Gênesis 41:38-57 - José do Egito: De prisioneiro a Governador

José do Egito: De prisioneiro a Governador

Gênesis 41:38-57 

V: 38-57
O Faraó pensou, pensou, chegou a uma conclusão e chamou seus conselheiros.

_ E então? A ideia do hebreu é boa. Acho que não há ninguém melhor que ele para exercer esse cargo. E vocês, o que acham?

_ O que achardes, Majestade.

_ Como quiseres, Alteza.

_ Sua opinião é a verdade, ó Soberano.

Após ouvir a opinião de seus conselheiros...

_ José!

_ S-Sim, Alteza…

_Venha cá! Não poderíamos achar ninguém melhor para dirigir o país do que você, um homem em quem está o Espírito de Deus.

Disse mais o faraó:
_ Deus lhe mostrou tudo isso, e assim está claro que não há ninguém que tenha mais capacidade e sabedoria do que você.

E assim José ganhou o maior dos poderes no Egito, abaixo apenas do Faraó.

O soberano entregou seu anel sinete a José, de forma que a assinatura dele valesse tanto quanto a do Faraó.

O anel de selar que ele deu a José evidentemente levava uma pedra na forma de um escaravelho, com o nome do rei gravado nela, e se usava para pôr o selo real aos documentos.

Deu ainda a ele um colar de ouro e roupas de linho fino.

Como se não bastasse, desfilou junto com o hebreu em carro aberto pelo Egito reservado para a maior autoridade do Egito depois do rei e mandou que os seus homens fossem na frente dele, gritando: "Abram caminho, para passar José o governador do Egito”

Esta declaração é apropriada para o tempo dos hicsos, que introduziram os carros e os cavalos no Egito.

Não sabem quem foram os hicsos? Falarei então na próxima postagem.

Depois da carreata, ambos voltaram ao palácio.

_ José – Disse o faraó - agora só preciso trocar esse seu nome hebreu para algo mais egípcio para que você não se pareça tão estrangeiro ao povo.

O rei pôs em José o nome de Zafenate Panéia seu significado é: "O Deus fala para que ele viva".

E lhe deu como esposa Asenate, filha de Potífera, que era sacerdote da cidade de Heliópolis.

Indubitavelmente o Faraó procurou aumentar a honra de José e sua reputação perante o povo, mediante esse casamento.

O casamento de José com uma mulher egípcia não parece ter debilitado sua lealdade ao Deus de seus pais.

Os filhos que terá com esta egípcia, serão educados na religião hebreia  e serão convertidos em cabeça de duas tribos de Israel.

A grande lealdade de José a Deus pode mesmo ter sido o meio de converter a sua esposa egípcia.
E assim, José foi posto como governador de todo o Egito.

Esta é uma das mais extraordinárias mudanças vista na história. E que mudança tinha efetuado Deus na vida de José!

Suas algemas se transformaram em correntes de ouro, os trapos do preso em linho finíssimo, sua cela numa carroça, e sua cadeia num palácio, o escravo de Potifar havia se transformado em governador.

A humildade vem antes da honra; a servidão e o sofrimento foram os caminhos para a autoridade.

Como foi bem recompensado o fiel servo de Deus por sua lealdade e paciência!

José tinha trinta anos quando entrou para o serviço do rei. Ele saiu da presença do rei e viajou por todo o Egito.

Durante os sete anos de fartura a terra produziu cereais em grande quantidade.

E José andou por todo o Egito administrando o armazenamento de alimento para os sete anos de fome.

Ele tinha lá seus controles de quanto armazenava, mas a fartura era tanta que ele desistiu de contar depois de um tempo.

E antes que viesse a fome, José teve dois filhos, Manassés (que significa aquele que faz esquecer, porque José estava esquecendo de todo o sofrimento e do desgosto que tivera com os irmãos) e Efraim (frutífero, porque estava frutificando na terra em que tanto havia sofrido).

Ambos receberam nomes que testificavam da fidelidade dele para com Deus.

Estes dois jovens foram mais tarde reivindicados por Jacó e se tornaram pais de duas tribos de Israel.

José era um homem consagrado que viu a mão de Deus em todas as áreas de sua vida.

Foi então se acabaram os sete anos de fartura e começou a terrível fome.

Quando o povo foi reclamar com o Faraó, ele ordenou que fossem procurar o governador.

José abriu os celeiros e vendeu o alimento aos egípcios.

E não só a eles, porque havia tanta comida armazenada que gente de todo canto vinha ao Egito comprar o que comer.

E de todos os países vinha gente ao Egito para comprar cereais de José, pois no mundo inteiro havia uma grande falta de alimentos.

Aliás, vieram uns caras de Canaã também, vocês já devem até desconfiar quais são.

Mas isso fica para o próximo capítulo.

Em Cristo;

A seguir, Filmes sobre José do Egito

Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Coach, Analista Comportamental e amante da Palavra de Deus!

8 comentários:

  1. No mundo inteiro havia falta de alimentos??


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo em sua plenitude, acredito que não. Mas se considerarmos que o mundo egípcio e dos povos que já viviam na terra de canaã, era aquela limitada região do norte africano e oeste asiático que sem dúvidas, já é uma região árida, mas que foi agravada pela vontade divina para condicionar a ida dos cananeus ao Egito.

      Excluir
  2. LAURA 03 DE JUNHO 2017 FOI MUITO BOM DEUS SEMPRE CONTINUE LHE ABENCOANDO
    AMEM ;

    ResponderExcluir
  3. Qual versículo fala sobre a mudança do nome de José

    ResponderExcluir



Dicas de como usar este blog



1. Ore, peça que Deus fale com você.


2. Leia em sua Bíblia os versículos sugeridos do dia.


3. Agora leia o comentário no blog dos versículos que você acabou de ler em sua Bíblia.



4. Volte para sua Bíblia, e a personalize, faça anotações, sublinhe etc. Quando você ler novamente estes mesmos versículos, vai lembrar-se da mensagem.


5. Se desejar, deixe seu comentário no blog.


6. Guarde em seu coração, o que você aprendeu com a palavra de Deus neste dia e compartilhe com outras pessoas.


7. Indique este blog.


8. Inscreva-se como um seguidor.


A palavra de Deus não é para ser apenas lida como se lê um livro ou um jornal, é para ser meditada, decorada e estudada.

Seguidores