Images

1 Samuel 31: 7-10 - A covardia de Saul e a coragem de Jesus!


A covardia de Saul e a coragem de Jesus!

1 Samuel 31: 7-10

Ao ver que o exército israelita fora dizimado, e que a família real não existia mais, o povo que morava além do vale de Jezreel e a leste do Jordão abandonou suas cidades, que foram imediatamente ocupadas pelos filisteus.

Esta grande perda não só reduz o tamanho do exército de Israel, que reduz o tamanho de Israel.

É importante notar aqui que Israel, assim como Saul, está sendo divinamente disciplinado.

Você pode se lembrar que Saul era o rei dos israelitas exigiram no capítulo 8, e que sua demanda de ter um rei havia provas de que eles tinham rejeitado a Deus como seu rei (1 Samuel 8:7-8 ).

Não é só pelos pecados de Saul que Israel é derrotado e muitos morrem; é para os pecados de Israel também.

No dia seguinte, voltando ao monte Gilboa para despojar os mortos, os filisteus encontraram os cadáveres de Saul e seus filhos.

Cortaram, então, a cabeça do rei e o despojaram de suas armas.

Enviaram, em seguida, mensageiros a toda a Filístia para espalharem a grande notícia.

Depois levaram as armas do rei morto e a expuseram no templo de Astarote, e seu corpo decapitado foi pregado nos muros da cidade de Bete-Sã.

Tudo isso para zombar não só de Saul. mas de seu Deus.
As indignidades que Saul sofre na morte não poderia ser pior.

UM ATO DE HEROÍSMO
(31:11-13)

Ao saberem dessa humilhação final, os habitantes da cidade de Jabes, em Gileade, ficaram muito indignados.

Os corpos de Saul e seus filhos, suspensas na parede da cidade de Bete-Sã, estavam lá para serem ridicularizados.

As pessoas desta cidade guardam boas memórias de Saul e sua contribuição para eles. 

Todos se lembravam de quando Saul, então um rei ainda relutante, os ajudara contra os amonitas que invadiram sua cidade. 

O incidente é descrito em 1 Samuel 11.

Sentiam-se em dívida para com o rei morto, e resolveram resgatar seu corpo.

Naquela mesma noite, alguns dos homens mais corajosos de Jabes-Gileade foram até Bete-Sã e tiraram de seus muros os corpos de Saul e seus filhos. 

Carregaram os cadáveres até Jabes, onde foram queimados e enterrados sob uma tamareira, um magnífico gesto de apreço e respeito por parte deles.

Em sinal de luto pela morte da família real, jejuaram por sete dias.

Infelizmente a história de Saul não é um conto de "felizes para sempre".

Mas é assim como tudo termina para Saul.

Saul morreu, como Deus disse que faria.

O momento da morte de Saul foi previsto por Deus. 1 Samuel 28.

Saul morre da maneira Deus disse que faria. 

Ele morre nas mãos dos filisteus e amalequita.

Saul morre de uma maneira inteiramente consistente com a maneira como ele viveu sua vida.

Mesmo no final de sua vida, Saul realmente não morre como um homem de coragem.

Ele não quer sofrer a dor, e por isso ele pede outros para tirar sua vida e ainda tenta matar a si mesmo.

A palavra de Deus é absolutamente confiável.

Deus fará com que suas promessas sejam cumpridas.

Mas há algo mais importante para se mencionado aqui.

Deus colocou Saul à morte não apenas para cumprir suas advertências sobre ele, mas também para cumprir Suas promessas sobre Davi.

MORTE DE SAUL X MORTE DE JESUS
É interessante notar aqui um contraste na morte de Saul e de Jesus Cristo.

O pecado de Saul e seu desejo de morrer é egoísta, seu pecado traz não só a sua própria morte, mas também a morte de seus filhos e muitos israelitas, e o sofrimento de muitos mais.

A liderança de Saul não é uma bênção, mas uma maldição para Israel.

Agora veja quão diferente foi a morte de nosso Senhor;

Não era o desejo de Jesus morrer, humanamente falando.

Ele não era um suicida.

Ele orou no Jardim do Getsêmani "Pai, se for possível, afasta de mim este cálice” (Mateus 26:39).

Ele morreu em obediência à vontade do Pai, não em desobediência (Mateus 26:39; João 6:38; Filipenses 2:3-8).

Ele não morreu para salvar-se da dor; mas de tanto suportar a dor que nós merecíamos como punição por nossos pecados (Isaías 53; 2 Coríntios 5:21; Hebreus 2:17-18).

É por isso que Ele recusou o vinho misturado com fel (Mateus 27: 33-34).

Ele não estava disposto a tomar qualquer "medicação", que aliviasse a dor.

Sua morte não é um trágico fracasso de sua parte, que nós tentamos esquecer (como com um suicídio), mas um magnífico sacrifício por nós, que celebramos a cada semana durante nossos encontros nas igrejas espalhadas pelo mundo.

Há muitas vezes um ponto de crise para a qual Deus leva o pecador, um ponto em que o suicídio pode ser considerado como uma saída.

As pessoas vêem o pecado que cometeram e sentem-se irremediavelmente ligados no poder, na culpa e consequências destes pecados.

Eles podem pensar que a morte (a sua morte por suicídio) é a única saída.

Mas esse não é o caminho para sair dos problemas, porque a morte acaba com a nossa oportunidade de se arrepender e sermos salvos. (Hebreus 9:27)

A solução para o seu problema não é morrer em pecado; é morrer para o pecado.

A única maneira que você pode fazer isso é pela fé em Cristo, quando você reconhece o seu pecado e confiança n'Ele que morreu em seu lugar, que sofreu a dor eterna por seus pecados.

É em Cristo que você morre para o pecado e entrar na vida eterna.

Se você nunca fez isso, faça agora.

Essa é a promessa de Deus para sua salvação.

Vamos aprender com a morte de Saul.

Em Cristo!


Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Escritor, Autor do Livro “Empreendedor Gourmet”, Professional e Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental pela Coaching Assessment. Líder de Jovens e adolescentes, pregador, professor e amante da Palavra de Deus!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails