútil derramamento de sangue.


Quando o rei dos amonitas viu os mensageiros com mais uma mensagem, não quis nem ouvir a mensagem que Jefté havia mandado.

É evidente que o rei de Amom não se incomodou em responder aos argumentos de Jefté.

Só se preocupava com o argumento da espada.

Como veremos na próxima postagem!

Em Cristo!
Images

Juízes 11:4-11 - Gileade pede ajuda a Jefté

Gileade pede ajuda a Jefté

Depois de quarenta e cinco anos de paz, Israel estava novamente sendo atacado por seus inimigos, desta vez Amom, ao oriente do Jordão.

Precisando de um homem valente para enfrentar esse inimigo, os anciãos da região de Gileade, que era a mais vulnerável por causa da sua proximidade de Amom, lembraram-se novamente do valente Jefté e foram buscá-lo no exílio onde se encontrava, propondo que ele chefiasse o seu exército.

Mas Jefté não aceitou facilmente o convite:

_ Olá velho amigo Jefté!

_ O que vocês querem aqui?

_ Queremos lhe convidar a vir com a gente para ser nosso líder na guerra contra os amonitas.

_ Eu sei que vocês me odeiam; e odeiam tanto, que apoiaram meus irmãos quando me fizeram sair da casa do meu pai.

_ Mas nós so fizemos cumprir a lei de Moisés...

_ Mas eese não era o desejo de meu pai!

_ Mas isso é passado Jefté!

_ Como é que vocês vêm me pedir ajuda, agora que estão em dificuldade?

_ Nós viemos falar com você porque queremos que comande todo o povo de Gileade na luta contra os amonitas!

_ Bom, se me levarem de volta para a sua terra a fim de lutar contra os amonitas, e se o SENHOR Deus me der à vitória, eu serei o governador de vocês. Está certo?

Era uma humilhação para eles: tendo antes expulso Jefté do seu meio, agora teriam que se submeter à sua direção.

_ Sim. Nós faremos como você diz. O SENHOR é a nossa testemunha.

Eles engoliram o seu orgulho e aceitaram as suas condições, assumindo responsabilidade pelo seu cumprimento, diante do SENHOR.

Jefté voltou a Gileade e recebeu sua nomeação pelo povo em uma cerimônia oficial, e depois solenemente declarou suas palavras diante do SENHOR em Mispa (Torre de Vigia).

Vemos aqui que o seu Deus é claramente seu guia, pois não queria começar uma campanha contra os amonitas sem pedir conselho do Senhor.

Tendo assumido o comando supremo, Jefté procurou primeiro resolver diplomaticamente o conflito com os filhos de Amon.

Assunto que veremos na próxima postagem!

Em Cristo!

Images

Juízes 11:1-3 - Jefté, filho de uma prostituta.

Jefté, filho de uma prostituta.

Jefté, da região de Gileade, era um soldado valente.

O seu pai se chamava Gileade, e a sua mãe era uma prostituta.  

Sua mãe não tinha nem mesmo a posição de concubina ou esposa, foi uma prostituta simples que não tinha condições de sustentá-lo, por isso seu pai o levou desde criança para casa e lá cresceu , indicando o desejo do pai de tratá-lo como um filho legítimo.

Gileade teve uma esposa legítima que também teve filhos e quando cresceram, provavelmente depois da morte do pai, eles expulsaram Jefté, dizendo:

_ Suma daqui! Você não vai herdar nada do nosso pai porque é filho de outra mulher, pior, de uma prostituta.  

Eles se apoiaram na lei de Moisés dizia que "nenhum bastardo entraria na assembléia do SENHOR; nem ainda a sua décima geração entraria nela" (Deuteronômio 23:2).

No entanto, Jefté era um homem valente e não desanimou apesar da descriminação que sofreu em sua própria casa, e Deus o usaria mais tarde.

Com o tempo, juntou ao redor de si um grupo de outros rejeitados pela sociedade nas cercanias de Tobe, ao norte de Amom, e com eles saqueava a região.

Deus ainda pode nos usar, mesmo se nos sentirmos rejeitados por aqueles que nos cercam.

Foi o que aconteceu com Jefté, como veremos na próxima postagem.

Em Cristo!