Images

1 Samuel 17:12-32 - Davi se revolta com a covardia dos israelitas e com a petulância de Golias!


Davi se revolta com a covardia dos israelitas e com a petulância de Golias!

1 Samuel 17:12-32

Davi era filho de Jessé, do povoado de Efrata, que ficava perto de Belém de Judá.

Jessé tinha oito filhos.

No tempo em que Saul era rei, Jessé já estava bem idoso.

Os seus três filhos mais velhos tinham ido com Saul para a guerra.

O primeiro se chamava Eliabe, o segundo, Abinadabe, e o terceiro, Siméia.

Davi era o filho caçula.

Enquanto os seus três irmãos mais velhos ficavam com Saul, Davi ia ao acampamento de Saul e voltava a Belém para tomar conta das ovelhas do seu pai.  

Enquanto isso, os israelitas estavam em seu acampamento, apavorados com a proposta de Golias.

Durante quarenta dias Golias desafiou o exército israelita.

Todas as manhãs ele vinha até a borda oposta do vale, cruzava os braços sobre o tórax enorme, e bradava seus insultos.

Ao final, repetia a proposta: os israelitas deveriam escolher um homem para lutar contra ele, e neste combate estariam decididos à guerra e o destino de ambas as nações.

Um dia, preocupado com essa situação, Jessé chamou Davi, entregou a ele dez quilos de trigo torrado, dez pães e dez queijos, e disse ao filho:

_ Davi, estou preocupado com seus irmãos. Pegue dez quilos de trigo torrado e estes dez pães e vá depressa levar para os seus irmãos no acampamento. Leve também estes dez queijos ao comandante.

_ Mais alguma coisa meu pai?

_ Veja como os seus irmãos estão passando e traga uma prova de que você os viu e de que eles estão bem.

_ E onde eles estão agora?

_ Os seus irmãos, o rei Saul e todos os outros soldados israelitas estão no vale do Carvalho, lutando contra os filisteus.    
_ Pode deixar, pai.

Na manhã seguinte, Davi deixou um empregado tomando conta das ovelhas e foi para o Vale.

Ele chegou ao acampamento justamente na hora em que os israelitas, soltando o seu grito de guerra, estavam saindo a fim de se alinhar para a batalha.

O exército dos filisteus e o exército dos israelitas tomaram posição de combate, um de frente para o outro.

Davi deixou as coisas com o oficial encarregado da bagagem e correu para a frente de batalha.

Chegou perto dos seus irmãos e perguntou se estavam bem.

Enquanto isso os filisteus davam passagem para seu grande herói, Golias.

Enquanto Davi estava falando com eles, Golias avançou e desafiou os israelitas, como já havia feito antes.

E Davi escutou.

Bastou o gigante aparecer para todos os israelitas correrem para suas tendas.

Golias repetiu o desafio, e, quando Davi viu que todo Israel estava cheio de medo, e soube que a afronta do filisteu lhes era atirada dia após dia, sem que despertasse um campeão para silenciar o orgulhoso gigante, seu espírito se agitou dentro dele.

Inflamou-se de zelo para preservar a honra do Deus vivo, e o crédito de Seu povo.

Então Davi perguntou aos soldados que estavam perto dele:

_ O que ganhará o homem que matar esse filisteu e livrar Israel desta vergonha?

_ homem que derrotar Golias uma gorda recompensa e a mão de sua filha. Além disso, isentaria de impostos a família desse suposto homem valente.

_ Afinal de contas, quem é esse filisteu pagão para desafiar o exército do Deus vivo?

Eliabe, o irmão mais velho de Davi, ouviu-o conversando com os soldados. Então ficou zangado e disse:

_ Ô, moleque! Quem é que está tomando conta das suas ovelhas lá no deserto, hein? Seu convencido! Tá achando que é quem? Veio aqui só para ver a batalha, né? Moleque folgado!

_ Poxa meu irmão! Pega leve! Será que eu não posso nem fazer uma pergunta? Eu, hein…

Eliabe deu um deu de ombros e foi cuidar de sua vida.

Davi, por sua vez, saiu andando pelo acampamento, sondando aqui e ali para saber como seria recompensado o israelita que matasse Golias.

De todo mundo ouviu a mesma resposta, com uma ou outra variação.

De tanto ele perguntar, alguns soldados resolveram ir falar com Saul sobre o que acontecia:

_ Majestade, parece que há um rapaz aí no acampamento interessado na recompensa prometida a quem matar o gigante.

_ Ah, é? Que beleza, traga o tal rapaz aqui, quero falar com ele.

Os soldados saíram e voltaram trazendo Davi. Saul levou um susto:

_ Mas você, Davi? O que está fazendo aqui?

_ Seu Saul, eu acho uma vergonha o povo de Israel ter medo desse filisteu. Eu vou lutar com ele.

Continua na próxima postagem!

Images

1 Samuel 17:1-11 - Uma aberração filistéia chamada Golias!


Uma aberração filistéia chamada Golias!

1 Samuel 17:1-11

Vimos na última postagem que a providência que Deus fez com que Davi, fazendo com que um hábil executor de harpa, fosse levado perante o rei. 

Seus acordes sublimes e de inspiração celestial tiveram o desejado efeito. 

A ninada melancolia que, semelhante a uma nuvem negra, se fixara no pobre espírito de Saul, desaparecia como por encanto.

Quando seus serviços não eram exigidos na corte de Saul, Davi voltava aos seus rebanhos entre as colinas, e continuava a manter sua simplicidade de espírito.

Quando necessário, era novamente chamado para servir Saul, a fim de suavizar a mente do perturbado rei até que o espírito mau se afastasse dele. 

Nesta época, os filisteus começaram a se movimentar e acamparam entre Socó e Azeca, no território de Judá, um lugar conhecido como Efes-Damin, Fronteira Sangrenta. 

Quando Saul ficou sabendo, juntou seu exército, e foi acampar no Vale de Elá.

Os filisteus pararam no monte que ficava de um lado do vale, e os israelitas ficaram no monte do outro lado.  

E assim passavam-se os dias, com provocamentos de um lado e de outro e nenhuma ação. 

Até que um dia, no meio da guerra fria verbal, os israelitas viram alguém saindo do acampamento dos filisteus e vindo para a borda do morro.

O tal homem parecia um abominável gigante.

Seu nome era Golias.

O bruta montes tinha quase três metros de altura. 

Trazia na cabeça um capacete de bronze, e estava enfiado numa armadura, também de bronze, que pesava mais de 70 quilos. 

As pernas estavam protegidas por caneleiras e ele carregava nos ombros um dardo de bronze. 

Para se ter ideia de seu tamanho, sua outra arma era uma lança, cuja haste parecia um eixo de tear, e da qual só a ponta pesava quase 10 quilos. 

A frente desse gigante encouraçado ia seu escudeiro, um homem de estatura normal, mas que parecia um anão se comparado a Golias. 

Parou bem de frente para onde estavam os temerosos israelitas, botou as mãos na cintura e começou a gritar com seu vozeirão:

_ Ô, frangotes miseráveis! O que vocês estão fazendo aí? Querem luta, é? Pois venham! Eu sou filisteu! E vocês, são o quê? Escravos de Saul? 

Do exercito de Saul só se ouvia a respiração ofegante dos soldados...

_ Olhem, vou propor um desafio a vocês... 

Além do silencio, agora também a apreensão... 

_ É o seguinte: escolham um de seus homens para lutar comigo. Pode ser qualquer um. Se ele me matar, nós seremos seus escravos. Mas se eu o matar, vocês nos servirão. 

Agora, silencio absoluto no lado israelita...

_ E aí, não dizem nada? Está lançado meu desafio, seus fracotes covardes! Mandem alguém. Mandem qualquer um.

Golias deu meia-volta e retornou calmamente à sua tenda. 

Do lado israelita, Saul e todo o exército israelita estavam apavorados. 

Recusar o desafio de Golias seria uma demonstração de fraqueza. 

Mas quem poderia ir lutar contra uma aberração da natureza como aquela? 

Quem teria coragem e força suficientes para enfrentar um bruta montes de três metros de altura? 

Quem?

Quem?

Vocês não vão acreditar se quando eu contar...

Mas só na próxima postagem!

Em Cristo!

Images

O dia do descumprimento de promessas!


O dia do descumprimento de promessas!

Hoje é dia 16...

Conhecido como o dia do rompimento de promessas de ano novo. 

Provavelmente hoje, você poderá ser uma das milhares de pessoas que estão frustradas por não conseguir cumprir com algumas das promessas que fez na virada do ano.

Talvez você já esteja cansado de fazer promessas de ano novo...

Talvez esteja cansado de desapontar a si mesmo...

Talvez... 

Você sabia que quando Deus nos criou, Ele já estabeleceu planos para cada um de nós? 

Deus tem planos para nos fazer prosperar, de nos trazer esperança e um futuro de paz.


O texto de Jeremias 29:11 nos diz “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro”.

Posso lhe dar um conselho?

Não desista. Saiba para onde você está indo!

Que tal recomeçar então? Esqueça o passado e olhe para frente!

