Images

I Samuel 26: 12-25 - Davi invade o acampamento de Saul e prega uma peça!


Davi invade o acampamento de Saul e prega uma peça!

I Samuel 26: 12-25

Então Davi pegou a lança e o jarro de água que estavam ao lado da cabeça de Saul e foi embora com Abisai. 

Ninguém os viu, nem soube o que havia acontecido. 

E ninguém acordou. Todos estavam dormindo profundamente porque o Senhor tinha feito com que todos eles caíssem num sono profundo.

Aí Davi passou para o outro lado do vale, foi até o alto do monte, a uma boa distância deles, e gritou para Abner e para os soldados de Saul:

_ Abner, você está me ouvindo?

Em seguida, de pé fora do alcance de Saul no topo de uma montanha, Davi clama às pessoas em geral, e Abner, em particular.

 É, provavelmente, ainda na escuridão da noite, ou nas primeiras horas da manhã com pouca luz. 

Os soldados de Saul são, aparentemente, despertado pelo som da voz de Davi. 

Não vendo quem está chamando, Abner não reconhece a voz de Davi.

_ Quem é que está gritando para o rei? — perguntou Abner.

Davi respondeu:

_ Você é homem ou não é? Você não é o melhor soldado de Israel? Então por que não protegeu o seu chefe, o rei? Agora mesmo alguém entrou no acampamento para matar o rei, o seu chefe. Você falhou, Abner! Eu juro pelo Senhor, o Deus vivo, que vocês todos morrerão, pois não protegeram o seu chefe, que o Senhor Deus fez rei. Escutem! Onde está a lança do rei? Onde está o jarro de água que estava ao lado da cabeça dele?

Imagine a consternação, especialmente para Abner, quando olha para o chão, e vê que a lança e o jarro de água não estão ali, e talvez um par de pegadas que confirmam que alguém esteve ali. 

Na verdade, Davi salvou a vida do rei. Como comandante chefe das forças de Saul, Abner é responsável por esta violação grave da segurança que colocou em perigo a vida do rei. 

Abner é o homem no comando. Foi em seu horário, por assim dizer, que a vida de Saul estava em perigo. 

E foi Abner que vigiava ao lado do rei, com fácil acesso a qualquer um que pretendesse atacar o rei. 

Abner é o soldado mais renomado do exército de Saul. 

A mancha desse incidente fará parte de seu currículo! 

Enquanto isso, Saul levanta-se lentamente recuperando ainda seus sentidos, grogue, sem dúvida, de seu sono sobrenatural. 

Ele ouve a conversa entre Abner e uma voz distante. 

Saul sabe que a voz; é a voz de ninguém menos que Davi. 

E o que ele ouve já é o suficiente para amolecer seu duro coração.

_ Davi, é você, meu filho?

A partir daqui, David assume a liderança da conversa;

_ Sim, senhor, sou eu! Por que é que o senhor continua a me perseguir? Isso já tá chato, majestade! 

Davi persegue o assunto mais profundamente, em termos de suas implicações teológicas. 

_ Ó rei, escute o que eu tenho a dizer. Se foi Deus que fez o senhor se virar contra mim, ele mudará de ideia se lhe for feita uma oferta. Mas, se foram certas pessoas que fizeram isso, que a maldição de Deus caia sobre elas! Pois me expulsaram da terra do Senhor Deus para uma terra onde posso adorar somente deuses estrangeiros. Não me deixe ser morto em terra estrangeira, longe do Senhor Deus! Por que o rei de Israel viria aqui? Para procurar uma pulga como eu? Por que me caçaria como se eu fosse um pássaro selvagem?

Mas as respostas de Saul não são nada convincentes;

_ Ok, Davi, já entendi. Eu sei que errei. Volte, meu filho! Prometo que nunca mais lhe farei nenhum mal, porque esta noite você poupou minha vida mais uma vez. Eu tenho agido como um maluco!

Saul obviamente acredita que David é culpado de algum delito, para que ele gaste tempo o caçando.

