Images

I Samuel 24:9-22 - Saul, perdoa momentaneamente a Davi!


Saul, perdoa momentaneamente a Davi!

I Samuel 24:9-22

David se prostra no chão, mostrando sua reverência por e submissão a Saul como o rei.

Ele apela para o rei a deixar de lado as coisas que outros já lhe disse, para ouvir suas palavras, para compará-los com as suas ações, e então julgar a sua culpa ou inocência para si mesmo.

Saul fica chocado ao ouvir seu nome sendo chamado. 

Ele mal pode acreditar, que é realmente David chamando por ele.

_ Ó meu Rei Saul, por que é que o senhor dá ouvidos às pessoas que dizem que eu quero prejudicá-lo? Veja bem, Deus o entregou a mim ali dentro da caverna. Alguns de meus homens queriam que eu o matasse, mas quem sou eu para levantar a mão contra aquele que foi ungido por Deus? 

_ Não acredito!

_ Pois então olhe para sua capa e verá que falta um pedaço. Aqui está! Eu cortei um pedaço da sua capa. Eu poderia ter matado, mas não o fiz. Quer prova maior do que isso? Eu sei muito bem que o senhor quer me matar, e mesmo assim resisti quando tive a oportunidade de matá-lo. Que Deus julgue quem de nós está errado, e me vingue por tudo o que o senhor me fez e faz, mas eu não levantarei um dedo contra o ungido do senhor. Mas quem sou eu para o senhor me perseguir dessa maneira meu rei? Eu não passo de um cachorro morto, uma pulga insignificante! 

Quanto mais Davi falava, mais admirado Saul ficava. 

Quando conseguiu falar, foi gaguejando:

_ D-Davi? É você m-mesmo, meu filho? 

E começou a chorar como doido.

_ Ah, Davi! Você está certo, claro, e eu estou errado! Você pagou com o bem todo o mal que eu tenho lhe feito. Quem é que, tendo a oportunidade de pegar seu inimigo, o deixa ir embora são e salvo? 

Pela primeira vez registrado nas Escrituras, Saul é proprietária até a verdade. 

_ Só você mesmo, meu filho, só você mesmo! Que Deus o abençoe pelo que fez hoje. Agora eu sei que você será rei de Israel, e que terá um reinado próspero e justo. Mas, por favor, jure em nome de Deus que não acabará com meus descendentes, e assim o meu nome não será esquecido.

_ Juro, majestade.

A ironia do pedido de Saul é que este assunto já foi cuidado na aliança entre Davi e Jônatas (1 Samuel 20: 14-17 , 41-42). 

_ Ah, meu filho, muito obrigado! Você volta comigo?

_ Não agora, majestade. Não leve a mal.

_ Compreendo. Até logo, Davi.

_ Até logo, majestade.

David poderia pensar provavelmente que seus problemas com Saul haviam terminado, mas ele não é tolo. 

Saul já se arrependeu antes (ver 19: 1-7), mas não durou muito tempo. 

Esta é verdadeiramente uma história incrível. 

Quem poderia ter pensado que "o chamado da necessidade fisiológica" resultaria na separação pacífica de David e Saul em tal ocasião? 

Deus é soberano.

Ele está no controle absoluto de todas as coisas, e "todas as coisas" inclui coisas tão básicas como o "chamado da natureza". 

Deus é capaz de empregar "natureza" para alcançar Seus propósitos. 

Que Deus maravilhoso nós servimos!

Os dois se despediram cordialmente, Saul voltou para Gibeá, e Davi para sua fortaleza. 

Tudo parecia estar bem. 

Mas só parecia…

Saul era maluco, e é bom que não nos esqueçamos disso.

Em Cristo!

A seguir:

A morte de Samuel

Images

I Samuel 24:1-8 - O equilíbrio de Davi, e a dor de barriga de Saul!


O equilíbrio de Davi, e a dor de barriga de Saul!


I Samuel 24:1-8

Preste atenção que neste artigo, você está prestes para estudar uma grande história. 

O sentido do drama está intenso.

Neste relato, encontraremos perigo, suspense e surpresas. 

Mas apenas isso, tem lances de comédia também. 

