Images

A Record dá show com sua novela bíblica.


A Record dá show com sua novela bíblica.

Desde que a Record começou uma nova fase na dramaturgia, em 2004, com “A Escrava Isaura” e sua produção milionária na época, era certo de que a emissora não desanimaria, embora os resultados não tivessem tardado em vir, apesar de alguns tropeços de lá pra cá.

Um grande investimento no Rio de Janeiro com a aquisição do RecNov é prova disso.

Novelas que foram capazes de incomodar a Globo, novela das 19h, “Jornal Nacional”, linha de shows e até mesmo cutucar os folhetins tradicionais das 21h apareceram.

Mas nenhum, absolutamente nenhum, chegou perto de uma estreia de “Os Dez Mandamentos”.

A Record acerta em investir numa área nunca experimentada antes na história da TV, uma novela bíblica.

Segue um tendencia mundial.

2014 foi um ano recheado de produções bíblica na TV e no cinema mundial.

Na noite de segunda-feira (23), a estreia de Os Dez Mandamentos, sobre a jornada do profeta Moisés, foi um colírio para os olhos de quem aprecia bela cenografia, figurinos caprichados, caracterizações corretas e um bom conteúdo para família.

A novela escrita por Vívian de Oliveira é tecnicamente impecável, da iluminação aos efeitos especiais.

O diretor-geral Alexandre Avancini disse que a novela vai “pra cima” do Jornal Nacional, já que começa no mesmo horário e essa ‘promessa’ começou a se desenhar.

Fotografia impecável, direção irrefutável, figurino cuidadoso, paisagens deslumbrantes e tudo no que tange a aspectos técnicos minimamente calculados, estudados e detalhados.

A Record conseguiu atingir um patamar invejável e altamente admirável frente a qualquer outra emissora no Brasil, tamanho esmero e cuidado nos cenários contando a história de Moisés enquanto cumpre missão dada por Deus, que é salvar o seu povo que é feito de escravo pelos Egípcios.

Não lembra em nada os "defeitos especiais" da novela "Os Mutantes", onde até o Chapolin Colorado levitando era mais convincente.

Não há uma vírgula a se questionar tecnicamente. Eu disse tecnicamente.

Perde pontos apenas no texto pouco inspirado, recheado de clichês, fato comum em qualquer novela brasileira.

Pelo menos evitou-se o didatismo xarope de algumas minisséries da mesma rede de TV.

A autora construiu histórias e personagens de fácil percepção até quem nunca leu a Bíblia.

De acordo com dados prévios o Ibope, Os Dez Mandamentos registrou 12 pontos de média.

Na mesma faixa, a Globo marcou 20.4 e o SBT, 9.6 pontos.

Uma ótima opção para a família brasileira, para combater em pé de igualdade as demais porcarias apresentadas na TV.

Espero que continuem com a qualidade visual e não se desviem do plano central da verdadeira história, como em alguns filmes hollywoodianos do ano passado.

Você também poderá acompanhar esta história em nosso blog, a partir do link abaixo;

Introdução ao Êxodo!

Images

1 Samuel 22:1-11 - Davi recebe a visita de seus familiares!


Davi recebe a visita de seus familiares!

1 Samuel 22:1-11

Davi estava numa situação complicada: em Israel não podia ficar, com o rei em seus calcanhares; a Filistia estava descartada depois do episódio no palácio de Áquis, rei de Gate.

Israel vivia em paz com Moabe, o que era uma alternativa mais atraente, ainda mais porque Davi era bisneto da moabita Rute. 

Ele considerou essa hipótese muito seriamente, mas teve que descartá-la logo. 

Isso porque no meio do caminho entre a Filistia e Moabe, quando dormia na caverna de Adulão, nas montanhas de Judá, foi surpreendido pela chegada de seus familiares.

_ Mas o que é isso? Como vocês me acharam aqui?

_ Ah, Davi. As pessoas falam aqui e ali, há boatos por todo lado, e acabamos descobrindo.

_ NÃO ACREDITO! AGORA SAUL VAI DESCOBRIR ONDE ESTOU TAMBÉM!

_ Vai nada, relaxa.

_ Como relaxa???

_ Todas pessoas que sabem do seu paradeiro são leais a você.

_ “Todas as pessoas”? Espero que sejam só vocês.

_ Bem... Hum… Não. Tem também o pessoal lá fora.

_ O QUE? PESSOAL? QUE PESSOAL?

_ Vai lá ver.

Quando Davi botou a cabeça pra fora da caverna e levou um susto: quatrocentos homens estavam reunidos ali. 

Eram mais ou menos quatrocentos homens. 

Homens que estavam em dificuldades, ou com dívidas, ou insatisfeitos com a vida que levavam. 

Foram todos até ali para se apresentar a Davi e servi-lo.

_ Bom dia homens!

_ BOM DIA, SENHOR DAVI — responderam em uníssono.

_ Hum. Então vocês estão comigo para o que der e vier?

_ SIM, SENHOR DAVI! 

_ Então se ajeitem por aí, há cavernas para todo mundo.

_ OBRIGADO, SENHOR DAVI!

_ De nada.

_ MARAVILHA, SENHOR DAVI!

Pois muito bem, agora o futuro rei já tinha seu exército. 
Não era grande coisa, mas quatrocentos homens era melhor do que zero homens. 

Sua preocupação agora era com a segurança da família. 
Sabia que se Saul o pegasse não ficaria contente em matar só a ele. 

Claro que não: seus pais, seus irmãos, seus sobrinhos, todos iriam pagar o preço. 

Então Davi juntou a família e foi até Mispa, capital de Moabe, para falar com o rei daquele país. 

Pediu ao soberano que hospedasse sua família até que a situação melhorasse um pouco. 

Foi atendido em consideração a seus antepassados moabitas, então voltou à caverna de Adulão. 

Lá, porém, um certo profeta chamado Gade o aguardava.

_ Davi, saia daqui imediatamente. Deus ordena que você entre na terra de Judá.

Então chamou seus homens e foram todos para o bosque de Herete.

Enquanto isso, Saul estava reunido com seus homens sob um arvoredo em Gibeá. 

Os boatos sobre a localização de Davi já haviam chegado até Saul (quem é que segura os boatos?), que não via a hora de chegar à caverna de Adulão e pegar de surpresa seu inimigo.

 Enquanto descansava à sombra das árvores, Saul falava com o povo da cidade que estava por ali:

_ Atenção homens de benjamitas cambadas de falsos! Então vocês acham que Davi vai melhorar essa sua vidinha mais ou menos, não é mesmo? 

Os benjamitas se entreolhavam, sem entender a crise de paranóia misturada com auto-indulgência do rei. 

_ Que vai dar terras a todos, empregos, educação, saneamento básico, a papagaiada toda. Não acham? Só isso explica que vocês tenham conspirado contra mim e ocultado o que eu precisava saber. Meu filho, meu PRÓPRIO FILHO, andou fazendo planos com aquele desgraçado do Davi, e alguém me disse alguma coisa? Não, claro que não! Ninguém tem dó de mim! Ninguém vê o quanto eu sofro!

Parece que o discurso de Saul convenceu alguns.

Doegue, o edomeu funcionário de Saul que vira Davi falando com o sacerdote estava por ali, e percebeu que era a hora certa para cair nas graças do rei:

_ Majestade…

_ Diga, Deogue.

_ É Doegue, majestade.

_ DANE-SE! FALA LOGO!

_ Então… Eu vi o Davi em Nobe. Ele foi falar com Aimeleque.

_ O sacerdote?

_ Esse mesmo. Aimeleque consultou a vontade de Deus por ele, depois lhe deu mantimentos e a espada de Golias.

_ AH, DESGRAÇADO! Tragam esse Aimeleque até aqui IMEDIATAMENTE.

Então o rei Saul mandou chamar Aimeleque e todos os seus parentes, que também eram sacerdotes em Nobe, e eles foram para o lugar onde ele estava.

Continua na próxima postagem.

A seguir:
Aimeleque enfrenta a ira de Saul!