Mas estranhamente Saul reconhece seu próprio pecado em suas negociações com Davi.

Em resposta à confissão e promessa de anistia de Saul, Davi grita: 

_ Olha, senhor, aqui está sua lança. Mande algum de seus homens vir buscá-la. Será que agora as pessoas do lado do rei vão dize que Davi é um pecador, um traidor e um inimigo de Saul? David conclui sua defesa, afirmando a sua justiça.

_ Eu vou voltar para o meu buraco. Mas lembre-se sempre de que hoje eu poupei sua vida. Que Deus poupe a minha também, continuando a me proteger como tem feito.

Enquanto Saul e seus homens colocaram-se em perigo ao acusar e perseguir Davi como um pecador e um criminoso, Davi está certo de que sua vida está segura nas mãos de seu Deus.

Como Davi tem valorizado a vida de Saul, ele sabe que Deus vai valorizam muito a sua vida, e, portanto, ele é assegurada Deus vai realmente entregá-lo de todas as suas angústias.

_ Ah, meu filho, que Deus o abençoe! Você é um bom rapaz, e tudo o que fizer dará certo. Está ouvindo, Davi? Davi? DAVI! Caramba, foi embora?

As palavras finais de Saul são um pronunciamento de bênção sobre Davi, com a garantia de que ele vai realizar grandes coisas e que, no final, vai prevalecer Davi. 

Com estas palavras, eles se separam pela última vez. 

Eles não se reunirão novamente porque o momento da morte de Saul se aproxima. 

Saul volta ao seu lugar, mas Davi segue seu caminho. 

Davi sabe muito bem que o arrependimento de Saul não vai durar muito tempo.

Ps.
Há uma mensagem aqui para aqueles que injustamente acusam e perseguem um ungido de Deus. 

Deus defenderá e protegerá a vida deles. 

Não há nenhuma maneira que o ungido de Deus possa ser removido de sua posição antes que do tempo de Deus. 

Isto era a verdade na vida de Saul; era também verdade na vida de Davi. 

Neste breve período de tempo, Deus virou o jogo sobre os inimigos de Davi. 

Não era Davi quem estava em perigo, mas aqueles que se opunham a ele. 

Que os inimigos dos eleitos de Deus tomem nota disse, e deixem seus escolhidos darem conta de suas responsabilidades.

Em Cristo!

A seguir: Davi, vira um bandido perigoso - parte 1
Images

I Samuel 26: 1-11 - Davi em uma missão impossível!


Davi em uma missão impossível!

I Samuel 26: 1-11 

Vimos que no final do primeiro encontro entre Davi e Saul depois de tantas perseguições, o rei despediu-se do filho de Jessé com lágrimas nos olhos e protestos de grande arrependimento. 

Davi não acreditou muito, como vimos, mas mesmo assim relaxou um pouco. Nesse ínterim, Davi ainda arrumou tempo para se casar com duas mulheres. 

Depois, cansado de tanto zanzar por todo canto, resolveu voltar a Zife, o lugar do encontro fatídico. 

Reinstalou-se, portanto, no monte Haquila com seus rebeldes.

Os homens de Zife, porém, sedentos de recompensa, foram até Gibeá para contar a Saul que Davi voltara. 

O rei, maluco que era, já tinha esquecido das lágrimas e das promessas de reconciliação: levantou novamente os três mil soldados e partiu para Zife. 

Quando chegaram ao monte Haquila já era noite, e Abner achou melhor acampar no sopé do monte e subir assim que o dia amanhecesse para atacar os cangaceiros de Davi. 

Saul e seu tio Abner se ajeitaram no meio do acampamento e os três mil soldados ficaram em volta, de forma que o rei e seu general ficassem protegidos e pudessem dormir o sono dos justos, mesmo que não o fossem.

Enquanto isso, Davi, que estava no deserto, ouviu dizer que Saul viera atacá-lo. 

Mas não acreditou no boato e enviou espias para confirmarem o boato. 

Não demorou muito, o próprio Davi resolveu ir até lá para ver com que força Saul pretendia atacar dessa vez. 

Quando chegou ao acampamento, viu os três mil homens dormindo, e voltou para sua fortaleza natural no alto do monte. 

Acima das cavernas onde seus homens dormiam estavam as duas sentinelas do turno, Aimeleque, o heteu, e Abisai, irmão de Joabe (um sujeito que ainda será importante). 

Chamou-os:
_ Ei! Saul está acampado lá embaixo. Vou descer até lá para ver a situação mais de perto. Qual de vocês vai comigo?

_ Eu vou.

_ Muito bem, Abisai. Aimeleque, você dá conta do serviço sozinho?

_ Mas é claro, majestade.

Os dois desceram até onde o Saul estava. 

Os soldados do rei dormiam um sono pesado, e os dois conseguiram chegar até o centro do acampamento, onde dormiam Saul e Abner. 

Agora meu caro leitor, imagine por um momento que você é Abisai.

Saul cuidadosamente se posicionou na parte mais interna do círculo de suas tropas. 

Abner, um heróico guerreiro e guarda-costas de Saul, está deitado bem ao lado do rei. 

Você escolhe com cuidado o seu caminho através deste labirinto de corpos humanos, temendo que a qualquer momento alguém vai despertar. 

Parece impossível que alguém dentre esses 3.000 homens não vai acordar. 

Você ouve um soldado roncando muito alto e me pergunto se você deve rendê-lo para que ele não acordar os outros. 

Você pisa em uma vara e ela se quebra fazendo um ruido e seu coração quase para. 

Você mal pode acreditar que você realmente está fazendo isso, como vocês estão lá, olhando para Saul dormindo pacificamente, com Abner por perto?

Perto da cabeça de Saul está sua lança, empurrado para o chão, e seu recipiente de água.

Se você é Abisai, não levaria muito tempo para descobrir o que deve vir em seguida.

Ao ver situação tão propícia, Abisai cochicou no ouvido de Davi:

_ Deixa comigo, Davi.

_ O quê?

_ Deus colocou seu inimigo nas suas mãos. Com um golpe só eu atravesso o coração desse maldito!

_ Não o mate, pois o Senhor Deus castigará quem levantar a mão para matar o rei que ele escolheu.Tão certo como o Senhor Deus está vivo, assim ele mesmo matará Saul, seja quando chegar o seu dia de morrer, seja numa batalha! O Senhor me livre de levantar a mão contra quem ele escolheu como rei! Vamos pegar o jarro de água e a lança dele e vamos embora.

Davi não sei como, mas depois de sua experiência com Nabal e Abigail, ele sabe que Deus pode realizar Sua vontade em qualquer número de maneiras. 

Ele poderia atacar Saul morto, Saul poderia morrer naturalmente, ou ele pode ser morto em batalha. 

Estas são apenas algumas das maneiras que Deus poderia remover Saul, mas em cada caso, não será pela mão de Davi, nem pela mão de qualquer um dos seus homens.

Eu posso ver Abisai balançando a cabeça como eles fazem seu caminho de volta através desse labirinto de corpos circundantes e, finalmente, escorregando para a segurança da escuridão. 

_ Isso foi uma missão suicida! Tudo isso para apenas para tomar uma lança e um jarro de água?

Se eles sabiam ou não, o autor do nosso texto nos informa que este não era apenas um golpe de sorte, ou mesmo uma boa manobra militar. 

Deus havia milagrosamente colocado esses 3.000 homens para dormir. 

Davi e Abisai poderiam ter gritado um para os outro e ninguém teria despertado. 

Abisai poderia ter tropeçado e caído em cima de um par de soldados, e eles ainda estariam seguros. 

Pergunto-me quantas vezes na sua história você têm achado que fez algo espetacular em algumas tarefas, sem nunca saber que por trás de tudo isso foi a mão de Deus?

Continua na próxima postagem.

A seguir:

Davi invade o acampamento de Saul e prega uma peça!