É também uma história que tem grande aplicação para todos os cristãos hoje. 

Esta questão de esperar para reinar é muito importante. 

Um número de erros encontrados nos círculos cristãos hoje (e em toda a história da igreja) tem a ver com a relação de nossa atual vida e a ansiedade para que as coisas aconteçam.

Esse texto, como o resto do Antigo e do Novo Testamento, baseia-se no fato de que enquanto nós estamos preocupados com as coisas que devem acontecer com nosso futuro, Deus está atualmente nos preparando através de rejeição e sofrimento.

Assim como Deus lidou com Davi nessa área, Ele também está lidando com a gente na mesma área hoje. 

Vamos estudar bem, porque isso não é apenas uma mera história que estamos lendo. 

Este texto é a instrução de Deus para nós, através do exemplo de santos como Davi, e até mesmo de pessoas tristes, como Saul.

Então, prepare-se.

Depois de ter sido salvo de forma sobrenatural por Deus, através da  invasão dos filisteus, 

Davi fugiu com seus homens para outra fortaleza natural, essa na região da fonte de Gedi. 

Enquanto isso, Saul, derrotava rapidamente os filisteus e rapidamente tornou a se dedicar a seu joguinho predileto: brincar de gato e rato com Davi. 

Não demorou muito, recebeu a notícia da localização de sua caça, e para lá partiu acompanhado de um exército de três mil homens, escolhidos dentre os melhores soldados de Israel e foi com eles procurar Davi e os seus homens a leste das Rochas dos Cabritos Selvagens.

Ao passar por uma caverna junto de alguns currais de ovelhas, perto da estrada, Saul sente o implacável desejo da natureza que não respeita nem um rei.

Ele começa a olhar em volta para um lugar onde possa ​​aliviar aquela cólica implacável em particular.

A incrível coincidência é que o rei nem imaginava que Davi e os seus homens estavam escondidos bem no fundo da caverna. 

Chamou o general do exército:

_ Abner, tudo em ordem?

_ Sim, majestade!

_ Olha, cuide de tudo aí enquanto eu vou ali naquela caverna do lado do curral de ovelhas fazer minhas necessidades.

_ Ah. Sim. Claro. Fique tranquilo, majestade.

_ Obrigado.

Agora imagine comigo. 

Pense você como um dos homens de Davi, que espreita para fora daquela caverna, vendo Saul e seu exército se aproximando, e depois parar. 

Eu posso quase sentir a tensão nestes pobres homens quando os olhos de Saul se voltam para a caverna. 

Os homens de Davi se agacham na parte de trás da caverna e silenciosamente treme de medo enquanto vêem Saul se aproximando deles. 

Mal sabem eles o que Saul tem em mente. 

É preciso olhar como se eles estão apavorados. 

Saul se aproxima da caverna, enquanto Davi e seus homens entendem suas armas, prontos para se defender. 

O que se segue não precisa ser descrito com riquezas de detalhes, exceto para dizer que foi um alívio tanto para Saul e os homens de Davi.

Saul entrou na caverna, levantou a túnica e começa a fazer seu serviço igualando-se a qualquer cidadão comum.

Os homens de Davi, mais à vontade agora, começam a refletir sobre o significado deste cômico momento. 

_ Davi, esta é a sua oportunidade! O Senhor Deus disse que lhe entregaria o seu inimigo e que você poderia fazer com ele o que quisesse.

David furtivamente arrasta-se na caverna em direção rei Saul, que inocentemente está alheio a tudo o que está acontecendo atrás dele. 

Seu manto foi aparentemente removido e colocado fora do caminho, longe o suficiente que 

David pode chegar e cortar uma parte da borda. 

Voltou aos seus homens mostrando com orgulho o troféu.

_ Davi, você o matou?

_ Não, só cortei este pedaço da capa dele. 

Mas aí a consciência de Davi começou a doer porque ele havia cortado um pedaço da roupa de Saul.

Então disse aos seus homens:

_ O Senhor Deus me livre de fazer algum mal ao meu senhor, que ele escolheu como rei! 

Eu não devo atacá-lo de jeito nenhum porque ele é o rei escolhido pelo Senhor.

