Images

1 Samuel 31: 1-4 - Saul pede por suicídio assistido!


Saul pede por suicídio assistido!

1 Samuel 31: 1-4 

Nos livros de 1 e 2 Samuel, o autor conta sua história de uma forma semelhante à maneira como grandes redes de televisão cobrem os Jogos Olímpicos. 

Uma vez que muitos eventos diferentes são realizados ao mesmo tempo, não há como cobrir todos os acontecimentos de forma simultânea. 

Mas as maravilhas da comunicação moderna fornecem uma solução: Na última olimpíada, no Rio de Janeiro, podemos acompanhar as disputas de várias medalhas enquanto acompanhamos um jogo da seleção brasileira. 

Isso graças a todo aparato tecnológico das emissoras que a todo instante dividiam a tela da tv para compartilhar momentos importantes de outro esporte acontecia ao mesmo tempo. 

Assim os aficcionados por jogos olímpicos poderiam assistir em tempo real tudo que estava acontecendo em outras modalidades.

O autor do 1 Samuel guardadas as devidas proporções, fez algo semelhante. 

Ele foi simultaneamente cobrindo a vida de dois homens - Saul e Davi - que na maioria das vezes estavam sempre em dois lugares diferentes. 

Seu interesse principal não é deixar de fora uma sequência cronológica dos eventos na ordem exata em que ocorrem, mas sim contar a história de uma forma que contrasta Saul com Davi. 

Podemos ter a certeza há uma ligação muito clara entre a morte de Saul e a vida da pessoa que lê essa história escrita séculos atrás. 

Além disso, o nosso texto levanta uma das mais quentes questões morais e legais do nosso tempo. 

Fique comigo nas próximas postagens, à medida que tentamos compreender o significado e mensagem desta passagem para as nossas vidas.

O AMBIENTE

Davi estava muito ocupado lutando com os amalequitas quando, longe dali, os filisteus atacaram Jezreel com força total com a ordem de não deixar prisioneiros vivos. 

Os israelitas não conseguiram resistir por muito tempo: saíram em debandada e acabaram cercados no monte Gilboa, onde foram impiedosamente massacrados.

Saul pode fugia para um local mais alto, enquanto olhava em terror seus filhos tentando fornecer uma última linha de defesa para o seu pai. 

Enquanto matavam a maior parte dos soldados, os filisteus procuravam identificar aqueles que faziam parte da família real.

Primeiro mataram os três príncipes: Abinadabe, Malquisua e Jônatas, o grande amigo do exilado Davi. 

Imediatamente um pelotão de flecheiros saiu no encalço do rei. 

O ÚLTIMO PEDIDO DE SAUL

Uma série de flechas dos filisteus acertam Saul deixando-o gravemente ferido. 

De um jeito ou de outro, Saul sabe que sua morte está próxima.

Muito fraco devido a uma elevada perda de sangue e sabendo que não tinha como escapar, Saul teve mais um daqueles surtos de loucura, falando para seu escudeiro:

_ Rápido, rapaz! Tira sua espada e me atravessa com ela, para que eu não morra nas mãos destes incircuncisos.

_ Que Isso, majestade? Erguer a mão contra o ungido de Deus? Jamais! 
Saul está desesperado. 

Ele não tem forças para lutar contra os filisteus e muito menos força levantar sua pesada espada para acabar com sua própria vida. 

Esse pedido de Saul, levanta uma das mais quentes questões morais e legais do nosso tempo, suicídio assistido.

Em tribunais e órgãos legislativos do Brasil e em outras partes do mundo, os homens estão lutando com a questão do suicídio assistido.

Seria útil para a nossa consideração se fomos muito claros na nossa definição de suicídio assistido.

Suicídio assistido na TV Suíça

Eu encontrei esta definição na Internet;

O suicídio assistido ocorre quando uma pessoa, que não consegue concretizar sozinha sua intenção de morrer, e solicita o auxílio de um outro indivíduo.

O suicídio assistido não é a mesma coisa que a eutanásia

A eutanásia é tirar a vida de outra pessoa, sem o seu pedido ou consentimento. 

O suicídio assistido é iniciado e solicitado por aquele que deseja morrer. 

O suicídio assistido não está permitindo que a morte para tome seu curso natural, tomando medidas especiais.

O pedido Saul é um suicídio assistido. 

Nosso texto deixa claro que ele está errado ao fazê-lo. 

Ele está errado, porque ele está a tentando minimizar e alterar a dor do julgamento divino. 

Ele quer morrer de uma maneira que é diferente do que Deus predisse. 

Ele está errado, porque ele está tentando matar o ungido do Senhor.

Você lembra que Saul tentou matar Davi com sua lança (pelo menos duas vezes)?

Se Deus não permitiu Saul de tirar a vida de Davi, o ungido de Deus, não permitiu também a Saul  de tirar sua própria vida, pois ele também apesar de seus pecados, é o ungido de Deus. 
 
A verdadeira razão para Saul solicitar o suicídio assistido é dado no seu segundo pedido: ele não quer sofrer a dor. 

Ele quer morrer para acabar com a dor, para acabar com seu sofrimento. 

Sem rodeios, ele está mais interessado em evitar a dor do que em obedecer a Deus (não prejudicar o ungido de Deus). 

Assim como Saul estava disposto a matar Davi por causa da "dor" que causou ele, agora ele está disposto a se matar por causa da "dor" ele está sofrendo.

Depois da recusa de seu escudeiro em apoiá-lo no suicídio assistido, Saul percebe que há uma coisa que ele pode fazer; simplesmente cair sobre sua pesada espada, o que ele prontamente faz. 

E será que funciona?

É o que veremos na próxima postagem!

Em cristo!

A seguir: Saul se mata, mas não morre!

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails