Images

1 Samuel 21:1-7 - A “ética situacional” para satisfazer as suas necessidades.


A “ética situacional” para satisfazer as suas necessidades. 

1 Samuel 21:1-7

Deixamos a Davi no capítulo anterior fugindo de Saul para o deserto.

E tendo fugido diretamente de seu encontro com Jônatas, não levava qualquer armamento, não havia se preparado com uma guarnição de comida, ia com a roupa do corpo e nada mais.

Por esta razão tinha ele necessidades reais. A tragédia de tudo isto foi que Davi usou aquilo que chamamos de “ética situacional” para satisfazer as suas necessidades.

A nossa filosofia moderna diz que a situação na qual estamos metidos determina a nossa ética; o fim justifica os meios. Vemos isto por todo lado, no governo, em nossas igrejas, e até mesmo em nossas vidas. Mas, preste atenção, esta filosofia não começou no Século XXI.

Ela existe desde a queda dos nossos primeiros pais, e há cerca de 3000 anos atrás, “um homem segundo o coração de Deus” usou as mesmas táticas.

Sem sombra de dúvida, as necessidades de Davi eram legítimas. Ele precisava comer, obviamente. Ele precisava de proteção, sem sombra de dúvida. Suas necessidades eram reais. O problema foi como ele as supriu.

Davi chega em Gibeá de Saul, uma cidade no território da tribo de Benjamim, cerca de uns 20 quilômetros ao norte de Jerusalém.

Ele fugiu de lá diretamente para a cidade de Nobe, a cidade dos sacerdotes, onde se encontrava o Tabernáculo, que estava a cerca de uns 7 quilômetros de Gibeá.

Ele fugia em busca de alguém que ele tinha muito contato. Davi, como campeão dos exércitos de Israel, em suas guerras sob o comando de Saul, esteve muitas vezes com o Sumo sacerdote para buscar com ele a orientação de Deus.

Davi tinha um excelente relacionamento com o Sumo sacerdote de Israel, e o que seria natural é que ele fosse em busca de seu fiel amigo em busca de um conselho.

A tragédia em tudo isto é que Davi caiu vítima da tirania do urgente.

Ele havia caído miseravelmente de sua confiança em Deus. Deus já havia dado provas incontestes de que em tudo a Sua boa mão sustentava e dirigia as circunstâncias em favor de Davi.

Deus estava dizendo: “Eu estou no comando, não importa o que esteja ocorrendo, não importa o que esteja se passando contigo”.

Mas no meio de tudo isto Davi parece não estar entendendo a mensagem da parte de Deus. Pelo contrário, ele está usando seu estratagema e seu esquema pecaminoso.

Ele está pondo fogo no rastro de pólvora e acabou se queimando, vítima de suas artimanhas.

Davi sabia muito bem que não estava seguro em lugar nenhum dentro do território israelita.

Precisava fugir para longe, mas antes passou em Nobe para falar com o sacerdote Aimeleque e ver a possibilidade de conseguir alguns mantimentos para a longa viagem.

Vendo que Davi se aproximava, Aimeleque ficou com medo.

Sabia que Davi era persona non grata para Saul.

O que pareceu a Aimeleque? Aqui está um líder dos exércitos de Saul, e ele está sozinho. Hoje é Sábado. A “Lei” proíbe que se viaje no Sábado. Davi jamais viajou sozinho. Viajava sempre com seus exércitos, ou um pelotão de guarda-costas.

Aimeleque pensando no do conflito que estava sendo travado a cerca de 8 quilômetros ao norte, quer entender o que efetivamente está ocorrendo.

Foi falar com ele todo trêmulo:

_ O que você está fazendo aqui, Davi?

Davi, sabendo provavelmente que Aimeleque entende o conflito que esta se travando no palácio e temendo que Aimeleque não o atendesse no suprimento de suas necessidades, mente para ele.