Os cristãos devem ser pessoas que vivem no presente e no futuro. Paulo resume isso quando diz: É claro, irmãos, que eu não penso que já consegui isso. Porém uma coisa eu faço: esqueço aquilo que fica para trás e avanço para o que está na minha frente.  Corro direto para a linha de chegada a fim de conseguir o prêmio da vitória. Esse prêmio é a nova vida para a qual Deus me chamou por meio de Cristo Jesus. Filipenses 3:13-14

O cristianismo não aceita a teoria de que a personalidade é fixada na infância e não muda depois de adulto. Pois o cristão deve ser uma pessoa em constante desenvolvimento e crescimento. Em certo sentido, ele deve ser a mais confiante de todas as pessoas. Seu passado foi perdoado e seu futuro está garantido. Cada dia traz consigo um potencial para um novo começo.

Ao se deitar nesta noite, você poderá confessar suas falhas e pecados ao Senhor, pois ele o vê como uma nova criatura e suas misericórdias se renovam a cada manhã.

Ele levou nossos pecados para tão longe de nós quanto o oriente fica distante do ocidente. (Sl 103.12)

Que ideia fantástica! Deus se esqueceu do que ficou para trás e assim você também pode fazer o mesmo!

Em Cristo!

Quer aprender uma estratégia para viver melhor e realizar mais em 2014? Clique no link abaixo:


Conquiste seus objetivos em 2014

Images

1 Samuel 16:19-23 - Davi toca para Saul e o demônio não resiste o louvor!


Davi toca para Saul e o demônio não resiste o louvor!

1 Samuel 16:19-23

Saul, o poderoso rei, não entendia o que estava acontecendo, mas os seus servos tiveram pleno discernimento, inclusive do que poderia ser feito para minimizar o problema. 

O tormento era resultado da ação de um demônio da parte de Deus, ou seja, enviado por Deus (2Ts 2.11). 

Afinal, o Senhor é soberano sobre todo o universo e até os demônios obedecem às suas ordens.

Então Saul mandou chamar Davi em Belém. 

Seu pai, Jessé, todo preocupado com uma convocação do rei apenas dias depois de ver seu filho ter sido ungido pelo lendário Samuel, tratou de caprichar no presente para o rei...

Mandou que Davi levasse um jumento carregado de pão, um odre de vinho e um cabrito para Saul. 

Lá foi o garoto para Gibeá. 

Enquanto cuidava das ovelhas, Davi tocava para Deus. 

Sua fidelidade no campo, sem plateia e sem aplausos, fizeram-no apto para tocar na presença do rei de Israel. 

E o desafio maior não seria a presença do rei, mas a presença de um demônio que o atormentava. 

Davi estava preparado para isso também. 

Portanto, além da questão técnica, havia o aspecto espiritual.

Eis o exemplo de um louvor poderoso. 

Quando o espírito maligno vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele” (1Sm 16.23).

O Espírito Santo operava em Davi, mas o demônio não saía quando aquele jovem entrava no recinto de Saul. 

Entretanto, ele não resistia quando o instrumento era tocado. 

Davi não dava atenção ao demônio nem dialogava com ele, mas louvava ao Senhor. 

Saul gostou do garoto logo de cara. 

Talvez não gostasse tanto se soubesse que estava diante de seu sucessor no trono, mas é claro que ele não tinha como saber isso ainda. 

Então Saul rapidamente acolheu Davi, e mandou uma mensagem a Jessé pedindo que ele autorizasse o filho a ficar morando no palácio real. 

E é claro que Jessé concordou, na maior alegria.

Daí em diante, Saul tornou-se dependente de Davi para livrá-lo temporariamente do espírito mau, mas sua condição espiritual não foi regularizada. 

Davi além de músico do rei, oficialmente, foi contratado como escudeiro de Saul, acompanhando-o por toda parte. 

Muitas pessoas podem ser aliviadas do seu mal durante um culto, mas precisam acertar suas vidas com Deus. 

Não podem depender para sempre do louvor ou do pastor. 

Não será o bastante ter uma bíblia em casa ou uma coleção de CD’s gospel ou aprender a cantar as músicas evangélicas.

A partir de então Davi ficou trabalhando no palácio. 

Mas seu verdadeiro trabalho era exercido quando o rei tinha alguma crise espiritual...

Pegava sua harpa e entoava belas canções, muitas delas de sua própria autoria.

Tendo a capacidade de aplacar a loucura do rei, Davi começou a ficar popular no palácio. 

Popularidade que ainda por aumentar...

Como veremos nas próximas postagens

Em Cristo!