2 Samuel 6: 11 - Mical, a esposa reclamona de Davi!

Mical, a esposa reclamona de Davi!
Ficamos sabendo no artigo anterior. Que a arca da aliança ficou na casa de Obede-Edom por três meses, e o Senhor abençoou muito sua família. Deve ter havido um ar de tristeza em Jerusalém durante aqueles dias em que a arca permaneceu na casa de Obede-Edom. Foram ótimos dias para Obede-Edom e sua família. Logo suas colheitas passaram a ser fartas, seus animais começaram a se reproduzir em ritmo nunca visto, suas oliveiras e videiras começaram a render o melhor azeite e o melhor vinho. 

Obede-Edom enriquecia, e o povo logo somou dois mais dois e concluiu que tamanha prosperidade só podia ser explicada pela presença do objeto sagrado em sua casa. Não tardou para que o povo levasse a novidade até Davi. O rei então mandou que homens de sua confiança fossem averiguar a situação, e eles confirmaram: depois da chegada da Arca, a vida de Obede-Edom e sua família melhorara de uma tal forma que só mesmo alguma interferência divina poderia explicar. 

Pensando que, com isso, Deus não amaldiçoava quem cuidasse da arca, Davi retomou seu projeto: organizou uma comitiva maior e mais vistosa que a primeira, e foi até a casa de Obede-Edom para trazer a Arca de volta.
E assim Davi reuniu os israelitas e encarregou os filhos de Coate de executá-lo, instruindo-os cuidadosamente sobre o modo como deveriam cumprir seu dever. O autor nos informa que depois assim que deram seis passos com a arca, um sacrifício foi oferecido. 
Esses seis primeiros passos foram sem dúvida os passos mais tensos de toda a jornada. Após a morte de Uzá, os mais próximos da arca (os coateus) estavam certamente nervosos por estarem tão perto dessa caixa sagrada, de fato, com a presença do próprio Deus. À medida que a jornada prosseguia, a coragem e a alegria dos homens devem ter aumentado. Logo houve uma grande comemoração quando se dirigiram à cidade santa.

Mais adiante, Davi protagonizou uma das cenas mais constrangedoras da Bíblia: talvez por não agüentar mais o calor e o peso de suas vestes de rei, improvisou uma tanga com a estola sacerdotal. Davi seguiu o cortejo usando sua fralda de lã, linho puro, fios de ouro e pedras preciosas.

Quando finalmente entrou em Jerusalém, Davi ficou tão empolgado que tomou a frente do desfile e começou a dançar freneticamente: De uma das janelas do palácio real, Mical assistia à cena. Vendo o papel desempenhado pelo marido, sentiu por ele um profundo desprezo.
Parece que havia apenas uma pessoa em todo o Israel que não entrava no espírito de regozijo e celebração, e essa pessoa era Mical, esposa de Davi. 
Alheio à cara feia da esposa, Davi continuou dançando por todo o caminho até o Tabernáculo, que tinha mandado reformar e armar para abrigar a Arca. Lá chegando, ofereceu mais sacrifícios e deu a cada pessoa que acompanhava o desfile um pão, um pedaço de carne assada e um bolo de passas. Todo mundo voltou pra casa feliz e alimentado, e o rei deu por cumprida sua missão.
Davi voltou para casa a fim de estar com a sua família, e Mical, filha de Saul, saiu para encontrá-lo. Ao chegar ao palácio, percebeu que havia algo errado logo que viu Mical à porta. A mulher estava com os braços cruzados, o nariz empinado e o pé batendo nervosamente no chão. Uma imagem conhecida por muitos maridos no mundo inteiro.
Ela disse:
— Que belo papel fez hoje o rei de Israel! Parecia um sem-vergonha, mostrando o corpo para seus funcionários!
Davi não gostou da fala de sua esposa e respondeu:
— Eu estava dançando em louvor ao Senhor, que preferiu me escolher em vez de escolher o seu pai e os descendentes dele e me fez o líder de Israel, o seu povo. Pois eu continuarei a dançar em louvor ao Senhor e me humilharei ainda mais diante dele. Você pode pensar que eu não sou nada, mas aquelas moças de quem você falou vão me dar muito valor!
A partir de então Mical foi desprezada por Davi, e nunca teve filhos. O rei não se preocupava com isso, porém: com a Arca em Jerusalém, pensava no próximo passo que daria para fortalecer novamente a religião israelita.
Mical serve como uma espécie de protótipo dos escribas e fariseus hipócritas do tempo de Jesus. Como Mical passou a desfrutar de sua posição como filha do rei, os escribas passaram a desfrutar de sua posição privilegiada como líderes religiosos em Israel. Eles temiam perder seu poder e temiam perder seu status. Eles desafiaram Jesus sobre Sua autoridade. Eles olhavam para nosso Senhor com desdém porque Ele se associava aos humildes. Assim como Mical não deu fruto (isto é, filhos), nem os escribas e fariseus. Aqueles que adoram a Deus devem procurá-lo com humildade, não com orgulho. 

No que diz respeito à nossa história, Michal era a única pessoa que não adorava a Deus com alegria. Não é de admirar, já que ela estava preocupada consigo mesma. Davi serve como um protótipo de Cristo em nosso texto e além. Ele era rei e sacerdote (usava um éfode de linho). Davi deixou suas vestes reais e se humilhou, assim como nosso Senhor deixou suas vestes reais e se humilhou para estar no meio do povo.

Em Cristo!


Sobre o Autor:
CLAILTON LUIZ Clailton Luiz - Empresário, Palestrante, Especialista em Gestão de Tempo e Produtividade, Coach, Analista Comportamental e amante da Palavra de Deus!

0 comentários:



Dicas de como usar este blog



1. Ore, peça que Deus fale com você.


2. Leia em sua Bíblia os versículos sugeridos do dia.


3. Agora leia o comentário no blog dos versículos que você acabou de ler em sua Bíblia.



4. Volte para sua Bíblia, e a personalize, faça anotações, sublinhe etc. Quando você ler novamente estes mesmos versículos, vai lembrar-se da mensagem.


5. Se desejar, deixe seu comentário no blog.


6. Guarde em seu coração, o que você aprendeu com a palavra de Deus neste dia e compartilhe com outras pessoas.


7. Indique este blog.


8. Inscreva-se como um seguidor.


A palavra de Deus não é para ser apenas lida como se lê um livro ou um jornal, é para ser meditada, decorada e estudada.

Seguidores