_ O rei me enviou para cumprir uma missão secreta. Estou viajando já há algum tempo. Saí às pressas e não tive tempo de fazer provisões. Por isso vim até aqui, para ver se você tem uns pães ou alguma outra comida para me dar. Eu e meus homens estamos com muita fome.

Aimeleque olhou em volta e não viu mais ninguém.

Aqui há o que nós chamamos de “ética situacional”. Davi tem as suas necessidades. As necessidades são reais. As necessidades são legítimas.

Mas o processo usado é errado. Ao invés de confiar em Deus, ele usa a sua esperteza (porque afinal de contas o mundo é dos espertos, não é mesmo?) então ele usa as armas do engano.

No entanto, como você já sabe, engano produz engano; a carne sempre produz os frutos da carne e a carne jamais pode agradar a Deus (Rm.8.7).

_ Que homens, Davi?

_ Ah! Os homens... Bem... Não estão comigo agora. Nos separamos e combinamos um encontro noutro lugar mais adiante. É uma missão altamente secreta. Eu nem deveria estar falando sobre isso agora. Mas confio em você, Aimeleque.

_ Pois é, Davi. Eu não tenho nada momento, a não ser os Pães da Propiciação.

Estes eram os “pães da Proposição”, ou os “Pães da Presença” os doze pães que eram assados todas as semanas no Sábado e trazidos ao tabernáculo, e colocados no Santo Lugar, ali na mesa da proposição, seis pães em cada uma das porções, e cada pão representando as tribos de Israel.

Cada um dos pães era dedicado a Deus. Permaneciam ali por sete dias completos, e eram santificados ao Senhor.

Eles significavam que Deus era o provedor de todas as necessidades de Israel. No final dos sete dias, 12 pães frescos eram trazidos para repor os 12 pães postos sobre a mesa. O sumo sacerdote, e os sacerdotes da nação de Israel podiam comer aqueles pães quando substituídos e repostos.

Eles eram separados para alimentar os sacerdotes, mas poderiam ser comidos somente no Santo Lugar.

Portanto, tudo o que Aimeleque possuía eram os pães consagrados, pães que estavam ali expostos à mesa do Senhor.

_ Hum. E aí, tem como nos ceder?

_ Depende. Você e seus homens estão puros?

_ Como assim?

_ Er… Estiveram com mulheres ultimamente?

No sistema levítico, qualquer fluido corporal emitido tornava a pessoa impura. Qualquer coisa que viesse de você, ao invés de Deus, tornaria o adorador impuro. Assim, Aimeleque percebendo que Davi haveria de lhe fazer uma exigência, esperou que não violassem tanto a lei cerimonial.

Aparentemente, entretanto, ele estava pronto a dar a Davi o que ele necessitava.

E Davi, mente novamente;

_ Não, não. Claro que não, Aimeleque! Se já ficamos em abstinência quando cumprimos missões corriqueiras, tanto mais numa missão assim importante.

_ Ah, então está tudo certo. Já está mesmo na hora de trocar os pães mesmo. Vou lhe dar os que estão diante do altar agora. Tudo bem?

Aimeleque entrou na Tenda Sagrada e voltou trazendo os doze pães, cada um pesando dois quilos.

Entregou tudo a Davi, que os arrumou num saco.

Era errado Davi comer estes pães?

Não era absolutamente errado para Davi comer o pão da proposição consagrado ao Senhor. Ele tinha uma necessidade legítima.

O que estava errado é que ele não veio de uma forma aberta e honesta. Ele enganou. E ao ludibriar o Sumo Sacerdote ele estava mentido para Deus. Necessidade legítima, método errado!

De acordo com as próprias palavras de Cristo em Mateus 12 verso 2-6, Davi tinha todo o direito de tomar do pão consagrado das mãos de Aimeleque, ele poderia come-los sem qualquer pecado estando totalmente livre diante de Deus, “porque o Senhor busca compaixão e não sacrifício”. Na verdade é isto que ele requer.

Afinal, porque Deus coloca esta pequena informação aqui justamente após Davi ter cometido este deslize?