Assim Davi convenceu os seus homens de que eles não deviam atacar Saul.

Embora Saul estive sendo rebelde a Deus, Davi ainda respeitava a posição que ele ocupava como o rei ungido por Deus. 

Sabia que um dia ia tomar o seu lugar, mas também que não lhe competia eliminá-lo ele próprio.

Enquanto isso, Saul limpou-se como pôde, recompôs-se, e enquanto ia saindo da caverna, voltando para junto dos soldados, ouviu uma voz às suas costas:

O que David faz a seguir é ainda mais surpreendente, como veremos em breve. 

A resposta de Saul para tudo isso é igualmente incrível.

_ MAJESTADE!

Voltou-se assustado e viu um homem ruivo na entrada da caverna, ajoelhado em sinal de respeito. 

Seria ele? 

Estava com a pele escura, tinha crescido e era um homem forte. 

Mas a cabeleira ruiva e uma certa petulância na voz não deixavam muita margem a dúvidas. 

Saul ia perguntar, mas o homem continuou…

Continua na próxima postagem.

Em Cristo!

A seguir:

Saul, perdoa momentaneamente a Davi!
Images

I Samuel 23:14-22 - Deus usa os Filisteus para salvar Davi!


Deus usa os Filisteus para salvar Davi!

I Samuel 23:14-22

Depois de muito vagarem, Davi se escondeu nas fortalezas da região deserta e montanhosa que fica perto de Zife. 

Saul continuava firme em sua ideia de perseguição, mas Deus continuava firme com sua ideia de não entregar Davi a ele, o que o deixava mais e mais frustrado. 

Mesmo assim, o cerco se fechava e Davi se escondia cada vez mais no deserto, acabando por se estabelecer em Horesa, na parte de acesso mais difícil. 

A esta altura dos acontecimentos, as coisas devem parecer terrivelmente negras e agourentas para Davi. 

Eis um homem com a cabeça a prêmio e que não pode confiar em ninguém. 

Em Nobe, Davi tem lá suas dúvidas sobre Doegue, o edomita; agora ele duvida até dos seus parentes. 

É possível também que seu pai e sua mãe tenham se distanciado dele. 

Parece que não há ninguém em que possa confiar. 

Há Jônatas, é claro, mas ele está um tanto distante e seria muito difícil ele estar com Davi neste momento…

Passava os dias ali com pouca água e comida, e foi num dia particularmente triste que ele teve a surpresa de receber uma visita inesperada.

Jônatas foi encontrar-se com ele ali e lhe deu coragem para confiar na proteção de Deus. 

_ Davi?

_ Jônatas?

_ Ô meu grande amigo! Como você está? 

_ Me virando Jônatas. Seu pai não me dá descanso. 

_ É verdade, o velho tá cada vez mais paranoico com essa ideia.

_ Mas, puxa, estou muito feliz em te ver! Pensei que nunca mais nos encontraríamos.

_ Davi, não tenha medo meu amigo. Saul, o meu pai, não conseguirá causar-lhe nenhum mal. Você será o rei de Israel, e eu ocuparei o segundo lugar no seu governo. E o meu pai sabe muito bem disso.

Os dois passaram o dia conversando e quando anoitecia, despediram-se ali, na presença de Deus, os dois renovaram a sua promessa de amizade. 

Talvez foi a última vez que se encontraram. 

Eles eram verdadeiros amigos, encorajando um ao outro e fortalecendo a sua fé em Deus mutuamente.

Com a visita do amigo, Davi recobrou ânimo. 

Quando Davi abraça o amigo querido, naquele esconderijo desolado, que visão Jônatas deve ter sido para aqueles olhos tristes. 

Grandes homens de Deus como Davi, Paulo e muitos outros, incluindo nosso Senhor, experimentaram períodos de desânimo e até mesmo de depressão. 

Parece que este é um desses momentos para Davi. 

Em Sua graça, Deus lhe manda uma visita, Jônatas, que muito o anima. 

Em meio à traição do povo de Queila e dos zifeus, existe a devoção e o amor leal de seu amigo mais chegado, Jônatas. 

A situação de Davi não mudou, mas temos boas razões para supor que sua visão das coisas tenha mudado significativamente. 

As pessoas desse lugar eram conhecidas como zifeus, o povo de Zife.

Como Davi, eles são da tribo de Judá. 

Apesar disto, eles vão até Saul, em Gibeá, fornecendo-lhe a localização de Davi, a fim de que ele seja capturado. 

Eles parecem ansiosos para obter o favor de Saul e, também, com toda a probabilidade, em evitar sua ira. 

Assim, eles estão dispostos a lhe entregar Davi.

Sem contar tempo, alguns desses dedos duros de Zife foram até Gibeá falar com Saul:

_ Majestade! temos uma notícia muito importante para o senhor!.

_ Falem logo que tenho pouco tempo.

_ Pois então… Acontece que Davi está em nossa terra, em Horesa, no alto do monte Haquila, ao sul de Jesimon.

_ Muito bem. Agora quanto vocês querem como recompensa?

_ Nada.

_ Nada?

_ Nada. Sabemos o quanto o senhor quer pegá-lo, então o levaremos até ele.

A linguagem de Saul no verso 21 é trágica. 

Soa muito espiritual; no entanto, suas santas palavras são apenas um véu para encobrir a maldade de suas intenções. 

_ Ah, que beleza! Que Deus os abençoe por serem tão bondosos comigo.

_ Amém, senhor!

_ Vamos fazer o seguinte, voltem e se informem novamente. Descubram com certeza onde Davi está e quem o viu ali. Porque eu já vasculhei Israel de Dã até Berseba atrás de Davi, sem sucesso. O infeliz é esperto demais. Então peço a vocês o seguinte: voltem a Zife e tenham certeza de onde ele está. Descubram onde ele se esconde, onde compra mantimentos, essas coisas, e me informem.

Saul está começando a ficar esperto. 

Ele não convoca de imediato suas tropas para outra tentativa de capturar Davi. Afinal, parece que ele acabou de retornar de sua última tentativa frustrada. 

Desta vez ele pretende ser mais cuidadoso, pois não seria bom voltar de mãos vazias. 

Então os caguetas voltaram para Zife a fim de adiantarem o serviço de Saul. 

Enquanto isso, Saul se apressou naquela direção com seus soldados. 

Mas Davi também tinha seus informantes e imediatamente foi para uma passagem nas rochas do deserto de Maom e ficou ali. 

Saul e seus homens aparecem uma vez mais em árdua perseguição. 

Que lugar para uma caçada de helicóptero! 

Davi se apressa para escapar de Saul e seus homens, enquanto ladeia a montanha. 

Atrás, em seu encalço, estão Saul e seus homens. 

Eles continuam ganhando terreno, ou talvez venham na direção contrária, para encontrar 

Davi quase de frente. 

Pode até ser que Saul tenha tropas no encalço de Davi vindas de ambas as direções. 

De uma forma ou de outra, Davi e seus homens estão sendo cercados. 

É apenas uma questão de tempo antes que caiam nas garras de Saul. 

Podemos ver seus homens se aproximando cada vez mais. 

Também podemos ver que todas as rotas de fuga estão bloqueadas. 

Não há saída. 

Eles estão no fim da linha.

Mas justamente nesse momento um mensageiro chegou e disse a Saul:

_ Volte imediatamente! Os filisteus estão invadindo o país!

A situação é vista como sendo tão séria que Saul desiste de sua perseguição, a apenas alguns instantes do sucesso. 

Ele ordena a seus homens que deem meia volta e desçam a montanha, reunindo-se para marchar contra o exército filisteu.

Davi e seus homens parecem perdidos, mas são poupados por Deus. 

A ironia é que, embora Saul seja inimigo de Davi, os filisteus, inconscientemente, viram seus aliados. Seu ataque é um meio de Deus para livrar Seu rei ungido, Davi, das garras do rei Saul.

Davi saiu e foi para os lugares protegidos da região da fonte de Gedi.

Davi fora mais uma vez salvo, mas começava a se preocupar: até quando Deus continuaria o livrando das mãos do insano rei?

Em Cristo!

A seguir:

Davi, pega Saul com as calças na mão!