Porque de repente Ele faz com que Davi veja Doegue, o temido, o difamador, o fofoqueiro, aquele homem que deixou os Edomitas, aparentemente porque Saul os derrotou, para que se juntasse com Saul:

Porque Deus deu a Davi uma percepção da presença de Doegue o Edomita, o interesseiro, aquele que vivia tirando proveito próprio das situações por seus caminhos marotos, por seus expedientes traiçoeiros, agora voltando para Gibeá de Saul?

Porque justamente aqui? Davi sabia que Doegue voltaria e contaria tudo o que viu a Saul.

Veja só em que situação Davi coloca a Aimeleque?

Saul era um homem vingativo. Ele estava decidido a manter o reino a qualquer custo, sem se importar com o querer de Deus, e se porventura o ungido de Deus, Davi, se intrometesse em seu caminho, pura e simplesmente seria eliminado.

Saul está preste a embarcar numa campanha sórdida de destruir Israel, pura e simplesmente para que nesta destruição fosse também destruído Davi, e Davi sabia disto.

O que você imagina que passa pela mente de Davi, será que ele não percebe que agora Aimeleque corre sérios e terríveis riscos?

Ele, sem sombra de dúvida será alcançado pela mão vingativa de Saul.

E em que medida Davi está preocupado com tudo isto?

No entanto, nesse momento, Davi tem seus olhos e interesses focalizados exclusivamente em si mesmo.

“Ninguém pode estar pior do que eu. Portanto, tenho eu necessidades legítimas e eu vou satisfaze-las.

Dane-se os outros!” Deus deliberadamente, neste ponto de seus enganos, o traz à presença de Doegue, e este homem estava pronto e preparado para correr em busca de Saul e lhe dizer tudo o que estava ali ocorrendo. [Davi mais tarde admite que ele sabia que Doegue iria e diria a Saul.] Mas o que ele faz?

Buscando satisfazer unicamente as suas necessidades, nem sequer se importa com Aimeleque.

Quando seu foco é você mesmo, você nem se importa com qualquer outra pessoa. A única coisa que se cogita é: “Minhas necessidades. Meus problemas.”

Então Davi elabora mais uma mentirinha de classe...

Na próxima postagem...

Em Cristo!

                     A SEGUIR: http://www.codigodabiblia.com/2014/08/i-samuel-2019-42-davi-jonatas-e-as.html



Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

4 comentários:

  1. Davi não usou a ética situacional nesse caso, a ética situacional tem como fim o amor, e ali ele estava agindo em benefício próprio, para salvar a sua própria vida, o problema dos crentes é que eles tem uma visão cegada pelo fanatismo ou crença, ao invés de constatar a verdade se limitam a crer, e só enxergam aquilo que é favorável a bíblia, lamentável...

    ResponderExcluir
  2. Sensacional este blog, me cativou em tudo, exceto por.......onde posso continuar a ler esta postagem especificamente, até o fim?????.......não encontrei nada no blog que me mostre a continuação........vladimirmunhoz.f@gmail.com. Grato pelo texto e por sua valiosa atenção!

    ResponderExcluir
  3. GOSTEI MUITO DESTE RESUMO DO LIVRO DE 1 SAMUEL 21 E MUITO LEGAL ME AJUDOU A ENTENDER NA NOSSA LINGUAGEM MAIS FÁCIL , PRATICO E AGRADÁVEL .OBG A PAZ DE JESUS SEJA CONOSCO .

    ResponderExcluir
  4. TENHO UM BLOG CHAMADO
    CASANOVACOMJESUS.BLOGSPORT.COM.BR NOME : MISSIONARIOSDESTESECULO SE PARECER BOM PODE COMPARTILHAR LA NOVAS POSTAGENS POIS SUAS EXPLICAÇÕES SÃO MUITO DETALHADAS SERÁ MUITO BOM .ME CHAMO MARINA ESTER MAIS IMA VEZ OBG SENHOR CLAITON LUIZ MEU E-MAIL : MARINAESTER.LOVE2@GMAIL.COM

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails